Cree en grande.
CONMEBOL

Argentina goleou o México mostrando a grandeza do futebol da América do Sul

×

Menssagem de erro

Notice: Undefined index: und em eval() (linha 1 de /data/www.conmebol.com/public_html/sites/all/modules/views/plugins/views_plugin_argument_default_php.inc(66) : eval()'d code).
Argentina goleou o México mostrando a grandeza do futebol da América do Sul

Argentina com a atuação do grande Lautaro Martínez goleou por 4-0 a equipe de estrelas do México, nesta terça-feira, no amistoso disputado no estádio Álamo Dome de San Antonio, Estados Unidos.

Martínez, aos 17', 22' e 39', Leandro Paredes, aos 33', fizeram os gols desta extravagante vitória da 'Albiceleste'.

"Estou feliz e emocionado. É com muito sacrifício que alguém chega até aqui e não são todos os dias que se faz três gols com esta camiseta", disse Lautaro Martínez no final do jogo.

Nos primeiros 15' da partida, Lautaro Martínez passou despercebido, entretanto, mostrou sua capacidade de definição de uma jogada em praticamente todas as oportunidades que teve.

O atacante da Inter de Milão recebeu uma bola na última parte do campo, lutou contra três zagueiros e os deixou plantados. Já dentro da área deu um chute de esquerda e definiu o jogo em 1-0 com um arremate raso.

- Mais sobre Lautaro -

Transformada em uma peneira, a defesa asteca deixou passar uma jogada de Exequiel Palacios direto na área para Lautaro, que resolveu fazer mais um gol, 2-0, com um toque cruzado.

Salcedo presenteou o gol do 3-0, com um pênalti marcado por toque de mão. Paredes cobrou sem misericórdia.

A desconfiança da retaguarda provocou um desastre com efeitos até o meio de campo, onde Edson Álvarez perdeu a bola; Palacios a jogou longa para Lautaro que passou Araujo para trás e depois marcou o gol do 4-0 no goleiro Guillermo Ochoa.

'Tata' Martino não mexeu na equipe e os jogadores que terminaram o primeiro tempo foram os mesmos que voltaram para a segunda parte do jogo.

Argentina, com Paulo Dybala em campo, tentou o quinto gol, mas Ochoa voou para pegar com sucesso, o perigoso disparo de fora da área de Rodrigo de Paul, no minuto 51.

Depois disso, Martino fez um par de ajustes que não mudaram quase nada da performance do México. Argentina não quis judiar demais do já vencido México.

AFP