Cree en grande.
CONMEBOL

Argentina mostra credencial de candidata: venceu Chile 2-1

Argentina mostra credencial de candidata: venceu Chile 2-1
Sem a sua estrela Lionel Messi, Argentina obteve uma vitória clara por 2-1 sobre o Chile na estréia de ambos na Copa América Centenário, nos Estados Unidos, tendo uma pequena revanche da final da última edição do evento.

O volante Ángel Di María abriu o placar no minuto 50, Ever Banega ampliou aos 59 e José Fuenlizada descontou aos 90+3 nesta partida pela primeira jornada do Grupo D do torneio disputado no Levi's Stadium de Santa Clara, Califórnia, ante 69.451 espectadores.

O triunfo, que podia ainda ser mais amplo, foi uma espécie de revanche da Argentina, após sua derrota por pênaltis ante a 'Roja' na dramática final jogada na Copa América-2015 há um ano em Santiago.

Messi, lesionado por um golpe na zona lumbar, não jogou nem um minuto pela primeira vez num jogo de um grande torneio com a sua seleção desde o Mundial da Alemanha-2006. Seu lugar foi ocupado pelo volante Nicolás Gaitán (Benfica de Portugal).

Argentina chegou aos Estados Unidos com a "obrigação" de apagar as frustrações dos vice-campeonatos no Mundial Brasil-2104 e do ano passado e saldar a dívida de 23 anos sem títulos, desde a Copa América do Equador-1993.

Ficha técnica:

Copa América Centenário - Grupo D - Primeira data

Argentina - Chile 2 - 1 (0-0)

Estádio: Levi's (Santa Clara, Califórnia)

Público: 69.451 espectadores

Tempo: agradável (23º C) e seco. Terreno: excelente

Árbitro: Daniel Fedorczuk. Linhas: Nicolás Tarán e Ricardo Trinidad (trio uruguaio)

Gols: Argentina: Angel Di María (50), Ever Banega (59). Chile: José Fuenzalida (90+3)

Admoestados: Chile: Arturo Vidal (18), Mauricio Isla (44), Gary Medel (65). Argentina: Angel Di María (65), Marcos Rojo (69)

Formações:

Chile: Claudio Bravo - Mauricio Isla, Gary Medel, Gonzalo Jara e Eugenio Mena (Fabián Orellana, 54) - Marcelo Díaz, Charles Aránguiz (José Fuenzalida, 81) e Arturo Vidal - Alexis Sánchez, Eduardo Vargas (Mauricio Pinilla, 67) e Jean Beausejour. DT Juan Antonio Pizzi

Argentina: Sergio Romero - Gabriel Mercado, Nicolás Otamendi, Ramiro Funes Mori, Marcos Rojo - Augusto Fernández, Javier Mascherano - Nicolás Gaitán (Matías Kranevitter, 87), Ever Banega, Angel Di María (Erik Lamela, 80) - Gonzalo Higuaín (Sergio Agüero, 73). DT Gerardo Martino.

 

Fotos: MEXSPORT/AFP

 
00:00