Cree en grande.
CONMEBOL

Aspiração de Messi é ficar entre os quatro melhores

Aspiração de Messi é ficar entre os quatro melhores

Fazer uma boa Copa do Mundo Rússia-2018 para a Argentina seria "ficar entre os quatro melhores", afirmou nesta terça-feira o capitão albiceleste, Lionel Messi, em declaração à TyC Sports.

"Nós não temos nenhuma obrigação de ser campeões. Somos nós (a equipe) os primeiros em querer ser campeões", disse o atacante de 30 anos, durante a entrevista realizada em sua casa em Barcelona.

A geração de Messi, composta por Sergio Agüero, Javier Mascherano, Angel Di María e Gonzalo Higuaín, perdeu três finais consecutivas: a Copa do Mundo 2014 no Brasil e as edições de 2015 e 2016 da Copa América, ambas ganhas pelo Chile.

"Temos o desejo por não termos podido vencer três finais. É um peso que levamos, temos de superar essa barreira", afirmou o atacante do FC Barcelona.

Esses companheiros de Messi compõem a lista preliminar de 35 jogadores para a Copa do Mundo na Rússia e, juntamente com o capitão, certamente serão confirmados na lista definitiva.

Messi deu uma explicação: "Nós tivemos opções para vencer as finais, Deus não quis que fôssemos campeões". No novo desafio, a Argentina vai jogar a Copa do Mundo no Grupo D, em competição com a Islândia, Croácia e Nigéria.

- Não é somente sobre ser um campeão -

"Você não deve dar uma mensagem errada à juventude de que o que importa é ser campeão. Eu digo aos meus filhos, meus sobrinhos: divirtam-se, aproveitem sem importar o resultado", disse ele.

Messi confidenciou que "o futebol dá muitas coisas, é um esporte bonito. Perdendo ou ganhando, o importante é se divertir. Me dói perder, sou competitivo, quero vencer, mas às vezes você não pode", disse o pentacampeão da Bola de Ouro.

O artilheiro disse que não é seu objetivo ser o melhor do mundo e "nem mesmo o segundo, o terceiro ou o quarto". "Eu não compito com ninguém", ele respondeu sobre se seu grande rival era o português Cristiano Ronaldo.

Sobre os favoritos na Copa do Mundo, ele mencionou o "Brasil, desde que foi dirigido por (o DT) Tite, porque se tranca bem atrás e te liquida na frente com jogadores muito rápidos". Ele também nomeou a Espanha "pelo modo de jogar", a Alemanha "que está sempre lá" e a França "embora tenha muitos jogadores jovens".

- Mataria por chutar novamente contra a Alemanha -

Perguntado sobre o que mudaria da sua história se pudesse vivê-la novamente, respondeu que a jogada em que ele remata fora de dentro da área, na final contra a Alemanha (1-0) na Copa do Mundo no Brasil-2014.

"Eu mataria para ter essa situação novamente. Percebo que não chutei bem", confessou o maior goleador da história da albiceleste, com 61 gols marcados.

Sobre seus companheiros de ataque, Agüero e Higuaín, disse que "são fundamentais", mas também que "toda a equipe tem que estar bem para vencer".

- 'Seria terrível' ver o Neymar no Real Madrid -

Consultado sobre um possível passe do brasileiro Neymar para o Real Madrid, arquirrival do Barcelona, ​​disse que "seria terrível, um grande golpe no futebol e o que isso significa para o Barcelona pelos títulos que ganhou".

Durante a entrevista, Messi mostrou seu museu de camisetas de todas as cores, trocadas ou presenteadas, e até bolas de partidas jogadas.

Sobre sua continuidade no Barça, ele disse que se sente "no melhor time do mundo".

"Eu também estou na melhor cidade do mundo, com minha família acomodada, com meus filhos bem. Não tenho necessidade de mudança. Não preciso ir a nenhum outro time para provar alguma coisa", disse ele.

 

 

 

 

 

AFP