Cree en grande.
CONMEBOL

Atlético Nacional recebe Cerro Porteño em casa por um lugar na final da Sul-Americana

Atlético Nacional recebe Cerro Porteño em casa por um lugar na final da Sul-Americana

O entonado Atlético Nacional da Colômbia, recente campeão da Copa Colômbia, receberá nesta quinta-feira Cerro Porteño do Paraguai a partir das 19:45 (locais), por um lugar na final da Copa Sul-Americana 2016, onde já espera o surpreendente Chapecoense do Brasil.

Atlético Nacional está decidido a continuar sua marcha esmagadora em 2016 ante Cerro Porteño na revanche das semifinais da Copa Sul-Americana. A equipe de Medellín empatou 1-1 em sua visita ao Paraguai e espera o 'Ciclón' que está decidido a conseguir a classificação.

O 'Vede Paisa' já conseguiu três títulos neste ano e tem opções em outros três, como a Copa Sul-Americana, em uma acumulação de troféus que pode o transformar na equipe mais ganhadora na história da região em um ano.

Do seu lado, a equipe paraguaio deverá funcionar ao 100% no Atanasio Girardot na qunta-feira se quer chegar por primeira vez a uma final da Sul-Americana.

O popular onze guarani tem dois perigosos atacantes, como Cecilio Domínguez e Pablo Velázquez, e bom trato de bola, mesmo que não pode perder de vista o grande caudal de jogadores de bom pé do seu rival, entre eles o internacional venezuelano Alejandro Guerra e o colombiano Macnelly Torres.

Estas são as estatísticas do cotejo:

Atlético Nacional – Cerro Porteño

Em seus cinco enfrentamentos internacionais oficiais, Atlético Nacional está invicto

Ganhou dois e empatou os três restantes

A história entre ambos começou nas oitavas de final da Copa Libertadores 1990. A ida foi um empate em zero em Assunção e no desquite, a equipe colombiana ganhou por 1-0 com gol de Rubén Darío Hernández.

Voltaram a se encontrar 16 anos mais tarde, também por Copa Libertadores. Naquela ocasião foi em fase de grupos. Atlético Nacional obteve uma fantástica goleada como visitante por 5-1 (Walter Fretes – Vladimir Marín 2, Víctor Aristizábal 2, Sergio Galván Rey) e logo igualaram em Medellín 2-2 (Marcelo Ramos, Vladimir Marín – José Salcedo, Erwin Ávalos).

O último encontro foi no passado dia 1 de novembro, pela ida desta semifinal da Copa Sul-Americana, com empate 1-1 com gols de Cecilio Domínguez e Álvaro Pereira em contra.

Atlético Nacional local

Muito bom registro em seus 121 jogos em torneios Conmebol: 72 – 24 – 25

Acumula 13 sem perder e leva 8 vitórias consecutivas: Huracán 4-2, Rosario Central 3-1, São Paulo 2-1, Independiente del Valle 1-0 (Libertadores 2016), Dep. Municipal 1-0, Bolívar 1-0, Sol de América 2-0 e Coritiba 3-1 (Sul-Americana 2016)

A última derrota foi no dia 19 de março de 2015 ante Barcelona 3-2 pela Copa Libertadores

Em competições Conmbeol recebeu equipes paraguaias em 10 ocasiões (5 – 3 – 2)

As únicas vezes que perdeu foram: Olimpia 2-1 (Semifinal Libertadores 1990) e General Díaz 2-0 (Segunda fase Sul-Americana 2014)

Nas semifinais

Chegou a esta instância em 10 ocasiões em torneios Conmebol.

Ganhou 5: Libertadores 1989 – 1995 – 2016 e Sul-Americana 2002 – 2014

Perdeu 5: Libertadores 1990 – 1991, Supercopa 1993 – 1997 e Sul-Americana 2003

Cerro Porteño visitante

Pela Conmebol disputou 182 encontros (35 – 51 – 96)

Dos últimos 20 apenas ganhou dois: Rentistas 2-0 (Sul-Americana 2014) e Real Potosí 1-0 (Sul-Americana 2016)

Por primeira vez em sua história disputará três jogos sucessivos na Colômbia

Nesse país se apresentou 21 vezes pela Conmebol (3 – 5 – 13). As vitórias foram: Millonarios 2-0 (Libertadores 1985), América de Cali 2-1 (Libertadores 1998) e Independiente Medellín 1-0 (Libertadores 2003)

Nas semifinais

Seu grande objetivo é poder terminar com sua racha nesta instância. Não pôde ganhar nenhuma das 7 que afrontou em competições oficiais. Elas foram:

Copa Libertadores 1973 – 1978 – 1993 – 1998 – 1999 – 2001 e Copa Sul-Americana 2009.

*Árbitro – Julio Bascuñán

Tem 35 jogos por torneios Conmebol

Deles, 18 foram pela Copa Sul-Americana e dois nesta edição 2016: Santa Cruz 0 – Sport Recife 0 e Belgrano 1 – Coritiba 2, com vitória por pênaltis da equipe brasileira.

Nunca dirigiu em forma oficial Cerro Porteño e em 5 oportunidades o Atlético Nacional: Guaraní 2-0 (Sul-Americana 2013), Newell´s 1-0 (Libertadores 2014), General Díaz 3-1 (Sul-Americana 2014), Estudiantes 1-1 (Libertadores 2015) e Peñarol 4-0 (Libertadores 2016)

História

Será a segunda semifinal da Copa Sul-Americana entre equipes da Colômbia e Paraguai

O único antecedente é da edição passada, onde Santa Fe eliminou Sportivo Luqueño

Máximos goleadores do Atlético Nacional na Copa Sul-Americana

Miguel Borja 6

Víctor Aristizábal 3

Alejandro Bernal 3

Orlando Berrío 3

Daniel Bocanegra 3

Edwin Cardona 3

Martín Echeverría 3

Marcelo Ramos 3

Máximos goleadores do Cerro Porteño na Copa Sul-Americana

Julio Dos Santos 9

Roberto Nanni 7

Cecilio Domínguez 5

Jonathan Fabbro 5

Pedro Benítez 4

Oscar Romero 4

 

 

 

Estatísticas: Eduardo Bolaños

CONMEBOL.com