Cree en grande.
CONMEBOL

Balbuena, o "comandante" reconhecido pela CBF

×

Menssagem de erro

Notice: Undefined index: und em eval() (linha 1 de /data/www.conmebol.com/public_html/sites/all/modules/views/plugins/views_plugin_argument_default_php.inc(53) : eval()'d code).
Balbuena, o "comandante" reconhecido pela CBF

O defensor central paraguaio, Fabián Balbuena, fechou uma temporada de ouro no futebol brasileiro, tornando-se o campeão do Brasileirão com o Corinthians e também eleito como o melhor defensor central do campeonato pela CBF, sendo o único estrangeiro a constituir o Onze ideal do torneio.

Balbuena chegou sem muito barulho aos Corinthians há um ano, no entanto, hoje é escolhido como o melhor defensor central, demonstrando temperamento e liderança na área posterior e até mesmo usando em algumas partidas a fita do capitão.

Fabían Balbuena, direto do Paraguai para a seleção do #Brasileirão#PrêmioBrasileirão pic.twitter.com/IsEwqlEpx1

— CBF Futebol (@CBF_Futebol) 4 de dezembro de 2017

Conhecido como "comandante" por seus próprios companheiros de equipe, o defensor conseguiu se encaixar rapidamente no futebol brasileiro, sendo o grande arquiteto do ressurgimento do 'Timão', com base em sua impressionante jogada aérea e solvência na marcação, sempre apostando na saída limpa como um recurso, destacando seu papel como líder.

Nasceu em Ciudad del Este, a uma distância de 360 quilômetros da capital de Assunção, debutou profissionalmente no clube Cerro Porteño de Presidente Franco, equipe com a qual conseguiu ascender à primeira categoria de futebol paraguaio.

Depois de uma breve estadia no clube Rubio Ñu, em 2013 foi transferido para o Nacional, com o qual, um ano depois, conseguiu um excelente desempenho alcançando a final CONMEBOL Libertadores 2014.

Sua boa incursão permitiu que ele pulasse para Libertad, onde permaneceu até o ano passado terminando no "Timão", lugar onde ele conseguiu se consolidar como titular na zaga do time, usando a braçadeira do capitão no mesmo ano de sua chegada.

"Ele é um monstro na defesa corintiana e até mesmo venceu seu colega de equipe Pablo ao longo da temporada". "Rei nas disputas aéreas, o "comandante" paraguaio foi um dos poucos que não alterou sua performance e terminou o Brasileirão como parte da defesa da competição e ainda com quatro gols marcados, além de uma assistência", resumiu ESPN sobre o desempenho de Balbuena nesta temporada.

Seu grande torneio deu-lhe duplo prêmio: "Prêmio ESPN Bola de Prata", que é  entregue por décadas pela cadeia internacional aos notáveis jogadores do futebol brasileiro. E o segundo foi distinguido pela CBF, integrando o 11 ideal do Brasileirão.

Os onze são: Vanderlei (Santos), Balbuena (Corinthians), Geromel (Grêmio), Fagner (Corinthians), Arana (Corinthians), Arthur (Grêmio), Bruno Silva (Botafogo), Thiago Neves (Cruzeiro), Hernanes ( São Paulo), Jô (Corinthians) e Dourado (Fluminense).

-De colorado-

Balbuena é comparado com o grande Carlos "Colorado" Gamarra, eterno central de mil batalhas paraguaias e último vencedor da "Bola da Prata".

"A tradição recente é mantida, e o Corinthians mais uma vez conseguiu colocar um zagueiro na seleção dos melhores do Brasileirão. E não foi qualquer defensor", declara ESPN sobre os paraguaios.

Gamarra brilhou por muitos anos no futebol brasileiro e ganhou a distinção quatro vezes. Primeiro em duplicado com o Inter de Porto Alegre (1995 e 1996), em 1998 com o Corinthians, onde foi coroado naquele ano e no seguinte, razão pela qual os torcedores lembram dele e, finalmente, com Palmeiras em 2005.

"Feliz por receber essa distinção, isso me motiva a continuar crescendo. Eu dedico isso aos meus colegas de equipe, técnicos e fãs que me apoiam", declarou o defensor, que defenderá a Albirroja com maior dedicação.

 

 

 

CONMEBOL.com

Fotos: Corinthians