Cree en grande.
CONMEBOL

A misteriosa anulação de um grande triunfo peruano contra a Áustria em 1936

×

Menssagem de erro

Notice: Undefined index: und em eval() (linha 1 de /data/www.conmebol.com/public_html/sites/all/modules/views/plugins/views_plugin_argument_default_php.inc(66) : eval()'d code).
A misteriosa anulação de um grande triunfo peruano contra a Áustria em 1936

Com uma equipe de maioria afrodescendente, a seleção de futebol peruana venceu 4 a 2 a Áustria nas Olimpíadas de Berlin de 1936, porém a FIFA anulou o jogo aparentemente obrigada pelo regime nazista, em um mistério que inspirou uma minissérie no Peru.

'Goleadores', a série de dez capítulos do produtor francês Michel Gómez, baseia na história do encontro nas quartas de final nas olimpíadas alemãs, anulado por uma suposta ordem de Adolf Hitler, que levou o Peru a retirar todas suas equipes da competição.

"É uma ficção inspirada e baseada em fatos reais porque a FIFA, pressionada pelo governo nazi, anulou a partida", disse Gómez em entrevista à AFP.

A decisão da FIFA gerou protestos em Lima, "os manifestantes queimaram uma bandeira alemã e causaram destruição no consulado" desse país, recordou o produtor.

"Há coisas que são incríveis... ", relatou Gómez.

A minissérie foi gravada em distintos pontos de Lima, com atores peruanos e argentinos.

A história foi relatada previamente pelo jornalista e escritor uruguaio Eduardo Galeano em sua obra 'Espelhos, uma história quase universal' e também pelo novelista peruano Guillermo Thorndike no livro "Uma história do futebol peruano".

O jogo foi disputado em 8 de agosto de 1936 no estádio Hertha Platz, em Berlin.

Até o minuto 75, a Áustria ganhava de 2-0, mas o Peru empatou com gols de Jorge Alcalde e Alejandro Villanueva, que tiveram que ir à prorrogação onde a seleção peruana se impôs por 4-2 com tantos, outra vez de 'Manguera' Villanueva e do goleador Teodoro 'Lolo' Fernández.

Hitler estava em um palco do estádio vendo o desempenho austríaco, sua terra de origem, recorda Galeano em seu livro.

No tempo extra, o Peru marcou 5 gols dos quais 3 foram anulados pelo árbitro que "não queria deixar o ditador insatisfeito", narra o escritor uruguaio.

 

 

Fonte: AFP

Foto: Livro da Associação Esportiva de Futebol Profissional