Cree en grande.
CONMEBOL

Mundial Feminino Sub-17: Venezuela bate Canadá 3 a 2 e é semifinalista

Mundial Feminino Sub-17: Venezuela bate Canadá 3 a 2 e é semifinalista

Venezuela é semifinalista da Copa Mundial Feminina Sub-17 da FIFA Costa Rica 2014 ao se impor sobre o Canadá por 3-2 num entretido jogo de quartas disputado no estádio Nacional de San José nesta quinta-feira, 27 de março.

Até poucos dias atrás, a Venezuela jamais havia alcançado o mata-mata em uma Copa do Mundo Feminina Sub-17 da FIFA. Nesta quinta-feira, as meninas sul-americanas deram outro passo inédito. Derrotaram a seleção do Canadá por 3 a 2 avançaram às semifinais na Costa Rica.

Castellanos, Zambrano e Garcia balançaram as redes para a Venezuela, enquanto Kinzer e Levasseur anotaram para o Canadá. As próximas adversárias da seleção sul-americana sairão do jogo entre Japão e México, disputado também nesta quinta-feira.

A partida começou parelha, mas com a Venezuela mostrando mais agressividade. Logo, a postura das sul-americanas eu resultado. Aos seis minutos, Gabriela García encontrou Deyan Castellanos, que, chutou forte e abriu o placar. Garcia ainda teve outra boa chance aos dez minutos, mas mandou a bola à esquerda da meta adversária.

A equipe canadense, então, soltou-se mais ao ataque pelas laterais. Primeiro, Marie Mychele Metivier chutou de longe, mas por cima do gol. Pouco depois, aos 19, Marie Levasseur  cruzou da direita, e Sarah Kinzer mandou para as redes, deixando o placar igualado em 1 a 1.

As norte-americanas criaram outras duas ótimas oportunidade com Levasseur. Na primeira, a meia arrancou até ficar cara a cara com a goleira venezuelana, mas chutou para fora. Na segunda, porém, não houve vacilo. Levasseur entrou pela direita e chutou sem chance para a goleira Franyely Rodriguez. A vantagem canadense, contudo, durou pouco. Três minutos depois, aos 43, Yosneidy Zambrano, também pela direita, avançou e mandou para o fundo das redes de Rylee Foster. 

Após o intervalo, a partida foi parelha, e o gol da vitória venezuelana saiu aos 17 minutos, graças à luta de Gabriela García, que arrancou pela direita, passou por duas defensoras e mandou rente à trave esquerda: 3 a 2. Após a nova virada, as sul-americanas tomaram o controle do jogo, cedendo poucas chances ao Canadá, que só levou perigo em um chute de Sarah Stratigakis, defendido por Rodriguez.

Fonte: FIFA.com