Cree en grande.
CONMEBOL

Mundial feminino Sub-17: a Vinhotinto dá alegria a toda Venezuela

Mundial feminino Sub-17: a Vinhotinto dá alegria a toda Venezuela

A Seleção Feminina Sub-17 conseguiu uma destacada participação no Mundial da Costa Rica 2014, que se realiza desde 15 de março no país centroamericano, em que avançaram na clasificação do torneio sul-americano.

As Vinhotinto avançaram às quartas de final do Torneio como líderes do Grupo A, invictas, com pontuação ideal, o arco em zero e duas de suas jogadoras encabeçando a tabela de goleadoras.  O grupo dirigido por Kenneth Zseremeta se tornou a primeira seleção venezuelana em alcançar as quartas de final de um Mundial FIFA e agora estão enfocados em avançar à fase semifinal do Torneio para seguir dando alegrias e triunfos para a história do futebol feminino.

 “Já estamos entre as melhores oito equipes do mundo nesta categoria. Agora iremos com calma, jogo a jogo, para seguir avançando na competição. Nossas conquistas são reflexo do nosso trabalho, viemos preparando isto desde que conseguimos a classificação, não paramos durante os seis meses que passaram e continuaremos trabalhando” declarou o Selecionador Nacional Kenneth Zseremeta ao ver sua classificação às quartas de final do Mundial. 

Pontuação ideal

A equipe nacional disputou a primeira fase do Torneio no Grupo A. A primeira partida das nacionais foi contra as anfitriãs do Torneio, perante mais de 30.000 espectadores presentes no Estádio Nacional da Costa Rica que foram dar uma força à sua seleção, público que não intimidou as jovens Vinhotinto que souberam utilizar toda a energia adversa, transformando-a na primeira vitória da Venezolana 3 – 0. 

O segundo encontro das venezuelanas foi contra a Zâmbia, debutantes africanas com grande força física que vinha com a pressão de ter perdido seu primeiro encontro ante Itália e a necessidade de somar seus primeiros pontos ante a Venezuela. As 'criollas' souberam invadir a frágil defesa zambiana e terminaram goleando as africanas 4 - 0, com um 'triplete' da goleadora sul-americana, Gabriela García, décimo quarto triplete da história dos mundiais.

Frente a Itália, a seleção já havia garantido sua participação nas quartas de final do certame, com 6 pontos na tabela acumulada, igual que as europeias, que também ganharam em seus dois primeiros encontros. Nesta oportunidade, as dirigidas por Kenneth Zseremeta estavam em busca do primeiro lugar para enfrentar, nas quartas de final, o segundo posicionado do Grupo B e com um gol de Deyna Castellanos, as venezuelanas alcançaram o objetivo e avançaram para a segunda rodada com pontuação ideal.

Fonte: página web da FVF