Sempre existe uma primeira vez: Venezuela e seu encontro mundial

Sempre existe uma primeira vez: Venezuela e seu encontro mundial

Em 1926 foi fundada a Federação Venezuelana de Futebol. Ou seja, passaram-se 87 anos para que uma seleção nacional conseguisse uma vaga para um campeonato mundial da FIFA.

Neste caso, na categoria Sub-17, ganhou a vaga com determinação, com uma equipe segura de si mesma, a pequena vinhotinto, foi a surpresa no Sul-Americano que concluiu na cidade de San Luís, Argentina.

Já faz algum tempo que o futebol venezuelano saiu à tona para ser protagonista. Aparecendo cada vez mais no passado recente, talvez pudéssemos remontar à Copa América 2007, em que ofereceram uns estádios magníficos. Ou seja, já tinham infraestrutura, ficava ainda por comprovar se realmente chegariam ao mesmo tom dessa montagem.

O próprio Rafael Dudamel, DT da consagrada seleção Sub17, foi um grande arqueiro. Quem podia deixar de enaltecer Juan Arango, um excelente jogador, grande referência da Venezuela atual, que somou convicção coletiva às suas individualidades.

O empate encima da hora ante a Argentina (2-2), na jornada que marcou o epílogo do certame continental, destilou coragem e, na contagem final foi vice-campeã do torneio por diferença de gols, superando nada menos que o Brasil.

Há uns anos aconteceu a primeira participação histórica da seleção nacional venezuelana num encontro ecumênico com a classificação da Sub-20 na Copa do Mundo do Egito 2009. A Vinhotinto avançou às oitavas mas ficou fora após cair ante os Emirados Árabes.

Um ano depois, a Seleção Feminina Sub-17 ganhou sua vaga ao Mundial da especialidade, efetuado em Trinidade e Tobago, em 2010. Contudo, alcançaram apenas uma vitória por 2-1 sobre a Nova Zelândia.

Em 2011 foi a última participação numa Copa do Mundo. Naquela ocasião, a seleção masculina de futebol de praia disputou o Mundial celebrado em Ravena, Itália. Três derrotas ante Nigéria, Rússia e Taiti encaixou a Venezuela nesse certame.

Parabéns Venezuela, reflexo de um progresso futebolístico admirável, que se deve ponderar porque significa um exemplo de perseverança e amor próprio.

No Mundial dos Emirados Árabes Unidos, a celebrar-se neste ano, ondeará reluzente a bandeira venezuelana junto com a da Argentina, Brasil, Uruguai em representação da América do Sul… Sempre existe uma primeira vez…

 

NEBESE / Conmebol.com