Cree en grande.
CONMEBOL

Flamengo contra Independiente pelo título continental

Flamengo contra Independiente pelo título continental

O argentino Independiente procurará dar um passo crucial contra o Flamengo na quarta-feira em seu estádio de Avellaneda na primeira final da Copa Sul-Americana 2017, chegando desta forma bem posicionado para o duelo decisivo no dia 13 de dezembro no estádio Maracanã. O Mengão, por sua vez, vem determinado a levar o triunfo ou pelo menos um empate.

A partida que acontecerá no estádio Libertadores de América começará às 20:45 horas nesta quarta-feira.

- Independiente pela copera mística -

O 'Rei de Copas', com 16 troféus em sua vitrine, reedita uma nova final contra o 'Mengão' 22 anos depois de alcançar a glória no Maracanã com o Supercopa 1995 em alto. Embora os "diablos rojos" não puderam ganhar naquele tempo no Rio , terminaram 0-1 contra o Flamengo, consagraram-se porque venceram por 2-0 em seu estádio no subúrbio sul.

Independiente ganhou a Copa Libertadores sete vezes, quatro delas consecutivamente na década 60'. Conquistou três vezes a Copa InterAmericana, duas a Supercopa da América do Sul, uma a Copa Sul-Americana, uma Recopa Sul-Americana e duas Copas Intercontinentais.

- Decisivo Vizeu - 

O "Fla" tem a magia de Felipe Vizeu, autor do duplo com o qual o 'Mengão' venceu Junior em Baranquilla por 2-0, vitória que o colocou na final contra Independiente. O atacante de 20 anos é uma das espadas da equipe do treinador colombiano Reinaldo Rueda. "Espero que no dia 13 de dezembro eu possa fazer parte da história e que Flamengo seja campeão", declarou Vizeu.

O criterioso centrocompista Diego é outra carta na manga do DT Rueda.

O experiente treinador pode adicionar seu segundo título internacional consecutivo na quarta-feira, 13 de dezembro, depois de ter alcançado a Copa Libertadores 2016 com o Atlético Nacional da Colômbia.

- "Rojos": defesa sólida, ataque explosivo -

"É uma final contra um rival com um alto nível de dificuldade. Devemos ser mais Independiente do que nunca. Dominar a bola e ser simples", declarou Holan em uma coletiva de imprensa na segunda-feira.

Para isso, Holan é baseado em uma defesa sólida e um ataque explosivo.

O baluarte defensivo é o capitão Nicolás Tagliafico, que "representa tudo o que quero para a minha equipe. Ele é um gladiador".

O defensor deixou o centro para posicionar-se ao lado esquerdo de onde ele traz sua maior eficácia para o time. "Eu me sinto mais confortável lá, mas algumas vezes é melhor que eu permaneça no centro. O técnico sabe que eu sou rápido e que tenho um bom salto", expressou.

O técnico também tem o venezuelano Fernando Amorebieta para reforçar a defesa. Com 32 anos e nove jogos desde que chegou a Independiente no meio deste ano, Amorebieta, que disputou na Europa e na Seleção Nacional da Venezuela, conta com a experiência necessária para participar de duelos decisivos. O 'Vasco' também oferece boa jogada aérea e foi líbero sob comando de Marcelo Bielsa no Athletic de Bilbao.

Para a explosão e o gol Barco é a jóia e figura de Independiente. Com 18 anos e 55 partidas com o 'vermelho', adiciona sete gols. "Ele é um diamante em bruto e tem uma tremenda personalidade", declarou DT sobre o centro-avante. Ele se junta à quota de pontuação do experiente Emmanuel Gigliotti, o sólido atacante de 30 anos.

- Redenção e sonho -

O Flamengo procura um resultado em Avellaneda que o deixa bem posicionado para consagrar-se campeão no lendário Maracanã, uma redenção depois de um ano com altos e baixos. Além do sonho da Libertadores, onde foi eliminado no último jogo da Fase de Grupos, o "Fla" sofreu a suspensão de Guerrero, sua jóia mais preciosa. Para superar a temporada no torneio brasileiro, onde o Flamengo é sexto, o DT Rueda busca a redenção da América do Sul.

Independiente vai lutar com unhas e dentes. A última Taça que ganhou foi a Sul-Americana 2010, quando ultrapassou outro brasileiro, o Goiás. Agora ele espera repetir a história.

- Formações e trio arbibral - 

O jogo será disputado na quarta-feira no Libertadores de América a partir das 20:45 locais (23:45 GMT) e será liderado pelo paraguaio Mario Díaz de Viva, acompanhado nas bandas por seus compatriotas Milcíades Saldívar e Darío Gaona. O duelo terá a tecnologia VAR disponível, bem como a segunda final no Rio de Janeiro no próximo dia 13 de dezembro.

 

 

AFP