Cree en grande.
CONMEBOL

Galería histórica

Las imágenes que construyeron la grandeza de América del Sur

El fútbol de América del Sur se construyó con generaciones de futbolistas y dirigentes que catapultaron al bien llamado “continente del fútbol”, al primer mundo de la excelencia.

Nadie podrá discutir la contribución de Sudamérica en el desarrollo del balompié universal, con personajes célebres, que peldaño a peldaño alcanzaron notoriedad, en base al sacrificio e integridad, constituyéndose en mensajeros del juego limpio, desde siempre…

CONMEBOL.com rinde su homenaje a miles de hombres y mujeres que con devoción tributaron, en el día a día, el más genuino sentimiento de pertenencia, exhortando la magnanimidad del fútbol como herramienta de convivencia pacífica, respeto y solidaridad y mejor calidad de vida entre los seres humanos.

PABLO ANSALDO, guarda-redes do Equador, intervém eficazmente anulando um ataque chileno. Eliminatórias para o Mundial da Inglaterra-1966, onde o Equador esteve bem perto de sua classificação.
Mundial Suíça 1954. Roque Gastón Máspoli, arqueiro uruguaio, numa brilhante defesa perante a investida do inglês Tom Finney, e a marcação de Obdulio Varela. Uruguai venceu por 4-2 pelas Quartas de Final.
PELÉ EM SEU MÁXIMO ESPLENDOR. Pelas Semifinais do Mundial 54, Brasil derrota França 5-2, no jogo disputado em Estocolmo em 24 de junho de 1958. Pelé anotou três gols.
PABLO ANSALDO, goleiro do Equador, intervém com eficácia anulando um ataque colombiano. Equador se classificou para o Mundial da Inglaterra 1966.
MUNDIAL 1970. Kassou Allal, goleiro de Marrocos, se antepõe perante a intenção do peruano Orlando De La Torre.
Praia de Niterói, outro emblema da cidade maravilhosa.
O Rio de Janeiro de noite con seus modernos edifícios.
O Cristo Redentor e toda sua majestosidade.
Chamativa e bela paisagem noturna da Baía de Guanabara.
CATARATAS DO IGUAÇU, UMA DAS MARAVILHAS DO MUNDO. Localizada na tripla fronteira com Argentina e Paraguai, é o mais grandioso que a natureza pode oferecer ao ser humano…
PORTO ALEGRE, a cidade que se comove com os times do Inter e do Grêmio, dois símbolos do futebol gaúcho.
FORTALEZA, berço da tradição brasileira. A cada passo a anfitriã da copa do mundo oferece a imensa riqueza do seu povo.
BAHIA DE SÃO SALVADOR, o bairro de Pelourinho, um postal do Brasil inclusivo que transmite alegria e paixão… pelo futebol.
ROBERTO RIVELINO, protagonista de luxo nos anos 70, vestindo a camisa do Corinthians, no centro, acompanhado por Suingue e Luiz Carlos. Uma época iluminada…
ELIMINATÓRIA COREIA-JAPÃO 2002. Gabriel Batistuta, letal goleaador argentino, supera a marcação de Javier Margas do Chile e faz o primeiro gol da seleção local que ganhou 3-1. O jogo foi em 29 de março de 2000, em Buenos Aires.
HUGO DE LEON e SANTIAGO OSTOLAZA erguem orgulhosamente a Intercontinental e a Toyota, após superar o time holandês, PSV Eindhoven. Uma épica jornada de 11 de dezembro de 1988, em Tóquio, empatou com seu adversário 2-2 e logo o derrotou nos pênaltis 7-6.
Vitória equatoriana numa partida histórica disputada em 26 de julho de 1995, no estádio Monumental de Guaiaquil. Havia um clima de tensão, mas imperou o respeito mútuo e a tolerância entre peruanos e equatorianos foi um exemplo para o mundo todo.
O trio peruano de árbitros composto por José Arana, Juan C. Farah, capitão do Oriente Petrolero, Luís Seminario, juiz principal, Nery Ortiz, capitão do Guaraní e Manuel Yupanqui. Os bolivianos ganharam 4-1 e o jogo foi disputado em 25 de fevereiro.