Cree en grande.
CONMEBOL

Glória continental começa a definir-se

Glória continental começa a definir-se

A Copa América Feminina 2018 começa sua reta final nesta segunda-feira, 16 de abril, com dois jogos imperdíveis que darão o que falar.

Com um demolidor Brasil como favorito, começa a quadrangular final da Copa América Chile-2018, na qual as meninas enfrentarão uma Colômbia desafiadora, e uma Argentina feroz enfrentará as locais que, abrigadas por sua gente, buscam classificar para a próxima Copa do Mundo.

Brasil cuida de sua coroa

Vencedoras de seis das sete edições do torneio, as brasileiras mostraram na primeira fase que seu instinto assassino ainda está intacto. A Argentina foi o primeiro desafio para a 'Canarinha', mas nem as vencedoras da Copa em 2006 foram um obstáculo e o clássico sul-americano terminou 3-1.

A partir daí foi uma dança contínua da equipe liderada por Marta - a maior goleadora em mundiais - que acendeu o turbo para golear o Equador (8-0), a Venezuela (4-0) e a Bolívia (7-0).

Colômbia e sua fome de glória

O samba que dançou no Grupo B se transformou em cumbia no A, dominado pela Colômbia. Com uma nova liga local profissional que já dá frutos no nível das seleções, as cafeteiras somaram triunfos contundentes contra o Uruguai, Paraguai e Peru e apenas o Chile roubou um empate.

"Temos um grupo maravilhoso e queremos conquistar o título", disse a goleira colombiana, María Catalina Usme, ao AS Colombia.

A atacante do América de Cali alertou: "já passaram dois ciclos olímpicos e é hora de que esse time obtenha um título".

Argentina fez o que sabe

As argentinas chegam à fase final com o ofício e o gol suficientes para parar, no último jogo de sua série, uma efervescente Venezuela, que buscava romper a história.

A 'Messi feminina', Estefanía Banini, atacante do Washington Spirit dos Estados Unidos - a maior liga feminina do mundo - é o destaque da equipe de Carlos Borrello, que abrirá a fase final na segunda-feira contra a Colômbia.

Sonhos de local

O Chile cumpriu: passou com sucesso a primeira fase, e agora seus torcedores sonham em repetir o marco alcançado na Copa América-2015 pela seleção masculina e ganhar ante a sua gente o primeiro título continental de sua história.

Mais terrrenais, as jogadoras da "Roja" apostam para se tornarem fortes como locais e lutarem por um bilhete para a Copa do Mundo e os Jogos Olímpicos. Obtê-lo também seria um sucesso.

A primeira armadilha das locais será o Brasil, um gigante que não guardou nada e chegou ao solo chileno com suas estrelas para estender seu domínio.

A vencedora e finalista do torneio irá diretamente para a Copa do Mundo França-2018, enquanto a terceira vai para uma repescagem. A campeão leva um bilhete para os Jogos Olímpicos de Tóquio-2020 e a segunda vai para uma repescagem com uma equipe da África.

O Paraguai, que terminou como o melhor terceiro, irá para os Jogos Pan-Americanos em Lima-2019, juntamente com a terceira e quarta seleção da quadrangular final.

A continuação, o programa de partidas da fase final, que será disputada em La Serena:

Segunda-feira

Colômbia x Argentina

Brasil x Chile

Quinta-feira

Brasil x Argentina

Colômbia x Chile

Domingo

Chile x Argentina

Brasil x Colômbia

 

 

 

CONMEBOL.com

AFP