Cree en grande.
CONMEBOL

Independiente del Valle, o triunfo dentro e fora do campo

Independiente del Valle, o triunfo dentro e fora do campo

 

Independiente del Valle equatoriano caiu derrotado na final da Copa Libertadores ante Atlético Nacional de Medelim por 1-0. Seria injusto qualificar esta humilde equipe só por este último jogo, sendo que demonstrou durante todo o torneio um espírito solidário e lutador, que o torna ganhador dentro e fora do terreno de jogo.

Dizem que a história só lembra dos campeões, porém desta vez há uma exceção para os negriazules do Independiente del Valle. “Sempre demonstramos atitude, vou tranquilo e orgulhoso dos jogadores pelo realizado em todo o torneio”, enfatizou o técnico uruguaio Pablo Reppeto.

Librado Azcona, Arturo Mina, Bryan Cabezas, Mario Risotto, Tin Angulo, nomes que sem dúvida conformam a base sólida deste conjunto, que não só possui amor próprio senão que demonstra um futebol sincronizado, destacando sempre o coletivo sobre o individual, ganhando constantemente nas laterais com velocidade, uma contribuição de valia dos jovens Uchuari e Julio Angulo, promessas equatorianas.    

É que, não é a toa que a equipe equatoriana realizou uma histórica façanha como essa inédita campanha para o clube, deixando gigantes da América do Sul como o campeão da Libertadores 2015, River Plate e o seis vezes ganhador do troféu continental, Boca Juniors.

-Apoio de todo um país

Poucas vezes se vê uma equipe ser tão representativa com seu país, já que a rivalidade na hora de torcer muitas vezes joga um papel importante entre os conjuntos de uma mesma nação, não obstante com Independiente del Valle todo o Equador desejava que coroasse, que surpreendeu a próprios e estranhos.

Até o mesmo presidente da República, Rafael Correa, elogiou o conjunto negriazul. “Vaaamos Independienteee!” lançou o mandatário tras a vitória ante Boca, além de remarcar o trabalho do goleiro Librado “Azcona presidente”.

- A solidaridade mediante o ticket

Independiente também promoveu a união do povo equatoriano, doando a totalidade da bilheteria para as vítimas do terremoto das províncias de Manabi e Esmeralda. A equipe tinha se classificado para as oitavas de final no dia 14 de abril e, depois de dois dias, ocorreu o desastre natural. Então, o conjunto ainda não conhecia seu rival das oitavas, porém decidiu entregar a arrecadação da bilheteria do cotejo aos afetados.

No total conseguiu arrecadar USD 957.000 de ingressos de bilheteria pelos seus jogos como local no estádio Olímpico Atahualpa, desde as oitavas de final da Copa Libertadores da América, ante River Plate da Argentina, Pumas do México, Boca Juniors da Argentina e Atlético Nacional da Colômbia.

 

 

Fotos: AFP

CONMEBOL.com