Cree en grande.
CONMEBOL

Luis Suárez: "Terminamos em quinto lugar na Copa e o melhor da América do Sul"

Luis Suárez: "Terminamos em quinto lugar na Copa e o melhor da América do Sul"

O atacante uruguaio Luis Suárez valorizou a participação da Seleção Celeste na Copa do Mundo na Rússia, onde ocuparam a quinta posição e com um melhor resultado entre as seleções da América do Sul. 

"Chegamos como mais um time e terminamos em quinto lugar na Copa do Mundo, o melhor da América do Sul e isso, é algo que devemos valorizar", declarou Suárez aos jornalistas no aeroporto de Carrasco (arredores de Montevidéu), nesta segunda-feira, na volta da seleção ao seu país austral.

O time uruguaio foi recebido por milhares de pessoas por volta das 3:30 da manhã, horário local (6:30 GMT), algo que para Suárez é "um orgulho" e é um sinal de que "a equipe fez um bom trabalho".

Luis Suárez e Diego Godín atenderam à imprensa ao pisar solo uruguaio.

Apesar do horário, o público se aproximou em grande número no aeroporto para receber a Seleção Celeste. Muito obrigado pela enorme demonstração de afeto!#ElEquipoQueNosUne pic.twitter.com/AWCfZpQhR2

— Seleção do Uruguai (@Uruguai) 9 de julho de 2018

O astro também destacou a baixa de Edinson Cavani no duelo frente a França, um jogador que é "diferente" não apenas pelos seus gols mas por gerar "preocupação" em seus rivais.

Pessoalmente, Suárez acredita que sua participação na Copa do Mundo foi "de menos a mais", embora lamente que no jogo decisivo contra a França não teve "opção de chutar ao gol".

Quando lhe perguntaram sobre a possível continuidade do 'Maestro' Óscar Washington Tabárez no comando da seleção, Suárez disse que é uma questão "para o presidente", embora tenha enfatizado sua importância dentro da equipe.

"Eu acho que é muito importante por causa de tudo o que ele deu a esta equipe, ele fez uma grande mudança que nenhum treinador foi capaz de fazer e isso é algo valioso", enfatizou o atacante.

O jogador do Barcelona também manisfestou apoio ao goleiro Fernando Muslera que não teve sucesso na defesa do segundo gol da França.

"Sua trajetória sustenta isso (...) ele tem experiência suficiente e o apoio que as pessoas estão lhe estão dando é algo que deve ser mantido, é um reconhecimento tanto pessoal como profissional", afirmou referindo-se aos incontáveis cantos em favor do arqueiro uruguaio.

 

 

 

EFE