Cree en grande.
CONMEBOL

México se apresenta como favorito ao vencer Uruguai

México se apresenta como favorito ao vencer Uruguai

México começou sua corrida rumo à conquista da Copa América Centenário com uma batalhada vitória de 3-1 sobre o Uruguai, neste domingo no encerramento da primeira data do Grupo C no estádio da Universidade de Phoenix em Glendale, Arizona.

Álvaro Pereira, gol contra aos 4 minutos, Rafael Márquez (85) e Héctor Herrera (90+2) marcaram os tantos astecas, enquanto que o empate transitório veio através do capitão uruguaio Diego Godín (74).

Pior não pôde ter sido o início do jogo para a celeste, com um gol contra de 'Palito' Pereira aos 4 minutos, que caiu como um golpe aos charrúas.

Com o gol, México submeteu a celeste com uma asfixiante pressão no meio campo, ganhando em todos os setores de trânsito, e fazendo da posse de bola a melhor arma para defender-se.

Uruguai, apagado e sem ideias para se sacudir do domínio asteca, só teve um disparo de Edinson Cavani, e ainda terminou o primeiro tempo com um jogador a menos devido a correta expulsão de Matías Vecino por falta sobre Jesús Manuel Corona aos 45 minutos.

O DT celeste, Oscar Tabárez, tentou manter o equilíbrio fazendo entrar Álvaro González por Nicolás Lodeiro, obrigando Diego Rolan a ficar uns metros atrás, para deixar sozinho no ataque o 'Matador' Cavani.

No ar, o uruguaio Carlos Sanchez disputa a bola com um jogador mexicano. 

E foi assim que chegou com propriedade, primeiro com um remate desviado de Giménez e logo com uma incrível falha de Rolan, trás um estalo do capitão Diego Godín ao melhor estilo Messi para habilitar ao atacante do Burdeos.

México sentiu a pressão rival e logo o técnico Juan Carlos Osorio dispôs as entradas de Hirving Lozano e Jesús Dueñas para retomar o controle do jogo, que escapou-lhe pela intensidade celeste que buscava o empate. O Tri começava a complicar e, nesse panorama sombrio, Andrés Guardado perdeu os papéis e recebeu o vermelho aos 73 minutos.

E, justo depois da expulsão de seu capitão, o 'Farón' Godín marcou o 1-1 aos 74 com um cabeçaço impecável após um serviço de Carlos Sánchez.

O 1-1 parecia adequado num jogo variável e emotivo, mas México teve forças para ir atrás da vitória, que começou a cimentar aos 85 com um gol de Rafael Márquez soltando uma bomba a metros de Muslera, e logo terminou de encerrar aos 90+2 com Héctor Herrera.

 

Ficha Técnica

México - Uruguai 3 - 1 (1-0)

Estádio: Universidad de Phoenix, (Glendale, Arizona)

Público: 60.025 espectadores

Clima: estádio coberto (22º C). Terreno: excelente

Árbitro: Enrique Cáceres. Linhas: Eduardo Cardozo e Milcíades Saldívar (trio paraguaio)

Gols: México: Alvaro Pereira (4, gol contra), Rafael Márquez (85), Héctor Herrera (90+2); Uruguai: Diego Godín (74)

Admoestados: México: Raúl Jiménez (90+3); Uruguai: José María Giménez (59), Maximiliano Pereira (68), Diego Godín (84)

Expulsos: México: Andrés Guardado (73); Uruguai: Matías Vecino (45)

Equipes:

México: Alfredo Talavera - Néstor Araujo, Diego Reyes, Héctor Moreno, Miguel Layún - Héctor Herrera, Rafael Márquez, Andrés Guardado - Javier Aquino (Hirving Lozano, 54), Javier Hernández (Raúl Jiménez, 83) e Jesús Corona (Jesús Dueñas 61). DT: Juan Carlos Osorio.

Uruguay: Fernando Muslera - Maximiliano Pereira, José María Giménez, Diego Godín, Álvaro Pereira - Carlos Sánchez (Gastón Ramírez, 84), Egidio Arévalo Ríos, Matías Vecino - Nicolás Lodeiro (Alvaro González, 46) - Diego Rolan (Abel Hernández, 60) e Edinson Cavani. DT: Óscar Tabárez.

 

AFP

 
00:00