Cree en grande.
CONMEBOL

Mundial da França: chegou a hora das estrelas femininas!

Mundial da França: chegou a hora das estrelas femininas!

As seleções femininas do Brasil, Chile e Argentina farão sua apresentação na Copa do Mundo de 2019, na França, que começa na sexta-feira, dia 9, no Parque dos Príncipes, com grandes aspirações.

Após 4 anos de espera, a Copa do Mundo Feminina fará sua estreia na França. Precisamente as anfitriãs abrirão a cortina do certame contra a República da Coreia.

Por parte da CONMEBOL, a primeira equipe que fará sua apresentação será o Brasil, campeã da última Copa América, contra a Jamaica, em 9 de junho, em Grenoble.

Bandeira do futebol feminino sul-americano, o Brasil tem a seu favor a mística de sua camisa e uma autêntica superestrela, seis vezes melhor jogadora do mundo, Marta, talvez antes de sua última chance de se tornar campeã mundial.

O Seleção, atual décima do ranking da FIFA, está no Grupo C, onde também enfrentará a Austrália , dia13, em Montpellier e a Itália, dia 18, em Valenciennes.

-Primeira experiência-

Christiane Endler, a novíssima goleira do Paris Saint-Germain, vai liderar em 'casa' uma seleção chilena que enfrenta na França-2019 a sua primeira Copa do Mundo, uma aprendizagem acelerada perante as grandes potências do futebol feminino.

Enquadrado no grupo F, o Chile vai estrear em 11 de junho, em Rennes, contra a Suécia e, cinco dias depois, em Paris, contra a poderosa seleção dos Estados Unidos. Duas altas colisões antes de fechar a chave contra a não menos perigosa Tailândia.

Certamente, a goleira Endeler é capaz de decantar jogos, como demonstrou na Copa América contra a Colômbia (0-0) e Argentina (triunfo por 4-0), ou de praticamente parar os pés com várias defesas decisivas contra uma potência como a Alemanha (derrota 2 -0), há poucos dias em um amistoso prévio ao Mundial.

Ela será acompanhada por até oito jogadoras com experiência no campeonato espanhol, um dos mais importantes do Velho Continente, como a meia Francisa Lara, do Sevilla, e a atacante Yanara Aedo, que deixará o Valencia.

-Um retorno esperado-

Doze anos após sua segunda participação, a Argentina, liderada por Estefanía Banini e Sole Jaimes, retorna à Copa do Mundo Feminina na França-2019, um marco para uma formação que no ano passado deu passos gigantescos rumo à profissionalização, partindo de muito longe.

A Argentina se classificou para a Copa do Mundo depois de vencer o Panamá em uma repescagem, após terminar em terceiro na Copa América do Chile 2018, na qual o grupo chegou com pouco tempo jogando juntas.

Entre as jogadoras de maior destaque, uma meio-campista de qualidade que parece o 10 da Albiceleste, Banini, jogadora do espanhol Levante e que é necessariamente conhecida como "a Messi" do futebol feminino.

A turnê da Argentina na França começa no Grupo D, contra três equipes que estão entre as 20 melhores do mundo: Inglaterra, Japão e Escócia.

A Albiceleste vai estrear na segunda-feira contra o Japão no espetacular Parque dos Príncipes de Paris.

 

 

 

 

 

Com informação da AFP