Cree en grande.
CONMEBOL

River e Boca revivem rivalidade esportiva num clássico em nível mundial por um lugar na final

River e Boca revivem rivalidade esportiva num clássico em nível mundial por um lugar na final

Com adrenalina ainda à flor da pele pela memorável final da CONMEBOL Libertadores-2018 em que o River Plate ganhou de seu arquirrival Boca Juniors em Madri, as semis de 2019 se acendem com outro superclássico argentino, enquanto que o Brasil busca seu finalista entre Flamengo e Grêmio.

As semifinais de 2019 serão de alto nível entre quatro históricos da Libertadores, todos campeões continentais, à espera da final entre argentinos e brasileiros, adversários históricos da América do Sul.

Porém o superclássico River x Boca é que leva todos os holofotes após a incrível definição do ano passado, com palco em Buenos Aires e Madri.

O estádio Santiago Bernabéu, do Real Madrid, foi em 9 de dezembro passado o palco de uma final impressionante, com empate 2-2 na ida no La Bombonera do Boca.

Os 'xeneizes' querem agora a revanche e assim avançar à final deste ano para tentar ser o máximo ganhador continental, junto ao também argentino Independiente, com sete coroações.

A partida de ida desta terça será no Monumental de Buenos Aires. 

A volta será na terça-feira, 22 de outubro, no La Bombonera e o ganhador enfrentará na final o Grêmio ou Flamengo.

Nesta edição, pela primeira vez desde que começou a CONMEBOL Libertadores em 1960, a final será disputada em partida única, no dia 23 de novembro no estádio Nacional de Santiago.

- Estatísticas -

  • River Plate x Boca Juniors é o terceiro enfrentamento mais repetido na história da CONMEBOL Libertadores (26 duelos); só é superado pelo clássico do Uruguai entre Peñarol e Nacional (38) e o do Paraguai entre Olímpia e Cerro Porteño (32).
  • Será a terceira série de semifinais entre equipes da Argentina na CONMEBOL Libertadores no século XXI; River Plate esteve envolvido em todas elas: foi eliminado ante o Boca Juniors em 2004 e ante o Lanús em 2017.
  • O River Plate tem cinco jogos invictos contra o Boca Juniors na CONMEBOL Libertadores (3V 2E); é a segunda maior racha entre ambos na competição, superada apenas pelos seis jogos que Xeneize conquistou entre 1970 e 1982 (2V 4E) .
  • Marcelo Gallardo acumula duas vitórias com o River Plate contra o Boca Juniors na CONMEBOL Libertadores; nenhum treinador tem mais triunfos no clássico argentino na competição: 2 Néstor Raúl Rossi, José María Silvero, Juan Carlos Lorenzo, Óscar W. Tabárez e Carlos Bianchi, todos com o Xeneize.
  • River Plate acumula 13 partidas invictas na CONMEBOL Libertadores ( 5V 8E), com apenas uma derrota em seus 24 jogos das duas últimas edições (10V 13E)
  • O Boca Juniors acumula quatro jogos seguidos com o arco invicto na CONMEBOL Libertadores 2019 (3V 1E); é sua segunda maior racha histórica na competição, superada apenas pelos oito jogos que disputou em 1977.
  • River Plate é o time com mais toques de bola na área rival na CONMEBOL Libertadores 2019: o Millonario soma 259, 85 a mais do que o Xeneize.
  • River Plate permitiu uma média de apenas 1,9 chutes ao arco por jogo na CONMEBOL Libertadores 2019; a menor média entre as 32 equipes que disputaram a fase de grupos da edição atual.
  • O Boca Juniors é o time com mais gols nos segundos tempos (13) e nos 15 minutos finais (6) da CONMEBOL Libertadores 2019.
  • Alexis Mac Allister participou de três gols em seus quatro jogos com o Boca Juniors na CONMEBOL Libertadores 2019 (1 gol, 2 assistências); contribuiu com metade dos muitos alcançados pela equipe nesses jogos.

- Possíveis formações: 

River Plate: Franco Armani, Gonzalo Montiel, Lucas Martínez Quarta, Javier Pinola, Milton Casco, Ignacio Fernandez, Enzo Pérez, Exequiel Palacios, Nicolás De la Cruz, Matías Suárez e Rafael Santos Borré. DT: Marcelo Gallardo. 

Boca Juniors: Esteban Andrada, Marcelo Weigandt, Lisando López, Carlos Izquierdoz, Emmanuel Mas, Iván Marcone, Nicolás Capaldo, Alexis Mac Allister, Sebastián Villa; Mauro Zárate e Ramón Ábila. DT: Gustavo Alfaro. 

Árbitro: o brasileiro Raphael Claus será assistido por seus compatriotas Danilo Manis e Bruno Pires. 

Estádio: 'Monumental' Antonio Vespucio Liberti, de Buenos Aires, com capacidade para 70.000 espectadores. 

Hora: 21h30 local (00h30 GMT de quarta).