Cree en grande.
CONMEBOL

Santiago Salcedo, goleador histórico do futebol paraguaio

×

Menssagem de erro

Notice: Undefined index: und em eval() (linha 1 de /data/www.conmebol.com/public_html/sites/all/modules/views/plugins/views_plugin_argument_default_php.inc(66) : eval()'d code).
Santiago Salcedo, goleador histórico do futebol paraguaio

Foto: APF

Quando deram uma bola de presente a Santiago Salcedo, nunca imaginou que iria tão longe! Hoje máximo artilheiro do futebol paraguaio, alcançou a marca do uruguaio Rodrigo López, sente uma satisfação imensa, mas ainda deixa objetivos claros aos seus 37 anos, sem esquecer seus inícios. Conquistas e tropeços, alegrias e muito mais durante sua prolífica carreira, em uma amena entrevista com a CONMEBOL.com

“Estou escrevendo uma página importante demais para o futebol paraguaio”, atina a dizer Salcedo, centroavante paraguaio que nesta última segunda celebrou seu gol 127, na Divisão de Honra do futebol guarani, jogando para o Deportivo Capiatá, uma partida que, apesar da derrota, o goleador entesourará.

A minutos de iniciar mais um treinamiento, Salcedo sente a mesma mística e felicidade que há 17 anos, quando debutou com Cerro Porteño na Primeira e se considera “um homem muito afortunado, mas junto com essa sorte o trabalho sempre acompanha”, comenta com um amplo sorriso para a CONMEBOL.com.

*Treinamento no Deportivo Capiatá

Apelidado de ‘Sa-Sa’, pelas iniciais de seu nome, reconhece ser uma pessoa pouca extrovertida, ainda que fez muitas amistades graças ao futebol, “principalmente no meu bairro onde tudo começou", num clube chamado Saltarín Rojo”.

“Meu avô, meu tio, meu pai foram presidentes do Saltarín, e agora eu (risada)…É aí onde comecei jogar, onde comecei a chutar as primeiras bolas. Mas só pensava em divertir com meus amigos, na verdade era muito reacio para treinar profissionalmente”, relembra o goleador.

 -Do salão ao gramado-

‘Sa-Sa’ admite que sua primeira paixão foi o futebol de salão, “todos os meus amigos praticavam no Saltarín, que está afiliado à Liga Fernandina, eu não queria saber nada de futebol de campo. Toda minha infância passei jogando futebol de salão, era minha diversão”, rememora.

A infância de Salcedo estava bem longe de uma carreira profissional no futebol. Um golpe forte na coxa aos 12 anos o obrigou a deixar de jogar, “tinha medo, mas graças à insistência de minha família pude confiar novamente em mim”, revela uma etapa de sua vida onde começou a  Acreditar Sempre.

Debutou na primeira com o clube de seus amores, Cerro Porteño, aos 20 anos, depois de completar todas as categorias inferiores. “Desde que comecei todas as situações foram positivas, bons acontecimentos, boas anedotas e foi-se realizando um longo trajeto até hoje ”, conta.

Na Argentina: Newell’s Old Boys, River Plate, Lanus, Argentinos Juniors, Banfield. No México:  Jaguares. Na Turquia: MKE Ankaragücü. No Japão: FC Tokyo. No Paraguai: Cerro Porteño, Sol de América, Libertad e atualmente no Deportivo Capiatá.  

*Deixou sua marca goleadora na Argentina

-Uma família de futebol-

Seu pai é torcedor fiel do Libertad, a mãe do Cerro Porteño, e o irmão também jogador profissional, Santiago provém de uma família estreitamente ligada ao futebol e de cumprir o desejo de seus progenitores. “A metade da minha família torce para o Cerro e a outra para o Libertad (risadas)”.

A um tanto de ser o máximo goleador de maneira solitária, aos seus 37 anos “tenho ainda muitas coisas por cumprir, tenho planos, pois Acreditar Sempre  é traçar metas e objetivos, e ao menos no futebol é a curto prazo. Creio que Acreditar Sempre é a superação, não só como jogador mas como pessoa”, enfatiza.

*Celebrando com o time 'Gumarelo

No epílogo de seu vertiginoso périplo no futebol, ‘Sa-Sa’ encara com serenidade a definição dentro da área e na vida, onde o mais importante é sua família e agradece a Deus “pela bênção, sou um homem com muita sorte”, reitera.

Em mensagem para os jovens, para Salcedo não basta chegar à Primeira, “porque se manter que é complicado”, contudo, diz que não existe um segredo para alcançar o êxito.

 “Trabalhar, treinar muito, acho que não há muito segredo. Além de ser grato com as pessoas que te dão uma oportunidade”, declara o atacante.

*Na Libertadores vestindo as cores de sua paixão.

Ademais de ostentar o recorde de máximo anotador no Paraguai. Também foi goleador da Libertadores 2005 com 9 gols, jogando com o Cerro Porteño.

Justamente o melhor gol de sua carreira marcou nesta competição, “um tanto contra a U. Católica no Chile e foi tão bonito dar a volta para o festejo e ver todos os meus amigos das inferiores (futebol de base) do Cerro me dando um abraço, me senti realizado”, confessa.

- Dados de Santiago Salcedo-

De 37 anos: 261 PJ no Paraguai desde sua estreia em 7 de abril de 2001 (Cerro Corá 1-1 Cerro Porteño). Marcou 42 gols para o Cerro Porteño (123 PJ): 30 tantos para o Sol de América (43 PJ); 49 gols para o Libertad (88 PJ) e 6 gols para o Capiatá (7 PJ).

Alcançou o recorde de 127 gols de Hernàn Rodrigo López que chegou a essa cifra em 19 de novembro de 2017 (jogando para o Guaraní contra o Luqueño). O uruguaio passou a ostentar esse recorde desde 11 de dezembro de 2016 quando Juan Eduardo Samudio arrebatou (119 gols). 'Rorro' chegou ao seu tanto número 120 nessa data jogando para o Guaraní contra o Luqueño no Feliciano Cáceres e estendeu a 127 três partidas antes de abandonar a prática ativa do futebol aos 39 anos e 11 meses de idade.

-Progresso de goleadores-

Progresso de recorde no Paraguai nos últimos 60 anos: Maximo Rolón 88 gols (1958). Mauro Caballero 89 em 2002 e chegou a 107 em 2005. Juan Eduardo Samudio 108 em 2008 chegando a 119 em 2009. Hernán Rodrigo López 120 em 2016 alcançando 127 em 2017. Santiago Salcedo 127 em 2018.  Quanto será que o craque vai alcançar até se aposentar?.

 

 

 

 

 

 

 

CONMEBOL.com

Estadísticas: Andrés Riquelme