Cree en grande.
CONMEBOL

As seis façanhas de Gareca no comando do Peru

As seis façanhas de Gareca no comando do Peru

Ricardo Gareca fez de novo. Com a classificação do Peru para a final da Copa América do Brasil 2019, o técnico argentino endossou sua capacidade de devolver a Blanquirroja à primeira linha do futebol mundial, como tanto ansiavam no país andino.

Desde que Gareca assumiu a direção do Peru em março de 2015, a seleção não parou de crescer e acrescentou várias façanhas que a equipe peruana não conseguia há décadas ou nunca havia conseguido, como as seis seguintes:

1.- Primeira final de CONMEBOL Copa América em 44 anos.

A goleada de quarta-feira por 0 a 0 sobre o Chile classificou o Peru para a final da Copa América após 44 anos. Ele não tinha feito isso desde 1975, quando ganhou seu segundo título com Hugo Sotil e Teófilo Cubillas em campo.

Agora é o seu maior goleador histórico, Paolo Guerrero, e outros jogadores importantes, como Edison Flores e André Carrillo, que terão a oportunidade de adicionar a terceira Copa América para o Peru, se protagonizam um novo Maracanaço contra o Brasil.
 

2.- Regresso ao Mundial após 36 anos.

Quase quatro décadas atrás que o Peru não se classificava para uma Copa do Mundo, desde 1982, quando jogou pela última vez, mas Gareca conseguiu o grande objetivo para o qual ele tinha sido contratado e levou a Blanquirroja ao Mundial da Rússia 2018, embora o plano inicial era fazê-lo em 2022.

Ele também conseguiu um grande retorno nas eliminatórias sul-americanas, depois que a equipe praticamente foi eliminada após as primeiras oito jornadas, mas se recuperou e foi imparável, como agora na Copa América, depois de ter sido derrotada por 0-5 pelo Brasil. na fase de grupos.

3.- Recorde de partidas invictos.

Com Gareca, a seleção peruana também quebrou seu recorde de partidas invicta ao acumular até quinze jogos sem perder por um período de quase dois anos, entre 15 de novembro de 2016 e 16 de junho de 2018, que a levou a ocupar a décima posição no ranking da FIFA, a melhor de sua história.

Nesse período, a Blanquirroja acumulou dez vitórias e cinco empates em diferentes partidas eliminatórias e amistosos. A racha quebrou na estreia do Peru na Copa do Mundo de 2018 na Rússia, quando perdeu por 1 a 0 para a Dinamarca.

4.- Primeira vitória no Equador pelas Eliminatórias.

A caminho da Copa do Mundo de 2018 na Rússia, a equipe nacional do Peru alcançou resultados históricos como primeira vitória fora de casa contra o Equador na fase de classificação para a Copa do Mundo, onde venceu por 2 a 1 em Quito, em 5 de setembro de 2017.

Este triunfo, com gols de Edison Flores e Paolo Hurtado, foi decisivo para os peruanos alcançarem o quinto lugar nas eliminatórias e chegassem à repescagem, onde confirmaram presença na Copa do Mundo ao eliminar a Nova Zelândia.

5.- Primeiro triunfo em 12 anos como visitante nas Eliminatórias.

Antes do importante triunfo no Equador, houve outra vitória muito significativa, a primeira em 12 anos como visitante nas eliminatórias, que chegou em 10 de novembro de 2016 contra o Paraguai, no estádio Defensores del Chaco, em Assunção.

A Blanquirroja, que também ganhava pela primeira vez em território paraguaio nas eliminatórias, goleou por 1-4 a seleção guarani, que havia começado com vantagem no placar, mas na segunda parte foi vítima de um vendaval marcado por Christian Ramos, Edison Flores e Christian Cueva.

6.- Primeira rodada de pênaltis ganha.

Nesta Copa América, a seleção peruana venceu a primeira decisão nos pênaltis de sua história nas quartas de final contra o Uruguai, com um placar de 4-5, que os ajudou a chegar às semifinais, onde enfrentariam o Chile. resultado já mencionado acima.

O herói dessa disputa nos pênaltis foi o goleiro Pedro Gallese, decisivo ao defender o chute de Luis Suárez. O resto dos jogadores não falharam e o Peru marcou todos os cinco de sua série, entre eles Paolo Guerrero, Raúl Ruidíaz, Yoshimar Yotún, Luís Advíncula e Edison Flores.

 

 

 

 

 

EFE