Cree en grande.
CONMEBOL

"Temos colocado o futebol argentino no topo", diz Barros Schelotto

"Temos colocado o futebol argentino no topo", diz Barros Schelotto

O técnico do Boca Juniors, Guillermo Barros Schelotto, afirmou nesta quarta-feira que sua equipe e River Plate, que jogarão neste sábado a partida de ida da final da CONMEBOL Libertadores, "colocaram o futebol argentino no topo", e disse que "o mundo está de olho nesta final".

"Sabemos que tanto Boca como River colocaram o futebol argentino em um lugar onde nunca havia chegado. Um futebol argentino que em nível de seleção nos últimos anos foi muito castigado", analisou Schelotto em entrevista coletiva.

"Acho que Boca e River alcançaram um nível que é importante ser destacado. Independente do que aconteça nestas finais, colocamos o futebol argentino no topo. Hoje o mundo todo fala desta final, e a verdade é que isso é uma conquista muito grande", acrescentou.

O treinador afirmou que tenta desfrutar essa final histórica, mas revelou que "a expectativa" e o "nervosismo" muitas vezes o impedem.

Barros Schelotto revelou que esperará "até o último momento" para anunciar a equipe.

"Temos variações, temos alternativas, e vamos trabalhar daqui até o sábado da melhor maneira possível para nos prepararmos para a partida e vencer", afirmou.

Segundo ele, as finais de todas as competições costumam ser "muito parelhas" e por isso é "difícil ver que uma equipe dominou a outra".

"Para o primeiro jogo, normalmente se especula muito mais do que para a partida decisiva, que é a segunda. Precisamos analisar o rival e fazer o melhor", pontuou.

 

-“O VAR melhora a qualidade do espetáculo”-

Schelotto valorizou o uso do VAR no futebol. "É uma ajuda a mais para o árbitro", afirmou, no momento de dizer que a tecnologia é uma ferramenta "que ajuda a determinar uma decisão correta".

"Acho que é uma fonte de informação para o árbitro para tomar uma decisão, em uma situação onde antes somente era interpretado o que o árbitro observava. Agora a tecnologia o ajuda e eu acho que é uma ajuda a mais que melhora a qualidade do espetáculo", disse.

Sobre River, disse que é um "rival de hierarquia", que tem "qualidade" e "muitas coisas boas" que eles tentarão "bloquear" para "impor" seu próprio estilo de jogo.

“River vai fazer o mesmo. As finais são travadas, não são abertas. Vai ser muito parelho", acrescentou.

Ao ser perguntado sobre se estas partidas são vencidas com "personalidade", Barros Schelotto foi firme.

"Não é somente uma questão de personalidade, tem que haver qualidade, vontade, uma firmeza muito grande sobre o que será feito em campo. Não é somente questão de personalidade na hora de disputar a bola, que tenho certeza vamos conseguir", concluiu.

 

 

 

 

 

 

 

EFE