Cree en grande.
CONMEBOL

Uma torcida aplaude em pé seus guerreiros

Uma torcida aplaude em pé seus guerreiros

O estádio do Lanús foi batizado há alguns anos de La Fortaleza, e justificou muito bem seu nome nas últimas instâncias da CONMEBOL Libertadores Bridgestone..

As façanhas "granates" foram sempre marcadas pelo acompanhamento da sua fiel torcida, sócios e dirigentes, que não pouparam esforços para seguir os passos da equipe hoje Vice-Campeã da Libertadores 2017.

Nenhum dos torcedores do "grana" esquecerá as noites dos jogos ante dois poderosos times argentinos, como são o São Lorenzo de Almagro e River Plate, o jogo com este último considerado por muito como a "façanha maior", já que fizeram uma virada épica.

Chegar à final da Libertadores ante o portentoso Grêmio de Porto Alegre foi o prêmio à fidelidade, lealdade e confiança de um bairro de Buenos Aires a uma equipe de encerrou o período mais exitoso de sua carreira.

O estádio, remodelado a 10 km ao sul de Buenos Aires, acolheu na partida final 43.000 simpatizantes que cantaram, gritaram e incentivaram sem trégua suas amadas cores, sempre com respeito e um partilhamento exemplar para toda a América do Sul e o mundo. "Temos um extra quando jogamos em casa com nossos torcedores", afirmou Lautaro "Laucha" Acosta, ídolo e emblema do clube.

Na última jornada as lágrimas e caras de tristeza do estádio Ciudad de Lanús inundaram as arquibancadas, mas ainda assim os aplausos não foram diminuídos, pelo contrário, os titulares, os suplentes e dirigentes responderam também com aplausos como agradecimento pelo acompanhamento.

O Lanús e sua gente mostraram que o coração granate orgulhosamente ACREDITA SEMPRE e que o humilde time de bairro de Buenos Aires está decidido a ser parte da nômina dos clubes mais importantes, ganhadores e porque não, de estirpe copeira.

 

 

CONMEBOL.com