Cree en grande.
CONMEBOL

Argentina e Colômbia entram na briga por uma vaga na final

Argentina e Colômbia entram na briga por uma vaga na final

Argentina goleou com tranquilidade com Messi e Colômbia sofreu nos pênaltis sem Juan Guillermo Cuadrado. Sem importar o caminho, ambas as equipes se exprimirão nas semifinais desta terça-feira por um lugar na final da CONMEBOL Copa América-2021.

Lionel Messi jogará contra a seleção cafeteira as suas chances de dar o título à Argentina.

Por outro lado, Colômbia recupera nesta terça-feira seu jogador estrela Juan Guillermo Cuadrado, suspenso contra o Uruguai no sábado. Forçado a descansar, o mais destacado dos cafeteiros sofreu nas arquibancadas contra a Celeste e acumulou energias para confrontar a Argentina.

-Dados-

Estádio: Mané Garrincha de Brasília

Hora: 22:00 horário local (01:00 GMT da quarta-feira)

Árbitro: Jesús Valenzuela (VEN)

-Antecedentes-

  • Argentina e Colômbia disputarão sua terceira semifinal da CONMEBOL Copa América. A primeira foi na edição de 1993 (Argentina avançou nos pênaltis e terminou como campeão) e a mais recente em 2004, também com triunfo da seleção Alviceleste (que logo perderia a final contra o Brasil). O último encontro na Copa entre ambas as seleções também foi no Brasil, na edição de 2019, e terminou com vitória de 2-0 para os Cafeteiros.
  • Colômbia, em sua oitava semifinal, tentará chegar a sua primeira final da CONMEBOL Copa América em terreno neutro: caiu eliminado em suas 6 semifinais anteriores nessa condição. Só passou ao jogo decisivo disputando, pelo menos, 1 encontro em casa (1975 e 2001).
  • Argentina só foi eliminada em uma das últimas 6 semifinais que disputou na CONMEBOL Copa América: foi contra o Brasil, na edição de 2019 (0-2). Os argentinos nunca disputaram uma final da Copa América em terreno brasileiro.
  • Colômbia lidera em recuperações (306), interceptações (74) e faltas cometidas (78, igual que Paraguai) na CONMEBOL Copa América.
  • Lionel Messi é o máximo artilheiro (4) e o jogador com mais assistências (4) da CONMEBOL Copa América. O atacante esteve em 80% dos gols argentinos na competição.

 

 

 

AFP/OPTA