Cree en grande.
CONMEBOL

Brasil x Peru por uma vaga na final

Brasil x Peru por uma vaga na final

Os finalistas da anterior edição da CONMEBOL Copa América, Brasil e Peru, duelarão nesta segunda-feira nas semifinais de um torneio com o mesmo ponto de chegada que há dois anos: o lendário Maracanã.

Brasileiros e peruanos se encontrarão de novo no Rio de Janeiro em instâncias definitivas do torneio sul-americano, após a final que disputaram em 2019 no templo do futebol brasileiro.

Também como anfitrião, e com público, a seleção de Tite ergueu a nona copa com Dani Alves como capitão, após derrotar os incas de Paolo Guerrero por 3-1.

Brasileiros e peruanos definirão o primeiro finalista. O vencedor confrontará o ganhador da chave entre Argentina e Colômbia, que duelarão terça-feira em Brasília.

-Dados-

Estádio: Olímpico Nilton Santos

Hora: 20:00 horário local (23:00 GMT).

Árbitro: Roberto Tobar (CHI)

-Antecedentes-

  • Brasil receberá o Peru pela vigésima vez em jogos oficiais (15V 2E 2D). Um dos dois triunfos do Peru foi na CONMEBOL Copa América de 1975, sendo esse encontro a última derrota da Verde-Amarela na competição jogando em casa (3-1).
  • Tite, treinador do Brasil, nunca perdeu um jogo na CONMEBOL Copa América (8V 3E). Se sua equipe passar à final, igualará Mario Zagallo como o diretor técnico com a mais longa invencibilidade na história da seleção brasileira no torneio (12PJ- 10V 2E).
  • Será o décimo jogo de Ricardo Gareca, treinador do Peru, contra o Brasil (2V 7D), e o sexto na CONMEBOL Copa América (1V 4D). Peru, por outro lado, tem um invicto de 12 partidas na CONMEBOL Copa América contra rivais que não seja o Brasil (6V 6E).
  • Brasil é a seleção que mais gols marcou na CONMEBOL Copa América 2021 (11), sendo 8 deles no segundo tempo (líder nesta fase do jogo) e 5 nos últimos 15 minutos dos encontros (máximo nesse tempo).
  • Peru é a seleção com menor quantidade de chutes a gol entre os semifinalistas da CONMEBOL Copa América 2021 (18), porém é o segundo com maior porcentagem de gols marcados: 16,3% dos seus disparos terminaram em gol. 

 

 

 

 

 

 

AFP/OPTA