NOTICIA DESTACADA

Faltam 100 dias para o desafio da Copa do Mundo 2022 no Catar
Faltam 100 dias para o desafio da Copa do Mundo 2022 no Catar
Confira os grupos da CONMEBOL Sub-20 de Futsal Feminino
Confira os grupos da CONMEBOL Sub-20 de Futsal Feminino
Fixture das Semifinais da CONMEBOL Libertadores e da CONMEBOL Sudamericana 2022
Fixture das Semifinais da CONMEBOL Libertadores e da CONMEBOL Sudamericana 2022

Argentina bate Itália e é campeã da Finalíssima!

  • Um resultado por 3 a 0 foi suficiente para a ‘Albiceleste’ (ARG) erguer mais um troféu com a geração liderada por Lionel Messi.
  • A seleção argentina bateu seu próprio recorde de partidas consecutivas sem perder.

Argentina, Supercampeã: De forma convincente, a ‘Albiceleste’ venceu a Finalíssima contra a Itália por (3-0), em duelo entre os campeões da América do Sul e Europa disputado nesta quarta-feira no estádio de Londres, em Wembley.

Com mais de 87 mil pessoas no lendário cenário esportivo, com um clima excepcional, a Albiceleste deu o grito de campeã uma vez mais. Os momentos prévios da partida foram emocionantes, como a homenagem a Maradona e o levantamento do troféu, pelo ídolo argentino Javier Zanetti e Marcos Tardelli, lenda do futebol italiano.

Lautaro Martínez (minuto 28) e Ángel Di María (45+1′) deixaram a missão bem encaminhada logo no primeiro tempo. Depois do intervalo, o domínio argentino foi quase total e Paulo Dybala (90 + 4), que tinha acabado de entrar na partida, coroou a noite com o terceiro gol.

Argentina também quebrou seu recorde oficial de partidas consecutivas sem perder, elevando a racha para 32, deixando para trás a igualdade a 31 que manteve com a seleção liderada por Alfio Basile e alcançou essa marca entre 1991 e 1993.

Esta Finalíssima ressuscitou os duelos intercontinentais da CONMEBOL-UEFA, que haviam sido disputados em 1985 e 1993 como a Copa Artemio Franchi. Na edição de 1993, a Argentina, então dirigida por Diego Maradona, já tinha sido campeã.

Menos de um ano após a consagração do título da CONMEBOL Copa América no Brasil, os argentinos conseguiram este triunfo num duelo cheio de prestígio, e continuam a somar argumentos no caminho rumo à Copa do Mundo do Catar-2022.

Para a Itália, uma equipe ainda ferida por ter ficado fora do Mundial em março, a derrota tem um gosto amargo, ocorrendo justamente no estádio onde ganhou a Eurocopa no ano passado e, acima de tudo, não poder permitir que seu capitão Giorgio Chiellini, que jogou apenas no primeiro tempo, erguesse o troféu em seu 117º e último jogo com a ‘Nazionale’.

– Números do jogo –

  • Argentina alcançou seu jogo número 32 sem perder (21V 11E), sendo a mais longa racha de sua história superando s 31 jogos invicta, entre 1991 e 1993.
  • É a quinta vitória da Argentina em 16 partidas contra a Itália, e se mantém invicta contra este adversário em seus últimos seis confrontos, com quatro vitórias e dois empates. A última derrota é de junho de 1987 (1-3).
  • Argentina cortou assim una série de cinco partidas sem vencer contra equipes europeias (2E 3D). A vitória anterior da Albiceleste contra esses adversários também tinha sido contra a Itália, numa vitória de 2-0 em 2018, também disputada na Inglaterra.
  • A Argentina nunca ficou para trás no placar em suas últimas 22 partidas. A última vez que esteve nessa situação foi contra o Paraguai em novembro de 2020, em um jogo correspondente às eliminatórias sul-americanas.
  • Nos 32 jogos sem derrotas, a Argentina só esteve abaixo no placar durante 163 dos 3018 minutos jogados no total.
  • Ángel Di Maria anotou quatro goles nos últimos seis encontros junto com sua seleção, contando as Eliminatórias e esta vitória sobre a Itália. Esse é o mesmo número de gols que ele marcou em suas 36 partidas anteriores pela seleção nacional.
  • Com quatro chutes a gol contra a Itália, Lionel Messi foi o melhor da Argentina desde uma vitória de 4-1 sobre a Bolívia na Copa América em junho de 2021, também com quatro.
  • Paulo Dybala volta a anotar após oito jogos com a Seleção Argentina. O anterior foi na vitória de 2-1 na Copa América, em julho de 2019, contra o Chile.
  • Foi a segunda partida da Argentina contra adversários da UEFA na Era Scaloni: um empate contra a Alemanha em 2019 (2-2) e esta vitória contra a Itália. No próximo domingo a ‘Albiceleste’ enfrentará a Estônia.

Fotos: Catherine Ivill – UEFA

OPTA

Ultimas Noticias