NOTÍCIAS DESTACADA

Brasil e Argentina campeões mundiais no mesmo dia
Brasil e Argentina campeões mundiais no mesmo dia
VAR CONMEBOL: análise de situação de jogo da Sudamericana – Colo Colo x Internacional
VAR CONMEBOL: análise de situação de jogo da Sudamericana – Colo Colo x Internacional
O campo de futebol da CONMEBOL: um espaço para clubes e seleções
O campo de futebol da CONMEBOL: um espaço para clubes e seleções

Boca x River: super clássico argentino por uma vaga na Final de Santiago

cla-semis-bocavsriver-22-10-750px

Boca Junior e River Plate aspiram chegar pela segunda vez em uma final, depois da última edição do campeonato que consagrou o ‘millonario’ (Boca) como o melhor da América, quando se enfrentarão nesta terça-feira para o confronto final pelas Semifinais da CONMEBOL Libertadores 2019.

O time dirigido pelo técnico Marcelo Gallardo (River) anela validar o lugar de finalista nesta terça, repetindo a final passada enfrentando seu clássico rival, Boca Juniors, no estádio La Bombonera, com vantagem de 2-0 depois da vitória no jogo de ida como local.

O jogo será às 21h30 locais (00H30 GMT).  O árbitro será Wilton Sampaio, tendo como juízes laterais os brasileiros Fabricio Vilarinho e Rodrigo Corrêa, e o argentino Mauro Vigliano no VAR.

Os jogadores do Boca não têm outra saída, precisam virar o resultado em seu estádio, já que contam com a força de sua torcida para tentar viver outra noite de glória histórica da Copa, no mítico estádio do Boca.

Um gol do River obrigaria o Boca, dirigido por Gustavo Alfaro, a marcar quatro pelo valor dos gols em casa e em saldo de gols.

Depois das disputas de ida pelas Semifinais a três semanas, a única coisa certa é que a Final do torneio continental, programada pela primeira vez para ser um uma única partida, contará com um representante do Brasil e outro da Argentina.

Quem se classificar disputará a Final histórica no dia 23 de novembro em Santiago do Chile, com o vencedor da chave brasileira Flamengo-Inter, que empataram em 1-1 no primeiro choque em Porto Alegre, cuja revanche jogarão na quarta-feira no Maracanã.

– Histórico –

  • River Plate está invicto a seis jogos disputados contra o Boca Juniors na CONMEBOL Libertadores (4V 2E), igualando a melhor marca entre ambos na competição (seis jogos sem perder para o ‘Xeneize’ (Boca) entre 1970 e 1982, com 2V 4E).
  • A única fase eliminatória da CONMEBOL Libertadores ou Sul-Americana em que Boca se classificou, apesar de haver perdido por mais de 2 gols de diferença na partida de ida, foi a Semifinal da Libertadores 2007, ante Cúcuta: perdeu por 1-3 na ida e ganhou por 3-0 na volta com gols de Riquelme, Palermo e Battaglia.
  • River disputou 61 fases eliminatórias com Marcelo Gallardo como treinador: venceu 50 e perdeu somente 11. O rival que enfrentou mais vezes nestas fases foi o Boca, vencendo as quatro ocasiões anteriores. O ‘Millonario’ (River) ganhou 19 das últimas 20 fases eliminatórias em que venceu o jogo de ida por torneios da CONMEBOL (exceto nas Semifinais da Libertadores 2017 contra o Lanús).
  • Boca precisa marcar pelo menos dois gols na Semifinal de volta; River tem registrado uma média de dois arremates a gol por partida na CONMEBOL Libertadores 2019; a menos média comparando as 32 equipes que disputaram a fase de grupos da atual edição.
  • Na primeira Semifinal, River abriu o marcador ante Boca com seu 7º pênalti a favor na CONMEBOL Libertadores 2019, mais que o dobro do que qualquer outra equipe nesta competição (3, Boca). O ‘Millonario’ (River) é o time com mais toques de bola na área rival (290) na CONMEBOL Libertadores 2019: soma 105 mais que o ‘Xeneize’ (Boca) – na Semifinal de ida, a diferença foi de 31-11.
  • A jogada do segundo gol do River contra o Boca na Semifinal de ida, envolveu sete passes; o ‘Millonario’ não havia marcado nenhum gol com mais de três passes anteriores neste campeonato.
  • Marcelo Gallardo é o técnico com mais triunfos em Super clássicos da CONMEBOL Libertadores; esta foi sua 3ª vitória do River diante do Boca nesta competição, superando a Néstor Raúl Rossi, José María Silvero, Juan Carlos Lorenzo, Óscar Washington Tabárez e Carlos Bianchi (todos alcançaram dois triunfos com o ‘Xeneize’).
  • Caso Tevez marque algum gol na Semifinal de volta, superará a Guillermo Barros Schelotto e Marcelo Delgado (18 gols), na terceira posição entre os goleadores históricos do Boca neste torneio; os maiores goleadores são Juan Román Riquelme (25) e Martín Palermo (23). Lucas Pratto, do River Plate, está a dos gols para entrar no Top 10 de maiores goleadores históricos da CONMEBOL Libertadores; acumula 25 gols, a mesma quantidade que marcou Juan Román Riquelme.

Ultimas Noticias