NOTICIA DESTACADA

CONMEBOL organiza workshop com patrocinadores em Córdoba
CONMEBOL organiza workshop com patrocinadores em Córdoba
Mudança de horário nas Semifinais: Independiente del Valle x Melgar
Mudança de horário nas Semifinais: Independiente del Valle x Melgar
Colômbia e Brasil partem às quartas de final do Mundial Feminino Sub-20
Colômbia e Brasil partem às quartas de final do Mundial Feminino Sub-20

Brasil é a primeira equipe a se classificar para as semifinais

  • Invicta e com um grande desempenho, a seleção Canarinho é a primeira a selar sua classificação para as Semifinais do Grupo B da CONMEBOL Copa América Feminina.
  • Por outro lado, no Grupo A, a Colômbia avançou para a fase final e aguarda a última rodada da fase de grupos para saber se estará entre os semifinalistas.

A quarta jornada da CONMEBOL Copa América Feminina 2022 foi realizada na terça-feira, com o Brasil confirmando seu lugar nas semifinais do Grupo B, enquanto a Colômbia no Grupo A ficou a um ponto.

Grupo B

O Brasil avançou para as semifinais da CONMEBOL Copa América Feminina nesta segunda-feira com uma goleada de 4-0 sobre a Venezuela na quarta rodada do Grupo B.

A equipe da DT sueca Pia Sundhage conquistou os três pontos com gols de Debinha, Bia Zaneratto e Ary Borges no estádio Centenário, em Armênia.

Com este resultado, e faltando ainda uma jornada para encerrar essa fase, as brasileiras somam nove pontos. Logo, são seguidas, com seis pontos, pela Argentina e Venezuela, que se encontram na última rodada, e pelo Peru e Uruguai, já eliminados e sem pontos acumulados.

-Estatísticas-

  • Brasil ganhou os 6 jogos que disputou contra a Venezuela na CONMEBOL Copa América Feminina, sem nunca ter sofrido gols e anotando um total de 38 gols.
  • Venezuela sofreu o primeiro gol do Brasil na CONMEBOL Copa América Feminina 2022, depois de ter deixado o arco intacto contra Uruguai e Peru (2V).
  • Desde a última vez que o Brasil não conseguiu a vitória na CONMEBOL Copa América Feminina (0-0 x Colômbia em 2014), a Seleção ganhou os 10 encontros seguintes disputados no torneio, marcando uma média de 4.2 gols por jogo e deixando seu arco intacto em 8 ocasiões.
  • Debinha marcou gol em cada um dos três jogos que disputou na CONMEBOL Copa América Feminina 2022 (4 gols no total), sendo esta sua melhor racha goleadora no torneio.
  • Bia Zaneratto, com um gol e uma assistência contra a Venezuela, acumula 14 participações de gol (8 gols, 6 assistências), mais do que qualquer jogadora nas últimas duas edições da CONMEBOL Copa América Feminina. Além disso, é quem mais vezes marcou de cabeça desde o torneio de 2018 (3).

A seleção uruguaia encerrou nesta segunda-feira sua participação no torneio com goleada de 6-0 sobre o Peru, com destacada atuação de Pamela González e Esperanza Pizarro, que anotaram dois gols cada na quarta jornada do Grupo B.

No estádio Centenário, em Armênia, a Celeste conseguiu o triunfo com tantos de González, Pizarro, Belén Aquino e Ximena Velazco.

-Estatísticas-

  • Uruguai quebrou uma racha de 7 jogos sem vitórias na CONMEBOL Copa América Feminina (1E 6D): não ganhava desde o 2-1 sobre o Equador na edição de 2014.
  • É a partida com mais gols das uruguaias na história do torneio (6). Além disso, é a primeira vez que o Uruguai consegue marcar mais de 3 gols em uma mesma partida da CONMEBOL Copa América Feminina.
  • A Celeste marcou, nos 45 minutos do segundo tempo contra o Peru, a mesma quantidade de gols que nos 10 jogos anteriores da CONMEBOL Copa América Feminina.
  • Esperanza Pizarro e Pamela González são as primeiras jogadoras uruguaias em anotar 2 gols em um mesmo jogo da CONMEBOL Copa América Feminina, tendo em consideração as últimas duas edições do torneio.
  • O 11 titular do Uruguai desta noite foi o mais jovem da atual CONMEBOL Copa América Feminina, com uma média de idade de 23 anos e 220 dias.

Grupo A

Colômbia derrotou o Equador por 2-1 neste domingo na quarta jornada do Grupo A da Copa América Feminina, um resultado que deixou as dirigidas de Nelson Abadía a 1 ponto das semifinais e a ‘Tri’ à beira da eliminação.

As ‘cafeteiras’ chegaram a 9 pontos, seguidas por Chile e Paraguai com 6, e Equador com 3; enquanto a Bolívia, que já disputou todos os seus jogos, terminou o campeonato sem unidades.

Com a presença de 20.000 torcedores que se juntaram no estádio Pascual Guerrero de Cali, as anfitriãs superaram a defesa estabelecida pela técnica equatoriana, a brasileira Emily Lima, com anotações de Mayra Ramírez e Linda Caicedo. O empate provisório da ‘Tri’ foi obra Nicole Charcopa.

-Estatísticas-

  • Colômbia continua invicta contra o Equador na CONMEBOL Copa América Feminina (3V 2E). Além disso, são três vitórias consecutivas das colombianas sobre as equatorianas no torneio, as duas últimas pelo mesmo placar (2-1).
  • Colômbia venceu seus últimos 3 jogos na CONMEBOL Copa América Feminina. É a segunda maior racha de vitórias da seleção colombiana na história do torneio, só atrás de uma sequência de 5 triunfos entre as edições de 2010 e 2014.
  • Andrea Morán, do Equador, realizou 9 defesas contra a Colômbia. É o segundo maior número de defesas em uma partida da atual CONMEBOL Copa América Feminina, só atrás de Alba Salazar, da Bolívia, contra o Paraguai (10).
  • Leicy Santos realizou 7 finalizações na vitória sobre o Equador, o máximo de uma jogadora em uma partida da atual CONMEBOL Copa América Feminina. Além disso, Leicy gerou 5 passes para finalizações de suas companheiras, dando assistência no primeiro gol do encontro.
  • Mayra Ramírez é a segunda jogadora da Colômbia em anotar e assistir em uma mesma partida na atual CONMEBOL Copa América Feminina. A anterior foi Leicy Santos contra a Bolívia (1G + 1A).

A seleção chilena goleou a Bolívia por 5-0 neste domingo com uma bela atuação de Francisca Lara na quarta jornada do Grupo A, e se manteve viva na Copa América Feminina, na qual a ‘Verde’ terminou sua participação com 4 derrotas em igual número de jogos.

Além de 2 gols de Lara, a ‘Roja’ vulnerou o seu rival com um gol contra da boliviana Érika Salvatierra, um gol da meio-campista Yessenia López e outro da atacante Mary Valencia.

Com o resultado de hoje no estádio Pascual Guerrero da cidade colombiana de Cali, Chile passou para o segundo lugar do Grupo A com 6 pontos, os mesmo da líder Colômbia e do Paraguai (3°), enquanto Equador, que hoje enfrenta as anftriãs, está em quarto lugar com 3 pontos.

-Estatísticas-

  • Das 14 vitórias do Chile na história da CONMEBOL Copa América Feminina, quatro foram contra a Bolívia, sendo o adversário mais derrotado das chilenas na história do torneio.
  • Chile anotou 5 ou mais gols pela quarta vez na história da CONMEBOL Copa América Feminina: a metade dessas ocasiões foram contra a Bolívia: 11-0 em 1995 e 5-0 hoje.
  • Chile teve gols de jogadoras reservas em todos os seus jogos na atual CONMEBOL Copa América Feminina. Além do gol de hoje de Mary Valencia, Yenny Acuña anotou contra o Paraguai e o Equador após começar o jogo no banco.
  • Francisca Lara (2 gols + 1 assistência) é a primeira jogadora do Chile em participar diretamente de 3 gols em uma partida da CONMEBOL Copa América Feminina desde que ela mesma tivesse conseguindo contra o Peru na edição de 2018 (1G 2A).
  • Chile realizou 10 chutes a gol contra a Bolívia, o segundo maior número da atual CONMEBOL Copa América Feminina, só atrás do Paraguai contra a Bolívia (13).

CONMEBOL.com

OPTA

Ultimas Noticias