NOTICIA DESTACADA

Richarlison brilha e Brasil começa com pé direito
Richarlison brilha e Brasil começa com pé direito
Argentina inicia seu sonho mundialista
Argentina inicia seu sonho mundialista
Alejandro Domínguez: “Aqui mostramos a essência e as raízes do melhor futebol do mundo”.
Alejandro Domínguez: “Aqui mostramos a essência e as raízes do melhor futebol do mundo”.

Brasil vai à final e garante vaga para o Mundial 2023

  • A Seleção Canarinho derrotou a ‘Albirroja’ por 2-0 para garantir o passe para sua nona final na CONMEBOL Copa América Feminina.
  • Brasil, além disso, definiu sua passagem para a Copa do Mundo de 2023, que será disputada em Nova Zelândia e Austrália, e aos Jogos Olímpicos de Paris-2024.

A seleção brasileira voltou a demonstrar a hierarquia e superou o Paraguai por 2-0 na outra semifinal da CONMEBOL Copa América Feminina, que foi disputada nesta terça-feira no estádio Alfonso López, na cidade de Bucaramanga.

A Verde-Amarela, que venceu 7 das 8 edições do torneio, disputará no sábado pelo título da competição 2022 contra a anfitriã Colômbia, a partir das 19:00 (horário local), no mesmo cenário de Bucaramanga.

Os gols, de Ary e Beatriz Zaneratto, ampliaram o invicto do Brasil, que venceu seus 5 encontros na Copa com 19 gols a favor e sem ter sofrido nem um.

Paraguai conseguiu resistir apenas 16 minutos a ferocidade do Brasil. Após uma série de disparos do Brasil e defesas do Paraguai na área, Debinha passou para a meio-campista Ary, que com uma finalização de canhota marcou o primeiro gol da noite.

Quando o Brasil apenas aquecia o motor, aos 28 minutos, Beatriz Zaneratto marcou o segundo.

A meio-campista, Fabiola Sandoval, quis lançar uma bola longe, mas a lateral Antonia ficou como obstáculo na trajetória. A bola caiu para Zaneratto, que ampliou a 6 seu registro de gols na Copa, sendo a máxima artilheira do torneio.

Paraguai chegou a ser uma das quatro melhores equipes do torneio, superando na Fase de Grupos o Chile, atual vice-campeão.

Com este resultado, América do Sul definiu as finalistas como suas duas representantes nos Jogos Olímpicos de 2024, que terão lugar na capital francesa.

Brasileiras e colombianas também garantiram o boleto para a Copa do Mundo de 2023. Um terceiro boleto para o máximo encontro da categoria será disputado na sexta-feira entre Paraguai e Argentina, em Armênia. O perdedor deste último duelo irá junto com o Chile para a repescagem do Mundial.

A ‘Roja’, por ser local, Argentina, Paraguai e Venezuela estarão nos Jogos Pan-Americanos de Santiago-2023.

– Números do jogo –

  • Brasil não sofreu gols em seus últimos 7 jogos na CONMEBOL Copa América Feminina (7V). É a racha mais longa na história do torneio, junto com a da Argentina entre 2006 e 2010 (6V 1E).
  • Brasil anotou mais de um gol em todas as suas 46 vitórias na CONMEBOL Copa América Feminina. A de hoje é apenas a quinta vez na história do torneio que ganha anotando apenas 2 gols.
  • Bia Zaneratto participou diretamente nos gols em 9 partidas na CONMEBOL Copa América Feminina (9 gols + 7 assistências). Contra o Paraguai anotou e assistiu na mesma partida pela segunda vez consecutiva no atual torneio.
  • Brasil teve 68.6% de posse contra o Paraguai, o máximo para uma equipe na atual CONMEBOL Copa América Feminina, superando Colômbia contra Bolívia (68,5% no 3-0 na fase de grupos).
  • Paraguai realizou 3 chutes a gol contra o Brasil, o máximo de uma seleção contra a Verde-Amarela na atual CONMEBOL Copa América Feminina. A seleção de Pia Sundhage não tinha recebido tantos chutes a gol em suas últimas duas partidas no torneio.
  • Alicia Bobadilla (Paraguai) realizou 6 defesas contra o Brasil, o máximo da goleira da ‘Albirroja’ na atual CONMEBOL Copa América Feminina 2022.

CONMEBOL.com

OPTA

Ultimas Noticias