Página inicio CONMEBOL

NOTICIA DESTACADA

[smartslider3 slider="7"]
Museo Conmebol
Cree en Grande
Pesquisar
Close this search box.

Modificação no regulamento da CONMEBOL Copa América™


A Direção de Competições e Operações da CONMEBOL anunciou que, para além das cinco alterações por equipe autorizadas pelo regulamento oficial do torneio, será acrescentada uma sexta alteração para cuidar da saúde dos jogadores.


– Nova regra

“Artigo 96º – Substituição por suspeita de traumatismo crânio-encefálico e concussão cerebral

I. Até 1 (uma) substituição por equipe por partida poderá ser feita em caso de suspeita de traumatismo craniano e concussão cerebral, independente das 5 (cinco) substituições mencionadas neste Regulamento no artigo anterior (no caso de prorrogação, seis substituições). A substituição devido a concussão cerebral pode ocorrer independentemente do número de substituições feitas até o momento em que ela ocorre.

II. Se a equipe decidir realizar a substituição por concussão cerebral, o árbitro principal ou o quarto árbitro será informado. Para essa substituição, deverá ser utilizado um cartão rosa, diferente dos outros cartões de substituição.

III. Entretanto, se uma substituição normal for feita ao mesmo tempo que uma substituição por concussão cerebral, uma chance de substituição será descontada. Quando uma equipe tiver usado todas as chances regulares de substituição, ela não poderá usar uma substituição por concussão cerebral para fazer uma substituição regular.

IV. Quando se fizer uso de substituição por concussão cerebral, a equipe adversária terá automaticamente a possibilidade de fazer uma substituição adicional. O árbitro principal ou o quarto árbitro informará a equipe adversária que ela agora tem a opção de usar um substituto adicional e uma oportunidade de substituição adicional, que pode ser feita simultaneamente ou após a substituição por concussão cerebral da equipe adversária. Esta oportunidade adicional só poderá ser utilizada para uma substituição adicional, não para substituições regulares.

V. Um jogador que sofre uma concussão cerebral ou suspeita de ter sofrido uma concussão cerebral não poderá reincorporar-se à partida nem participar da disputa de pênaltis e, sempre que possível, será escoltado ao vestiário ou a um centro médico.

VI. Após o término da partida (com prazo máximo 24 horas de finalizada a mesma), o médico da equipe que detectou essa suspeita no campo de jogo e substituiu ou não o jogador, deverá enviar o formulário SCAT5 (ferramenta padronizada para avaliação de concussões cerebrais) preenchido e assinado para a comissão médica da CONMEBOL, por meio do seguinte e-mail: comision.medica@conmebol.com.

ÚLTIMAS NOTICIAS