NOTICIA DESTACADA

Workshop de Preparação de Gramado com a mira na Final da CONMEBOL Libertadores 2022
Workshop de Preparação de Gramado com a mira na Final da CONMEBOL Libertadores 2022
CONMEBOL Sudamericana entra na fase de definições
CONMEBOL Sudamericana entra na fase de definições
Detentores de direitos televisivos confirmados para a Sub-20 Intercontinental
Detentores de direitos televisivos confirmados para a Sub-20 Intercontinental

Venezuela e Argentina assumem a dianteira enquanto Paraguai não perde de vista a classificação

  • A terceira rodada terminou na sexta-feira com ótimas performances da Argentina e da Venezuela no Grupo B da CONMEBOL Copa América Feminina 2022.
  • No Grupo A, tudo está se encaminhando para uma definição emocionante, com Paraguai e Colômbia na liderança.

A definição da CONMEBOL Copa América Feminina 2022 está se tornando cada dia mais emocionante. As anfitriãs e as brasileiras, que tiveram um dia de folga no grupo 3, continuam no topo de seus respectivos grupos, mas várias equipes já recuperaram terreno.

– Tabelas –

Grupo B

Um hat-trick de Yamila Rodriguez tirou do aperto a Argentina, que venceu o Uruguai por 5-0 na terceira rodada do Grupo B da CONMEBOL Copa América Feminina na sexta-feira, mantendo vivas as esperanças de chegar às semifinais.

Os outros gols da Albiceleste vieram da experiente Estefanía Banini e da lateral Eliana Stábile no estádio Centenário, na cidade colombiana de Armênia, levando o time de Germán Portanova a seis pontos e provisoriamente ao segundo lugar, atrás do Brasil, que tem o mesmo número de pontos, mas um jogo a menos.

– Estatísticas –

  • Argentina venceu os cinco jogos que disputou contra o Uruguai na CONMEBOL Copa América Feminina e é a primeira vez que consegue dois jogos consecutivos sem tomar gol da Celeste.
  • Após vencer o Peru por 4-0 e Uruguai por 5-0, a Argentina marcou pelo menos três gols em duas partidas consecutivas da CONMEBOL Copa América Feminina pela primeira vez desde a vitória de 3-0 sobre a Bolívia e 6-3 sobre o Equador em 2018, assim como desta vez, foi na segunda e terceira partidas naquela edição.
  • Com as sete jogadas de desvio desta noite contra a Argentina, Daiana Farias lidera o Uruguai nesta categoria nas duas últimas edições da CONMEBOL Copa América Feminina, com 42.
  • 41,7% dos gols da Argentina nas duas últimas edições da CONMEBOL Copa América Feminina foram marcados ou assistidos por Estefanía Banini. A craque do Atlético de Madrid fez quatro tantos e deu seis passes a gol.
  • Yamila Rodríguez é a primeira jogadora argentina a marcar três gols em uma partida da CONMEBOL Copa América Feminina, desde Mariana Larroquette na vitória de 6-0 sobre a Bolívia na edição de 2014.
  • Ao anotar o primeiro gol contra o Uruguai, Estefanía Banini marcou seu sétimo na CONMEBOL Copa América Feminina e iguala Marisol Medina como artilheira do torneio para a Argentina, contando desde 2003.

Na outra partida do dia, Deyna Castellanos e Oriana Altuve marcaram os gols quando a Venezuela quebrou o impasse e bateu o Peru por 2-0 na terceira rodada do Grupo B na Copa América, no estádio Centenário, em Armênia.

As pupilas da italiana Pamela Conti ocupam a terceira posição da zona com seis pontos, o mesmo número de pontos que o Brasil e a Argentina, que estão à frente por diferença de gols.

– Estatísticas –

  • Venezuela ganhou seu segundo jogo contra o Peru na CONMEBOL Copa América Feminina e está invicta em suas três últimas partidas com esta equipe (2V 1E).
  • A Venezuela conseguiu duas vitórias consecutivas em seus dois primeiros jogos de uma edição da CONMEBOL Copa América Feminina pela segunda vez, depois de tê-la alcançado no Chile 2018. Nesses dois jogos, também manteve seu arco zerado.
  • Venezuela perdeu apenas dois de seus últimos sete jogos da CONMEBOL Copa América Feminina (4V 1E), em uma racha que começou contra o Peru em um empate sem gols em 2014.
  • Cada vez que Deyna Castellanos marcou na CONMEBOL Copa América Feminina, a Venezuela venceu (contra Bolívia e Equador em 2018; Uruguai e Peru em 2022). Hoje abriu o placar na vitória sobre o Peru.
  • Esta foi a partida com o menor número de cartões amarelos do Grupo B da atual CONMEBOL Copa América Feminina, com duas advertências, igualando Bolívia-Colômbia e Bolívia-Equador no Grupo A.

Grupo A

Os gols de Ramona Martínez e Rebeca Fernández fizeram o Paraguai sonhar em se classificar para as semifinais da CONMEBOL Copa América Feminina nesta quinta-feira, quando derrotaram a Bolívia por 2-0 na terceira rodada do Grupo A.

A equipe do técnico brasileiro Marcello Frigerio venceu sua segunda partida em três saídas e, com isso, afundou a equipe adversária, que foi poupada de uma forte goleada devido as defesas da guarda-redes Alba Salazar, uma das revelações do torneio.

-Estatísticas-

  • Paraguai venceu as quatro partidas que disputou contra a Bolívia na CONMEBOL Copa América Feminina. Esta tarde, é a primeira vez que consegue essa façanha mantendo o arco intacto.
  • Os 28 tiros totais do Paraguai contra a Bolívia são os melhores para qualquer equipe em uma partida até agora na atual CONMEBOL Copa América Feminina.
  • Esta é a quarta vez na história da CONMEBOL Copa América Feminina que o Paraguai mantém o arco zerado em uma partida da fase de grupos, em todas elas as albirrojas triunfaram.
  • As dez defesas da Alba Salazar contra o Paraguai são um recorde para uma partida nas duas últimas edições da CONMEBOL Copa América Feminina.
  • Pela primeira vez nesta edição, o Paraguai teve mais posse do que suas adversárias (62% a 38%). Foi também a partida com o maior percentual de eficiência de passes (77%) e a maior parte dos gols marcados (3,33 xG) das paraguaias nas duas últimas edições da CONMEBOL Copa América Feminina.

Enquanto isso, Chile derrotou Equador por 2-1, um resultado que deixa a equipe de José Antonio Letelier com chance de se classificar para as semifinais do torneio.

A ‘Roja’ assumiu a liderança no estádio Pascual Guerrero em Cali com gols de Camila Sáez e Yenny Acuña, enquanto a ‘Tri’ descontou com gol de Marthina Aguirre.

Com estes resultados, Colômbia e Paraguai lideram o Grupo A com seis pontos, seguidos pelo Equador e Chile em terceiro e quarto lugares, respectivamente, com três pontos. Bolívia encerra a zona sem pontos.

– Estatísticas –

  • Chile ganhou sua segunda partida consecutiva da CONMEBOL Copa América Feminina contra o Equador e agora domina o história contra a Tri na competição: duas vitórias para as chilenas, um empate e uma vitória equatoriana.
  • Christiane Endler defendeu três levantamentos das equatorianas e cinco até agora na CONMEBOL Copa América Feminina: o resto das goleiras participantes acumulam dez cruzamentos capturados.
  • Chile teve 58% de posse no jogo contra o Equador: a seleção transandina teve mais posse de bola que suas adversárias em sete dos últimos nove jogos da CONMEBOL Copa América Feminina.
  • Nesta CONMEBOL Copa América Feminina, o Equador é a equipe que recebeu menos faltas por jogo (7,5) e é a segunda que menos faltas cometeu (8,0, atrás apenas da Bolívia com 7,7).
  • A chilena Francisca Lara soma 11 assistências e é a jogadora com mais passes a gol na CONMEBOL Copa América Feminina até o momento.
  • A equatoriana Nayely Bolaños rematou quatro vezes contra o Chile – sua sétima na competição e é líder de sua equipe em total de disparos.

CONMEBOL.com

OPTA

Ultimas Noticias