NOTICIA DESTACADA

“Diego imortal”, o grito da CONMEBOL Tree Of Dreams dois anos após sua partida
“Diego imortal”, o grito da CONMEBOL Tree Of Dreams dois anos após sua partida
Equador encara Holanda no Mundial do Catar 2022
Equador encara Holanda no Mundial do Catar 2022
Richarlison brilha e Brasil começa com pé direito
Richarlison brilha e Brasil começa com pé direito

CONMEBOL e ONU Mulheres juntos pela “Geração Igualdade”

new-kv-libertadores-femenina-2021-750px

A CONMEBOL Libertadores Feminina veste sua camisa em prol da igualdade de gênero e apoio ao futebol feminino.

No marco do Dia Internacional da Mulher, a nova versão da CONMEBOL Libertadores Feminina (de 5 a 21 de março) será marcada pela campanha “Geração Igualdade: pelos Direitos das Mulheres e um Futuro de igualdade”, uma iniciativa liderada pela ONU Mulheres que busca promover, com o apoio da CONMEBOL, um mundo em que todas as pessoas sejam beneficiadas pelos mesmos direitos e oportunidades.

Como prelúdio ao lançamento da campanha, a ONU Mulheres realizou palestras para as jogadoras dos clubes participantes do torneio, nas quais aprofundaram sobre como o futebol feminino pode ter um impacto na promoção da igualdade de gênero, tanto no esporte quanto em outras áreas da sociedade.

“Na ONU Mulheres acreditamos que todas e todos podemos e devemos participar em igualdade de condições em todos os âmbitos da vida. O futebol feminino é um esporte que já ganhou muito terreno, e tem servido de inspiração para muitas garotas e mulheres que buscam conquistar novos espaços na sociedade. Vamos mostrar o cartão vermelho à discriminação, violência e desigualdade. Essa é a geração da igualdade”, disse Maria Noel Vaeza, Diretora Regional da ONU Mulheres para a América Latina e o Caribe.

Em todos os jogos que serão realizados, será mostrada uma estática da campanha Geração Igualdade, e as jogadoras serão convidadas a compartilhar mensagens da campanha através de cápsulas audiovisuais e posts em redes sob o slogan: #EuSouGeraçãoIgualdade.

“O futebol não tem gênero e o futebol feminino não tem teto, estamos comprometidos na CONMEBOL a promover o futebol na América do Sul respeitando os direitos humanos, em um espírito de paz, compreensão e fair play, garantindo que no âmbito do futebol não exista discriminação de um indivíduo ou grupo de pessoas por motivos políticos, gênero, religião, raça, etnia, nacionalidade ou qualquer outro motivo, como também o desenvolvimento do futebol feminino”, disse Alejandro Dominguez, presidente da Confederação Sul-Americana de Futebol.

Os 6 princípios para esportes com igualdade que compartilham a campanha Geração Igualdade são:

  • Promoção da liderança feminina
  • Prevenção e resposta à violência contra mulheres e meninas
  • Promoção de iguais oportunidades econômicas para as mulheres nos esportes
  • Participação igualitária e eliminação dos estereótipos de gênero na mídia
  • Alcançar a igualdade de oportunidades para garotas no esporte e na atividade física
  • Monitoramento e relatório público do progresso anual

 

Geração Igualdade, a campanha que une a ONU Mulheres e a CONMEBOL busca nivelar o campo e que todos e todas selemos um compromisso para alcançar a igualdade de gênero. Estas ações e os próximos passos para alcançar este desafio serão consolidados em um acordo de trabalho a ser assinado por ambas as instituições no 74º Congresso Ordinário da CONMEBOL no dia 23 de março.

Últimas Noticias