NOTÍCIA DESTACADA

Enfrentamentos eletrizantes nas Oitavas da CONMEBOL Libertadores 2022
Enfrentamentos eletrizantes nas Oitavas da CONMEBOL Libertadores 2022
Disputas acirradas nas Oitavas da CONMEBOL Sudamericana
Disputas acirradas nas Oitavas da CONMEBOL Sudamericana
Foi realizado o 2º Seminário para o Desenvolvimento da Nossa Própria Metodologia
Foi realizado o 2º Seminário para o Desenvolvimento da Nossa Própria Metodologia

CONMEBOL ganha litígio nos Estados Unidos contra GolTV e Global Sports Partners

· Juiz Federal dos EUA rejeitou demanda de milhares de dólares

· CONMEBOL, como Instituição, foi vítima de corrupção de antigos dirigentes

· Antigos dirigentes atuaram em benefício próprio e em detrimento da Instituição

Luque, Paraguai – 20 set. 2017. A Corte Federal do Distrito Sul da Flórida decidiu a favor da CONMEBOL e desestimou todas as reclamações contra ela em um litígio iniciado em outubro de 2016 pela GolTV, Inc. e Global Sports Partners LLP, empresas de difusão televisiva e marketing esportivo, controladas por Francisco “Paco” Casal, que pretendiam exigir milhões de dólares da CONMEBOL.

“Conforme reconhecido pelo Departamento de Justiça dos Estados Unidos, a CONMEBOL e suas associações membros foram e são vítimas do esquema de corrupção de antigos dirigentes. Com esta demanda, Paco Casal tentou aproveitar as circunstâncias para lucrar às custas do futebol sul-americano, em detrimento das seleções, dos clubes e dos jogadores do continente”, explicou Alejandro Dominguez, Presidente da CONMEBOL.

“O Tribunal corretamente concluiu que quaisquer atos ilegais executados por antigos diretivos da CONMEBOL não podem ser atribuídos à Instituição. Como estivemos afirmando, o juiz decidiu que eles não só atuaram  para seu próprio benefício, mas diretamente em detrimento da Confederação”, comentou Dominguez.

“Este é um revés muito grande para os inimigos do futebol sul-americano. CONMEBOL seguirá defendendo-se de todos aqueles que tentem lucrar às custas do futebol. Tenho esperança de que nos outros litígios que estão em curso em diferentes países, continue este acertado critério jurisprudencial.”, concluiu Dominguez.

Ultimas Noticias