NOTICIA DESTACADA

Cascavel conquista seu primeiro título na CONMEBOL Libertadores Futsal 2022
Cascavel conquista seu primeiro título na CONMEBOL Libertadores Futsal 2022
Independiente del Valle sagra-se bicampeão da CONMEBOL Sudamericana
Independiente del Valle sagra-se bicampeão da CONMEBOL Sudamericana
A 50 dias do Mundial: Equador quer fazer história
A 50 dias do Mundial: Equador quer fazer história

Copa Bridgestone Libertadores: cinco jogos marcados para esta quarta-feira (2)

Cinco partidas serão disputadas nesta quarta-feira (2) no marco da Copa Bridgestone Libertadores: La Paz, Montevidéu, Buenos Aires, Porto Alegre e São Paulo serão as sedes.

The Strongest enfrenta Trujillanos

The Strongest da Bolívia recebe nesta quarta-feira em La Paz o Trujillanos da Venezuela, pela segunda fase da Copa Libertadores, em busca da liderança no Grupo 1.

O 'Tigre' da Bolívia está de bom humor depois de bater o poderoso São Paulo por 1-0 no Pacaembu, enquanto que o time venezuelano chega a La Paz com um gosto ruim na boca depois da goleada de 4-0 em casa, na cidade de Valera, no jogo contra River Plate da Argentina.

The Strongest e River estão com três pontos, embora a equipe argentina lidera com mais gols marcados.

O jogo será às 16H15 locais (20H15 GMT) e será dirigido pelo árbitro colombiano Gustavo Murillo, acompanhado por seus compatriotas Alexander Guzamán e Dionisio Ruiz, como bandeirinhas.

Prováveis equipes:

The Strongest: Daniel Vaca – Fernando Marteli, Federico Pereyra, Luis Maldonado, Jair Torrico – Alejandro Chumacero, Ernesto Cristaldo, Mariano Torres, Pablo Escobar – Matías Alonso e Rodrigo Ramallo. DT: Mauricio Soria.

Trujillanos: Leandro Díaz – Manuel Granados, Luirgy Erazo, Edixon Cuevas, José Páez – Carlos Sosa, Gerardo Mendoza, Maurice Cova, Angel Nieves – James Cabezas e Gustavo Brito. DT Horacio Matuszyczk.

Estatísticas:

The Strongest – Trujillanos

Sem enfrentamentos internacionais oficiais.

The Strongest

Ampla marca favorável como local na Copa Libertadores (41 – 13 – 12)

Nessa condição leva 9 triunfos consecutivos. A última derrota foi em 13 de março de 2013 ante o Atlético Mineiro 2-1

Ganhou nas duas vezes que recebeu equipes venezuelanas pela Conmebol. Ambos pela fase de grupos da edição 1994: Minervén 7-1 e Marítimo 5-0

Trujillanos

Foi derrotado em seus três jogos como visitante por Copa Libertadores. Foi na fase de grupos da edição 1995: Caracas 3-2, Olimpia 4-1 e Cerro Porteño 3-1

Pela primeira vez em sua história jogará de forma oficial na Bolívia.

Árbitro – Gustavo Murillo

Estreia absoluta em torneios Conmebol por equipes para este árbitro colombiano.

 

San Lorenzo busca recuperar-se frente ao Toluca

O argentino San Lorenzo buscará recuperar-se de uma queda dolorosa na estreia quando receber nesta quarta o Toluca do México, que chega confiante após o triunfo na primeira jornada, num duelo pela segunda jornada do Grupo 6 da Copa Libertadores da América.

O 'Ciclón' vem de sofrer uma derrota por 2-0 de visita ao Liga Deportiva Universitaria de Quito, enquanto os 'Diablos Rojos' superaram pelo mesmo resultado o brasileiro Grêmio de Porto Alegre.

O encontro será a partir das 19H30 locais (22H30 GMT) de quarta no Nuevo Gasómetro de Buenos Aires e será arbitrado pelo chileno Enrique Osses, assistido por seus compatriotas Carlos Astroza e Christian Schiemann.

Possíveis formações:

San Lorenzo: Sebastián Torrico – Julio Buffarini, Marcos Angeleri, Matías Caruzzo, Emanuel Mas – Franco Mussis – Fernando Belluschi, Néstor Ortigoza, Leandro Romagnoli – Ezequiel Cerutti e Mauro Matos. DT: Pablo Guede.

Toluca: Alfredo Talavera – Carlos Rodríguez, Paulo Da Silva, Jordan Silva, Oscar Rojas – Antonio Ríos, Richard Ortiz – Carlos Esquivel, Edy Brambila, Christian Cueva – Enrique Triverio. DT: José Saturnino Cardozo.

Estatísticas:

San Lorenzo – Toluca

Dois enfrentamentos internacionais oficiais. Ambos pelas quartas de final da Copa Sul-Americana 2006.

Na ida em Buenos Aires, San Lorenzo ganhou por 3-1, e na revanche Toluca venceu 2-0, avançando de fase por ter marcado mais gols como visitante.

San Lorenzo

Será seu cotejo número 55 como local pela Copa Libertadores, com marca positiva (32 – 14- 8)

Perdeu na mais recente apresentação em seu estádio: Danubio 1-0 (22 de abril de 2015)

Além do citado encontro contra o Toluca, foi local de times mexicanos em duas oportunidades: Chivas 0-0 (Libertadores 2005) e San Luis 4-1 (Libertadores 2009).

Toluca

Parelho histórico atuando como visitante pela Copa Libertadores (3 – 1 – 3).

Nas últimas, alternou os três resultados possíveis: Boca Juniors 2-1, Barcelona 0-0 e Nacional 0-4, todos pela fase de grupos 2013.

Ademais dos mencionados cotejos com San Lorenzo e Boca Juniors, se apresentou em duas outras duas ocasiões na Argentina de forma oficial: Estudiantes 2-1 (Interamericana 1968) e Boca Juniors 0-3 (Libertadores 2007)

Árbitro – Enrique Osses

Leva 48 partidas pela Copa Libertadores

Esteve presente de forma ininterrupta nas últimas 10 edições.

Nunca dirigiu Toluca pela Conmebol e três vezes arbitrou o San Lorenzo: Universitario 2-0 (Libertadores 2009), Gremio 1-0 (Libertadores 2014) e São Paulo 1-0 (Libertadores 2015).

 

Nacional e River Plate em duelo uruguaio

Os uruguaios Nacional e River Plate buscarão sair dos empates no duelo pela Libertadores que disputarão nesta quarta em  Montevidéu, logo de igualar seus jogos de estreia no Grupo 2 do torneio continental.

Nacional, dirigido por Diego Munúa, iniciou o torneio com empate 1-1 como visitante ante o argentino Rosario Central.

Contudo, os pupilos do DT Juan Ramón Carrascto fizeram um heróico empate 2-2 em casa ante o poderoso Palmeiras brasileiro.

O encontro no Parque Central de Montevidéu será às 22H30 GMT.

Será arbitrado por Víctor Carrillo, auxiliado nas linhas por Honny Bossio e Raúl López Cruz. O trio é peruano.

Prováveis formações:

Nacional: Esteban Conde – Jorge Fucile, Erick Cabaco, Diego Polenta, Alfonso Espino – Leandro Barcia, Gonzalo Porras, Santiago Romero, Kevin Ramírez – Nicolás López e Sebastián Fernández. DT: Gustavo Munúa.

Rosario Central: Sebastián Sosa – Pablo Álvarez, Alejandro Donatti, Javier Pinola, Cristian Villagra – Walter Montoya, Gastón Gil Romero, Jonás Aguirre – Giovani Lo Celso, César Delgado e Marcelo Larrondo. DT: Eduardo Coudet.

Estatísticas:

Nacional – River Plate (U)

Sem enfrentamentos internacionais oficiais.

Nacional

Será seu jogo número 175 como local na Copa Libertadores com registro positivo (96 – 42 – 36)

Dos últimos cinco nessa condição ganhou dois: Oriente Petrolero 2-0 (Libertadores 2014) e Palestino 2-1 (Libertadores 2015).

Grande paridade recebendo outras equipes uruguaias pela Conmebol (11 – 12 – 10). Leva três sem perder, desde 5 de outubro de 1999 quando caiu ante Peñarol 2-1.

River Plate

Só registra um encontro como visitante pela Copa Libertadores. Foi no passado 9 de fevereiro, quando igualou 0-0 com Universidad de Chile e pôde avançar na fase de grupos, por sua vitória como local

Apenas uma vez foi visitante de outro time uruguaio pela Conmebol: vitória ante Huracán Buceo 4-1 pela Copa Conmebol 1998

Árbitro – Víctor Carrillo

Será seu jogo número 40 na Copa Libertadores

Debutou em 22 de fevereiro de 2007: Caracas 1 – Liga de Quito 0

Por torneios Conmebol dirigiu uma vez o Nacional: América de México 0-0 (Libertadores 2011) e também uma vez o River Plate: Universidad Católica 3-0 (Sul-Americana 2014).

 

Corinthians recebe Independiente Santa Fe 

Corinthians que entra com garra atrás do topo do Grupo 8 nessa segunda jornada da Copa Libertadores.

Mas o rival não é simples, é o campeão sul-americano Santa Fe que vem  de ganhar no torneio local e com sede de somar seus primeiros gols e pontos neste torneio internacional.

O apito inicial do árbitro argentino Mauro Vigliano soará às 21h45 locais (0h15 GMT de quinta-feira). Seus compatriotas Juan Belatti e Cristian Navarro serão os bandeiras.

Possíveis formações:

Corinthians: Cássio ou Matheus Vidotto – Fagner, Felipe, Yago, Uendel, Bruno Henrique – Giovanni Augusto, Rodriguinho, Guilherme, Lucca – André. DT: Tite.

Independiente Santa Fe: Robinson Zapata – Sergio Otálvaro, Yerry Mina, William Tesillo, Leyvin Balanta – Jeison Gordillo, Baldomero Perlaza, Juan Daniel Roa, Luis Manuel Seijas, Jonathan Gómez – Carlos Ibargüen. DT: Gerardo Pelusso.

Estatísticas:

Corinthians – Santa Fe

Sem enfrentamentos internacionais oficiais.

Corinthians

Excelente rendimento como local pela Copa Libertadores (39 – 8 – 5)

Dos últimos 20 nessa condição só perdeu um. Foi o mais recente, ante o Guaraní 1-0, pelas oitavas de final da passada edição.

Está invicto recebendo times colombianos (5 – 1 – 0): América de Cali 2-1 (Conmebol 1995), Deportivo Cali 3-0 (Libertadores 2006), Independiente Medellín 1-0 (Libertadores 2010), Deportes Tolima 0-0 (Libertadores 2011), Millonarios 2-0 (Libertadores 2013) e Once Caldas 4-0 (Libertadores 2015)

Santa Fe

Este será seu encontro número 40 na Copa Libertadores como visitante (9 – 7 – 23)

Nunca pôde ganhar no Brasil em torneios Conmebol (0 – 2 – 7)

As duas vezes que não foi derrotado: Bragantino 0-0 (Conmebol 1996) e Botafogo 1-1 (Sul-Americana 2011)

Árbitro – Mauro Vigliano

Será sua partida número 10 pela Copa Libertadores

Já teve um ao seu cargo nesta edição: Guaraní 2 – Independiente del Valle 1

Dirigiu pela Conmebol uma vez o Corinthians: San José 3-0 (Libertadores 2013) e duas oportunidades o Santa Fe: Atlas 3-1 (Libertadores 2015) e Nacional 0-1 (Sul-Americana 2015).

 

Grêmio recebe Liga de Quito

O Grêmio brasileiro recebe nesta quarta-feira o Liga de Quito no Grupo 6 da Libertadores com a urgência de ganhar depois de ter caído ante o Toluca e em plena busca pela solidez perdida.

Liga de Quito tampouco começou bem no ano.

"Por isso, o jogo ante o Grêmio será uma verdadeira final", afirmou o dirigente do clube, Esteban Paz, em declarações a uma rádio local recolhidas pelo El Comercio.

O jogo começará às 21H45 (00H45 GMT) na Arena do Grêmio e estará dirigido pelo juiz venezuelano Jesús Valenzuela, assistido nas linhas por seus compatriotas Carlos López e Luis Sánchez.

– Prováveis equipes:

Grêmio: Marcelo Grohe – Wallace Oliveira, Geromel, Fred, Marcelo Oliveira – Edinho, Maicon, Giuliano, Douglas, Everton, Luan. DT: Roger Machado.

Liga de Quito: Alexander Domínguez – Quinteros, Norberto Araujo, Benavidez, Romero, Vega – Hidalgo, Cevallos, Alemán, Morales – Tenorio. DT: Claudio Borghi.

Estatísticas:

Grêmio – Liga de Quito

Dois enfrentamentos internacionais oficiais. Ambos pela primeira fase da Copa Libertadores 2013

O cotejo de ida se disputou em Quito onde ganharam os locais por 1-0. O mesmo resultado se registrou em Porto Alegre para os locais, em que tiveram que definir nos pênalties em que Grêmio venceu 5-4.

Grêmio

Excelente como local em Copa Libertadores (53 – 14 – 6)

Dos últimos 20 jogos apenas perdeu um: Universidad Católica 2-1 em 26 de abril de 2011 pelas oitavas de final.

Ganhou as seis vezes que recebeu equipes equatorianas pela Conmebol.

Nacional 1-0 (Conmebol 1992), Emelec 4-1, El Nacional 2-0 e Emelec 2-0 (Libertadores 1995), Barcelona 2-1 (Sudamericana 2012) e o citado cotejo contra Liga de Quito em 2013.

Liga de Quito

Registra 65 partidas como visitante pela Copa Libertadores com marca negativa (8 – 14 – 43)

Leva 14 sem ganhar nessa condição, desde 12 de março de 2008 ante o Arsenal por 1-0

Jogou de forma oficial no Brasil em 15 ocasiões, com 13 derrotas e 2 vitórias. Estas foram: Santos 2-1 (Sul-Americana 2004) e Internacional 1-0 (Recopa 2009)

Árbitro – Jesús Valenzuela

Participou de um jogo na Copa Libertadores.

Foi em 3 de fevereiro do ano passado: Morelia 1 – The Strongest 1

Nunca dirigiu pela Conmebol o Grêmio nem Liga de Quito

 

Textos:AFP

Estatísticas: Eduardo Bolaños/conmebol.com

Design: DD/conmebol.com

Últimas Noticias