NOTICIA DESTACADA

A Festa Sul-Americana chega a Córdoba!
A Festa Sul-Americana chega a Córdoba!
CONMEBOL realiza Seminário ‘Desenvolvendo sua Própria Metodologia’
CONMEBOL realiza Seminário ‘Desenvolvendo sua Própria Metodologia’
Classificados para as Semifinais da CONMEBOL Libertadores de Futsal 2022
Classificados para as Semifinais da CONMEBOL Libertadores de Futsal 2022

Copa Bridgestone Libertadores: cinco jogos nesta quinta-feira (17)

Cinco partidas serão disputadas nesta quinta-feira (17) no marco da Copa Bridgestone Libertadores. Montevidéu (2), Assunção, Cali e México DF serão as sedes.

Uruguaio River Plate enfrenta Rosario Central

O River Plate do Uruguai buscará levantar a goleada que propinada na semana passada pelo Rosario Central no marco do Grupo 2 da Copa Libertadores quando receber os argentinos no estádio Centenário de Montevidéu na noite desta quinta-feira.

Os 'tricolores' encabeçam a tabela do Grupo 2 seguidos pelos rosarinos. Já o River Plate encerra com apenas duas unidades e uma goleada.

Será uma dupla jornada de Libertadores em Montevidéu dado que, além desse jogo, Nacional joga contra o brasileiro Palmeiras num duelo que também pode definir a ponta do Grupo 2.

A partida será às 19H30 locais (22H30 GMT) no Estádio Centenário de Montevidéu antes do jogo entre Nacional e Palmeiras. Arbitrará José Argote, auxiliado nas linhas por Tulio Moreno e Luis Murillo, todos venezuelanos.

Possíveis equipes:

River Plate: Nicola Pérez – Claudio Herrera, Darío Flores,  Agustín Ale, Angel Rodríguez – Fernando Gorriarián, Giovanni González, Robert Flores, Pablo González – Michael Santos, Sebastián Ribas e Nicolás Schiappacasse. DT: Juan Ramón Carrasco.

Rosario Central: Sebastián Sosa – Víctor Salazar , Alejandro Donatti, Javier Pinola y Pablo Álvarez – Gustavo Colman, Damián Musto, Franco Cervi – Giovani Lo Celso – Germán Herrera e Marco Ruben. DT: Eduardo Coudet.

Estatística:

River Plate (Uruguai) – Rosario Central

Registram três enfrentamentos internacionais oficiais. Os dois primeiros foram pelas quartas de final da Copa Conmebol 1996. Central ganhou do Rosario 4-0 e na revanche empataram 0-0. O último ocorreu na semana passada, quando o time argentino venceu por 4-1.

River Plate

Não perdeu em seus dois jogos como local na Copa Libertadores, ambos nesta edição. Venceu o Universidad de Chile 2-0 e empatou 2-2 com o Palmeiras

Ademais do mencionado empate com Rosario Central na Copa Conmebol 1996, só recebeu uma vez mais um time argentino por torneios Conmebol. Foi em 21 de outubro de 2009, quando caiu ante San Lorenzo 1-0, pelas quartas de final da Copa Sul-Americana.

Rosario Central

Disputou 38 cotejos na Copa Libertadores como visitante, com marca negativa: 11 – 8 – 19.

Nas três mais recentes, alternou os resultados possíveis: Palmeiras 0-0 e Cerro Porteño 3-1 (2006) e Palmeiras 0-0 (2016)

Participou duas vezes de forma oficial no Uruguai. O citado 0-0 com River Plate e uma vitória 3-1 frente ao Defensor Sporting pela Copa Conmebol 1995, onde se consagrou campeão.

Árbitro – José Argote

Será seu 15° jogo por torneios Conmebol.

Dentre eles, oito foram em Copa Libertadores e um na presente edição: Independiente del Valle 1 – Colo Colo 1

Nunca dirigiu de forma oficial o River Plate nem Rosario Central.

 

Olímpia frente a frente com Emelec

O Olímpia do Paraguai tratará de se distanciar da margem do abismo nesta quinta-feira em Assunção ante Emelec do Equador na partida de volta pelo Grupo 7 da Copa Libertadores da América.

Pumas e Táchira têm 6 pontos, Emelec 4 e Olímpia têm apenas um ponto, há uma semana justamente ante seu rival de quinta-feira.

O jogo se disputará no estádio Defensores del Chaco de Assunção a partir das 19H30 locais (22H30 GMT).

Sob as órdens do árbitro argentino Darío Herrera, que será auxiliado nas linhas por seus compatriotas Ariel Scime e Gabriel Chade, as prováveis formações são as seguintes:

Olímpia: Diego Barreto – Salustiano Candia, Blas Riveros, José Leguizamón, Saúl Salcedo – Julián Benítez, Alejandro Silva, Miguel Paniagua, Cristian Riveros – Luis Neri Caballero e Fredy Bareiro. DT: Fernando Jubero.

Emelec: Esteban Dreer – Jordan Jaime, Gabriel Achilier, José Luis Quiñónez, Oscar Bagüí – Pedro Quiñónez, Fernando Gaibor, Fernando Giménez, Robert Burbano – Ángel Mena e Dennis Stracqualursi. DT: Omar De Felippe

Estatísticas:

Olímpia – Emelec

Têm nove enfrentamentos internacionais oficiais: 3 triunfos do Emelec, 2 do Olímpia e 4 empates.

Olímpia leva cinco sem ganhar do Emelec, desde 20 de setembro de 2011, quando venceu por 2-1 na Copa Sul-Americana

Olímpia

Acumula 141 encontros em Copa Libertadores como local com marca positiva: 79 – 35 – 27.

A recente derrota nessa condição contra o Pumas 2-0 cortou uma racha de 8 sem perder.

Por torneios Conmebol recebeu equipes equatorianas em 11 ocasiões (6 – 3 – 2). As únicas derrotas foram com Emelec: 3-2 na Copa Libertadores 2012 e 1-0 na Copa Sul-Americana do mesmo ano.

Emelec

Sempre lhe custou atuar como visitante na Copa Libertadores, onde disputou 93 partidas, com 11 triunfos, 16 empates e 66 derrotas.

Leva cinco quedas consecutivas, desde 17 de fevereiro de 2015, quando venceu Universidad de Chile 1-0

Jogou 8 vezes no Paraguai de forma oficial (2 – 3 – 3) e, como ficou mencionado, os únicos êxitos foram frente ao Olímpia.

Árbitro – Darío Herrera

Registra só dois cotejos internacionais oficiais.

O polêmico Boca Juniors x River Plate da passada Copa Libertadores na “Bombonera” e o restante em Copa Sul-Americana 2015: Atlético Juventud 4 – Real Potosí 1.

 

Deportivo Cali busca se erguer ante o poderoso Racing

por Carlos RODRIGUEZ/AFP

O colombiano Deportivo Cali buscará levantar-se de um mal início na Copa Libertadores-2016 quando receber em casa o poderoso Racing Club da Argentina no encerramento da terceira jornada do Grupo 3 do torneio continental.

O time 'azucarero' vem de cair por 5-0 ante o Bolívar em sua visita a La Paz, logo de ter empatado 0-0 ante Boca Juniors da Argentina, sendo que só lhe resta agora ganhar o jogo que se disputará às 19H45 (24H45 GMT) em Palmira, área metropolitana da cidade de Cali.

'La Academia' chega à Colômbia com o melhor de sua nômina, incluindo Iván Pillud, Leandro Grimi e o goleador Gustavo Bou, que estavam lesionados, e com a consigna de conseguir um bom resultado em Cali.

Faltando este jogo de terceira rodada, o grupo está encabeçado por Racing com quatro pontos, seguido pelo Bolívar com quatro, Boca Juniors com três e Deportivo Cali que encerra com um.

O jogo será dirigido pelo árbitro peruano Diego Haro, acompanhado nas linhas por seus compatriotas Braulio Cornejo e Jorge Yupanqui.

Possíveis formações:

Deportivo Cali: Ernesto Hernández – Helibelton Palacios, John Lozano, Germán Mera, Felipe Banguero – Harrison Mojica, Andrés Pérez, Fabián Sambueza, Andrés Felipe Roa – Rafael Santos Borré e Harold Preciado. DT: Fernando Castro.

Racing: Sebastián Saja – Iván Pillud, Nicolás Sánchez, Sergio Vittor, Leandro Grimi – Marcos Acuña, Francisco Cerro, Luciano Aued, Oscar Romero – Gustavo Bou, Lisandro López. DT: Facundo Sava.

Estatísticas:

Deportivo Cali – Racing Club

Sem enfrentamentos internacionais oficiais.

Deportivo Cali

Disputará seu cotejo número 75 como local pela Copa Libertadores. Se ganhar, será seu triunfo número 50 nessa condição, já que sua marca atual é de 49 – 13 – 12.

Leva 5 sem derrotas nessa condição, desde que caiu ante Universidad Católica 3-2, em 30 de março de 2006.

Pela Conmebol recebeu equipos argentinos en 16 ocasiones con marca positiva: 10 – 3 – 3. Las derrotas fueron: Estudiantes 2-1 (Libertadores 1968), Boca Juniors 1-0 y River Plate 3-1 (Libertadores 2004)

Racing Club

Rendimento equilibrado na Copa Libertadores como visitante: 10 – 11 – 12

Leva cinco sem ganhar. A última vez foi em 17 de março de 2015 ante Sporting Cristal 2-0

De forma oficial se apresentou quatro vezes na Colômbia (2 – 1 – 1), todas pela Copa Libertadores: Independiente Medellín 2-0 e Santa Fe 2-1 (1968), Atlético Nacional 0-2 (1989) e América de Cali 1-1 (2003).

Árbitro – Diego Haro

Este será seu décimo jogo em torneios Conmebol.

Seis deles foram por Copa Libertadores e dois na atual edição: Pumas 4 – Emelec 2 e Cerro Porteño 3 – Corinthians 2

Nunca dirigiu de forma oficial Deportivo Cali nem Racing Club.

 

Nacional por afiançar-se ante Palmeiras na liderança do Grupo 2

Nacional do Uruguai, que derrotou por 2-1 o Palmeiras brasileiro, buscará nesta quinta-feira repetir a dose da semana passada, em que foi local e afirmar-se como líder do Grupo 2 do certame continental.

Para os brasileiros é imperativo obter um resultado positivo já que na quarta passada, no Grupo 2, Rosario Central arrasou por 4-1 o River Plate uruguaio e escalou duas posições até o segundo posto, deixando o 'Verdão' numa incômoda terceira posição com quatro unidades, ainda com possibilidades pela diferença de pontos.

A partida terá lugar às 21H45 locais (00H45 GMT) no Estádio Centenário de Montevidéu, e será arbitrado por Carlos Vera, auxiliado nas linhas por Juan Macías e Flavio Nall. O trio é equatoriano.

Prováveis equipes:

Nacional: Esteban Conde – Santiago Romero, Mauricio Victorino, Diego Polenta (o Sebastián Eguren), Alfonso Espino – Felipe Carballo, Gonzalo Porras, Leandro Barcia , Kevin Ramírez – Nicolás López, Ignacio González. DT: Gustavo Munúa.

Palmeiras: Prass – Lucas, Thiago Martins, Vitor Hugo, Zé Roberto – Thiago Santos, Jean (o Allione), Robinho – Dudu, Gabriel Jesús e Cristaldo. DT: Cuca.

Estatísticas:

Nacional – Palmeiras

Registram nove enfrentamentos internacionais oficiais com total paridade: Três vitórias para cada um e a mesma quantidade de empates

Nacional

Em seu longo percurso na Copa Libertadores, disputou 175 como local, com 96 triunfos, 43 empates e 36 derrotas

Nas três mais recientes, alternou os resultados: Newell´s 2-4 (2014), Palestino 2-1 (2015) e seu conacional River Plate 0-0 (2016).

Registro desfavorável ao receber equipes brasileiras pela Conmebol: 12 – 9 – 14. Leva duas quedas consecutivas, ambas na Libertadores: Vasco da Gama 1-0 (2012) e Grêmio 1-0 (2014).

Palmeiras

Será seu cotejo número 75  como visitante na Copa Libertadores (27 – 14 – 33)

Leva sete sem ganhar nessa condição, desde 29 de abril de 2009: Colo Colo 1-0.

Pela décima vez jogará pela Conmebol no Uruguai com marca positiva: 4 – 2 – 3. As únicas derrotas foram contra Peñarol 1-0 (Libertadores 1961), Nacional 3-1 (Libertadores 1971) e Peñarol 2-0 (Libertadores 2000).

Árbitro – Carlos Vera

Registra 38 encontros em Copa Libertadores, desde sua estreia em 31 de janeiro de 2008: Cienciano 1 – Montevideo Wanderers 0

Dirigiu um na atual edição: Universidad de Chile 0 – River Plate de Montevideo 0

Em torneios Conmebol dirigiu duas vezes o Nacional: Palmeiras 0-0 (Libertadores 2009), Oriente Petrolero 2-0 (Libertadores 2014). A citada de 2009 foi a única vez que teve ao seu cargo um jogo do time paulista.

 

Táchira tentará repetir a dose contra o Pumas

O Táchira da Venezuela se medirá nesta quinta com os Pumas do México na partida correspondente à quarta jornada do Grupo 7 da Copa Libertadores da América-2106.

O jogo será disputado a partir das 21H00 locais (03H00 GMT de sexta-feira) no estádio Olímpico Universitario da Cidade do México que tem capacidade para 52.000 espectadores.

O trio arbitral designado para este jogo é de origem brasileira. Ricardo Marques será o juiz principal  e nas linhas estará auxiliado por Kleber Lucio e Fabricio Vilarinho.

Prováveis equipes:

Pumas: Alejandro Palacios, Marcelo Alatorre, Gerardo Alcoba, Darío Verón, Luis Fuentes, Alejandro Castro, Javier Cortés, Ismael Sosa, Luis Quiñónes, Matías Britos, Eduardo Herrera. DT Guillermo Vázquez.

Táchira: José Contreras, Pablo Camacho, Wilker Ángel, Williams Martínez, Yuber Mosquera, Carlos Cermeño, Marcelo Moreno, Juan Mora, Jorge Rojas, Edgar Pérez, Sergio Herrera. DT Carlos Maldonado.

Estatísticas:

Pumas – Deportivo Táchira

Sem enfrentamentos internacionais oficiais.

Pumas

Histórico parelho atuando como local em Copa Libertadores (4 – 1 – 3)

Perdeu na única vez que recebeu time venezuelano de forma oficial: Maracaibo 1-0 em 22 de fevereiro de 2006. Essa é a única vitória de uma equipe da Venezuela no México por torneios Conmebol sobre 10 apresentações.

Deportivo Táchira

Só pôde ganhar um dos 39 cotejos que disputou como visitante em Copa Libertadores, com 8 empates e 30 derrotas.

Essa vitória foi em 24 de março de 1985 ante Deportivo Petare 3-1, porém que nunca obteve a vitória fora da Venezuela.

Foi vencido na única vez que se apresentou no México de maneira oficial: Cruz Azul 4-1 em 21 de fevereiro de 2012.

Árbitro – Ricardo Marques

Será seu 25° jogo por torneios Conmebol de equipes e o número 15 em Copa Libertadores.

Dirigiu um na presente edição 2016: Racing Club 1 – Puebla 0

Nunca dirigiu de forma oficial o Pumas nem o Deportivo Táchira.

 

Texto: AFP

Estatísticas: Eduardo Bolaños/conmebol.com

Design: DD/conmebol.com

 

Últimas Noticias