NOTICIA DESTACADA

Venda de ingressos ao Público Geral para a Final da CONMEBOL Libertadores 2022
Venda de ingressos ao Público Geral para a Final da CONMEBOL Libertadores 2022
Independiente del Valle sagra-se bicampeão da CONMEBOL Sudamericana
Independiente del Valle sagra-se bicampeão da CONMEBOL Sudamericana
A 50 dias do Mundial: Equador quer fazer história
A 50 dias do Mundial: Equador quer fazer história

Copa Bridgestone Libertadores: quatro jogos marcados para quinta-feira (10)

Quatro jogos serão disputados nesta quinta-feira (10) no marco da Copa Bridgestone Libertadores. Buenos Aires, Quito, La Paz e Santiago são as sedes.

River, defensor do título, recebe o São Paulo

O argentino River Plate, defensor do título, recebe nesta quinta-feira um necessitado São Paulo pela segunda jornada do Grupo 1 da Copa Libertadores da América-2016.

No momento boliviano The Strongest chega como inesperado líder, com pontuação perfeita de 6 unidades em dois jogos, enquanto o River ganhou seu único jogo anterior (4-0 de visita ao venezuelano Trujillanos).

Enquanto isso, São Paulo perdeu inesperadamente em sua estreia em casa contra o The Strongest 1-0.

Do lado 'millonário', o técnico Marcelo Gallardo espera uma vitória. "Nós somos capazes de defender o título na Copa. Temos plantel, há uma boa base. Esta é uma competição muito difícil. Você tem que saber superar questões extrafutebolísticas. Você joga de visitante e tem que suportar. Então tem uma mística especial, não é para qualquer um", disse.

O encontro começará às 19H30 de quinta-feira (22H30 GMT) no Monumental e será arbitrado pelo chileno Julio Bascuñan, auxiliado nas çinhas por seus compatriotas Francisco Mondria e Marcelo Barraza.

Possíveis formações:

River: Marcelo Barovero – Gabriel Mercado, Emmanuel Mammana, Vega, Leonel Vangioni – Leonardo Ponzio, Nicolás Domingo, Ignacio Fernández, Sebastián Driussi – Rodrigo Mora e Lucas Alario. DT: Marcelo Gallardo.

São Paulo: Denis – Bruno, Diego Lugano, Rodrigo Caio, Eugenio Mena – Hudson, Thiago Mendes – Ricardo Centurión, Ganso, Carlinhos – Jonathan Calleri. DT: Edgardo Bauza.

Estatísticas:

River Plate – São Paulo

Seis enfrentamentos internacionais oficiais. Dois triunfos do River Plate, três de São Paulo e um empate

São Paulo 0 – River Plate 0 (Final Supercopa 1997)

River Plate 2 – Sao Paulo 1 (Final Supercopa 1997)

River Plate 3 – Sao Paulo 1 (Semifinal Copa Sul-Americana 2003)

São Paulo 2 – River Plate 0 (Semifinal Copa Sul-Americana 2003)

São Paulo 2 – River Plate 0 (Semifinal Copa Libertadores 2005)

River Plate 2 – São Paulo 3 (Semifinal Copa Libertadores 2005)

River Plate

Será seu cotejo número 150 como local na Copa Libertdaores, com excelente rendimento: 101 – 30 – 18

Dos últimos 15 só perdeu um: Cruzeiro 1-0 pelas quartas de final da edição 2015.

Por torneios Conmebol recebeu 37 vezes equipes brasileiras: 21 – 7 – 9. Nas cinco mais recentes, alternou triunfos e derrotas: Corinthians 3-2 (Libertadores 2006), Atlético Paranaense 0-1 (Sul-Americana 2006), Botafogo 4-2 (Sul-Americana 2007), Cruzeiro 0-1 (Libertadores 2015) e Chapecoense 3-1 (Sul-Americana 2015).

São Paulo

Disputará seu jogo 85 na Copa Libertadores como visitante, onde tem 22 vitórias, 27 empates e 35 derrotas

Das últimas 10 apenas ganhou uma: Danubio 2-1 em 15 de abril de 2015. O resto foram um empate e oito quedas

Tem uma ampla marca negativa atuando na Argentina pela Conmebol: 2 – 5 – 20. Ademais da citada ante River Plate em 2005, o outro triunfo foi ante Boca Juniors 3-2, em 10 de outubro de 1995 pela Supercopa

Árbitro – Julio Bascuñán

Dirigirá seu jogo número 30 por certames Conmebol. Treze deles por Copa Libertadores

Já esteve presente em um nesta edição de 2016: River Plate (U) 2 –Palmeiras 2

Dirigiu duas vezes o River Plate: Guaraní 1-1 (Libertadores 2015) e Chapecoense 1-2 (Sul-Americana 2015) e também em duas ocasiões o São Paulo: Liga de Loja 1-1 (Sul-Americana 2012) e Criciúma 1-2 (Sul-Americana 2014)

 

Liga de Quito buscará desbancar o Toluca da ponta do Grupo 6

Liga de Quito buscará nesta quinta-feira romper a liderança do mexicano Toluca na ponta do Grupo 6 no jogo da terceira jornada da Copa Libertadores da América-2016, a disputar-se na capital do Equador.

O jogo entre equatorianos e mexicanos completará a terceira jornada do grupo, depois da partida que disputarão nesta quarta-feira o brasileiro Grêmio e o argentino San Lorenzo, segundo e quarto classificados, com 3 e 1 pontos respectivamente.

A partida se disputará na quinta-feira às 19H45 locais (00H45 GMT) no estádio Casa Blanca, do Liga de Quito, sob a batuta do colombiano Wilson Lamourox e seus compatriotas Wilmar Navarro e Cristian de la Cruz.

Possíveis equipes:

Liga de Quito: Alexander Domínguez – José Quintero, Norberto Araujo, Exequiel Benavidez, Edison Vega -, Jairo Padilla, Fernando Hidalgo, José Cevallos, Brahian Alemán, Diego Morales – Edson Puch. DT: Claudio Borghi.

Toluca: Alfredo Talavera – Carlos Rodríguez, Paulo Da Silva, Jordan Silva, Oscar Rojas – Antonio Ríos, Richard Ortiz – Carlos Esquivel, Edy Brambila, Christian Cueva – Enrique Triverio. DT: José Saturnino Cardozo.

Estatísticas:

Liga de Quito – Toluca

Sem enfrentamentos internacionais oficiais.

Liga de Quito

Boa trajetória na Copa Libertadores como local: 42 – 16 – 5

Acumula duas vitórias consecutivas e dos últimos 20 só perdeu duas: Sport Recife 3-2 (2009) e Vélez Sarsfield 0-2 (2011)

Empatou as duas vezes que recebeu de forma oficial equipes mexicanas, ambas contra o América e pela Copa Libertadores: 2-2 na edição 2000 e 0-0 em 2008

Toluca

Nivelado histórico atuando como visitante na Copa Libertadores: 3 – 2 – 3

Leva três sem ganhar, desde 13 de fevereiro de 2012: Boca Juniors 2-1

Está invicto atuando no Equador pela Conmebol: El Nacional 2-0 (Sul-Americana 2006) e Barcelona 0-0 (Libertadores 2013)

Os time mexicanos levam 8 encontros e 9 anos sem poder ganhar em forma oficial no Equador. O último bom resultado foi em 20 de fevereiro de 2007: El Nacional 1 – América 2

Árbitro – Wilson Lamouroux

Tem três partidas pela Copa Libertadores

Santos Laguna 3 – Dep. Anzoategui 1 (2014), U. de Chile 3 – The Strongest 1 (2015) e Melgar 1 – Atlético Mineiro 2 (2016)

Nunca dirigiu pela Conmebol o Liga de Quito nem o Toluca.

 

Bolívar recebe o Boca de Tévez

O boliviano Bolívar recebe nesta quinta-feira o argentino Boca Juniors que vem com  seu estelar atacante Carlos Tevez, pelo Grupo 3 da segunda fase da Copa Libertadores da América-2016.

O plantel 'altiplânico', dirigido pelo argentino Rubén Darío Insua, chega ao encontro da terceira jornada da chave, após uma goleada 5-0 sobre o colombiano Deportivo Cali, que o permite estar com 3 unidades, atrás do líder Racing (4). Boca está com 2 e o time cafeteiro encerra com 1.

Boca chega nesta quarta-feira a Santa Cruz,  logo ir rumo a La Paz, nos Andes a 3.600 metros de altitude.

Boca mudou recentemente de técnico. Estreou Guillermo Barros Schelotto, no lugar de 'El Vasco' Rodolfo Arruabarrena, para a partida ante Racing pela Copa Libertadores, que terminou 0-0. Também igualou por similar placar ante Deportivo Cali.

O jogo está pautado para as 20H45 locais (00H45 GMT de sexta-feira) no estádio Hernando Siles de La Paz e será dirigido pelo árbitro uruguaio Andrés Cunha, acompanhado por seus compatriotas Mauricio Espinosa e Gabriel Popovits.

Prováveis equipes:

Bolívar: Rómel Quiñónez – Edemir Rodríguez, Nelson Cabrera, Facundo Cardozo, Erwin Saavedra – José Luis Sánchez Capdevilla, Danny Bejarano, Rudy Cardozo, Juan Miguel Callejón – Iván Borghello e Juan Carlos Arce. DT: Rubén Darío Insua.

Boca Juniors: Agustín Orion – Gino Peruzzi, Fernando Tobio, Daniel Alberto Díaz, Jonathan Silva – Marcelo Meli, Fernando Gago, Nicolás Colazo – Sebastián Palacios, Carlos Tevez e Federico Carrizo. DT: Guillermo Barros Schelotto

Estatísticas:

Bolívar – Boca Juniors

Dez enfrentamentos internacionais oficiais com cinco vitórias do Boca Juniors, 3 do Bolívar e 2 empates.

O último antecedente foi em 26 de abril de 2007: Boca Juniors 7 – Bolívar 0

Bolívar

Amplo resultado favorável como local na Copa Libertadores: 74 – 23 – 12

Leva três triunfos consecutivos e 11 sem perder, desde 21 de fevereiro de 2012: Unión Española 3-1

Pela Conmebol recebeu 18 vezes equipes argentinas: 12 – 4 – 2. Leva 15 sem perder e nas últimas sete não recebeu gols

Boca Juniors

Parelho rendimento atuando como visitante na Copa Libertadores: 47 – 29 – 47

Nos últimos teve os três resultados possíveis: Wanderers 3-0 e River Plate 0-1 (2015), Deportivo Cali 0-0 (2016)

De forma oficial jogou 12 vezes na Bolívia com resultados negativos: 3 – 2 – 7. As vitórias foram: The Strongest 3-2 (Libertadores 1965), Bolívar 3-2 (Libertadores 1970) e Oriente Petrolero 1-0 (Libertadores 2001)

Por torneios Conmebol, os times argentinos levam 8 cotejos e seis anos sem ganhar na Bolívia: Blooming 1 – Lanús 4 (25 de fevereiro de 2010)

Árbitro – Andrés Cunha

Tem sete partidas pela Copa Libertadores

Já esteve presente em uma nesta edição 2016: Cobresal 0 – Corinthians 1

Nunca dirigiu pela Conmebol o Bolívar nem o Boca Juniors

 

Atlético Mineiro, com Robinho, enfrenta Colo Colo

O atacante brasileiro Robinho que anotou sete gols na seleção chilena, desta vez atacará junto ao Atlético Mineiro do Brasil no duelo ante o Colo Colo pelo grupo 5 da Copa Libertadores.

"Cada jogo é uma história e espero que Atlético possa ganhar uma vez mais ante o Colo Colo", manifestou o atacante de 32 anos ao chegar a Santiago.

No Colo Colo os sorrisos estavam nos rostos do plantel após um empate ante Independiente del Valle (1-1) e um triunfo ante Melgar (1-0) que os deixou em segundo lugar, atrás do Galo.

O jogo se disputará no estádio Monumental de Santiago às 21H45 local (00H45 GMT) sob arbitragem do boliviano Gery Vargas, auxiliado nas linhas por seus compatriotas Juan Montaño e Wilson Arellano.

Possíveis formações:

Colo Colo: Justo Villar – Gonzalo Fierro, Julio Barroso, Claudio Baeza, Jean Beausejour –, Esteban Pavez, Jaime Valdés, Bryan Carvallo – Martín Tonso, Esteban Paredes e Martín Rodríguez. DT: José Luis Sierra.

Atlético Mineiro: Víctor – Marcos Rocha, Leonardo Silva, Erazo, Douglas Santos – Leandro Donizete, Rafael Carioca, Cazares – Luan, Robinho e Lucas Pratto. DT: Diego Aguirre.

Estatísticas:

Colo Colo – Atlético Mineiro

Dois enfrentamentos internacionais oficiais, na fase de grupos da edição de 2015. Ambos ganharam como locais por 2-0.

Colo Colo

Será seu jogo número 110 na Copa Libertadores como local, com marca positiva: 66 – 20 – 23

Dos últimos 10 só perdeu dois: Cerro Porteño 3-2 (2011) e Santa Fe 3-0 (2015)

Recebeu times brasileiros em 24 ocasiões pela Conmbeol: 11 – 7 – 6. Leva três sem derrotas, desde 29 de abril de 2009: Palmeiras 1-0

Atlético Mineiro

Marca negativa como visitante em Copa Libertadores: 9 – 8 – 15

Ganhou em seu mais recente jogo nessa condição: Melgar 2-1 no passado 17 de fevereiro

Apresentou quatro vezes no Chile pela Conmebol, todas pela Copa Libertadores (1 – 1 – 2): Unión Española 1-1 e Palestino 5-4 (1978), Cobreloa 0-1 (2000) e Colo Colo 0-2 (2015)

Árbitro – Gery Vargas

Só registra um jogo pela Copa Libertadores

Foi no passado 17 de fevereiro: Toluca 2 – Gremio 0

Nunca dirigiu pela Conmebol o Colo Colo nem o Atlético Mineiro

 

Textos: AFP

Estatísticas: Eduardo Bolaños/conmebol.com

Design: DD/conmebol.com

Últimas Noticias