NOTICIA DESTACADA

Venda de ingressos ao Público Geral para a Final da CONMEBOL Libertadores 2022
Venda de ingressos ao Público Geral para a Final da CONMEBOL Libertadores 2022
Independiente del Valle sagra-se bicampeão da CONMEBOL Sudamericana
Independiente del Valle sagra-se bicampeão da CONMEBOL Sudamericana
A 50 dias do Mundial: Equador quer fazer história
A 50 dias do Mundial: Equador quer fazer história

Copa Bridgestone Libertadores: quatro jogos nesta 4ª feira

Quatro jogos serão disputados nesta quarta-feira (17) no marco da Copa Bridgestone Libertadores. Toluca, Arequipa, São Paulo e Salvador serão as sedes.

Toluca e Grêmio abrem o Grupo 6

O Toluca do México e o Grêmio do Brasil se enfrentarão nesta quarta-feira na partida que porá em marcha o Grupo 6 da Copa Libertadores de América-2016, também integrada pelo equatoriano Liga de Quito e o argentino San Lorenzo.

Liderados pelo paraguaio José Saturnino Cardozo, os Diablos Rojos toluquenhos se apresentarão a esta Libertadores com grande entusiasmo.

"Somos novatos no grupo, mas estamos ansiosos", disse o técnico.
Para a equipe de Porto Alegre, uma das principais preocupações da sua estreia na Libertadores é que o Toluca joga em casa a mais de 2.600 metros de altitude. Por isso o time se instalou em território toluquenho desde sábado.

"Chegamos antes devido a dificuldade da altitude, mas vamos superar. A equipe se sente muito bem", disse o goleiro Bruno Grassi.

A partida será disputada a partir das 20H00 locais (02h00 GMT de quinta-feira), no Estádio Nemesio Díez da cidade de Toluca (México central), que atualmente tem uma capacidade para 18.000 espectadores e que encontra-se em processo de remodelação.
O árbitro será o boliviano Gery Vargas; assistido por seus compatriotas Javier Bustillos e Juan Montaño nas linhas.

Prováveis equipes:
Toluca Alfredo Talavera, Gerardo Flores, Paulo da Silva, Aaron Galindo, Jordan Silva, Gerardo Rodriguez, Antonio Rios, Moises Velasco, Carlos Esquivel, Enrique Triverio, Fernando Uribe. DT Jose Cardozo.
Aliança de Bruno Grassi, Wallace, Geromel, Kadu, Marcelo Oliveira, Kaio, Lincoln, Douglas, Everton, Luan, Pedro Rocha. DT Roger Machado.

Estatísticas:

Toluca – Gremio
Sem antecedentes internacionais oficiais.
 

Toluca
Jogou sete partidas na Copa Libertadores com registro positivo: 4 – 1-2

Nas últimas edições nessa condição alternou os três resultados possíveis: Nacional 3-2 Barcelona 1-1 e Boca Juniors 3-2, todos na Copa Libertadores 2013
Nunca recebeu times brasileiros pela CONMEBOL.
 

Grêmio
Leva 73 jogos na Copa Libertadores como visitante (21-18 – 34). Marcou 85 gols e recebeu 99.
Tal como o seu rival, nas últimas em dita condição, teve os três placares possíveis:  Newell’s 1-1, Atlético Nacional 2-0 e San Lorenzo 0-1 correspondentes à edição de 2014.
Pela Conmebol se apresentou no México em três ocasiões:
Chivas 0-1 e América 2-1 (Libertadores 1998) e Pumas 0-1 (Libertadores 2003)

Árbitro – Gery Vargas

Depois de quatro jogos na Copa Sul-Americana, chegou a hora da estreia na Copa Libertadores.
Nunca dirigiu de forma oficial o Toluca nem o Grêmio.

 

Ao pé de um vulcão, Melgar do Peru procura vencer o Atlético Mineiro
 

O campeão do Peru, Mariano Melgar, procurará vencer nesta quarta-feira em casa, aos pés do vulcão Misti, em Arequipa (sul), o Atlético Mineiro do Brasil no duelo de abertura do Grupo 5 da Copa Libertadores-2016.

"Temos de estar alertas para repensar algumas coisas quanto à atenção e concentração para estrear com um bom resultado na Libertadores", disse o técnico Juan Reynoso que fez campeão o Melgar em 2015 após 34 anos de seca.

Enquanto isso, com um título de Copa Libertadores em sua história (2013) e campeão da Recopa Sudamericana em 2014 o poderoso Atlético Mineiro, dirigido pelo uruguaio Diego Aguirre, chegou segunda-feira em Arequipa.
O jogo está agendado para esta quarta-feira às 18h45 local (23h45 GMT) no estádio de Arequipa, sob a arbitragem do colombiano Wilson Lamouroux, acompanhado nas linhas por seus compatriotas Wilmar Navarro e Alexander Leon.

O Grupo 5 da Libertadores consiste em Melgar, Atlético Mineiro, Independiente del Valle, do Equador e o chileno Colo Colo.

Possíveis escalações:
Melgar: Daniel Ferreyra – Edgar Villamarin, Jesus Arismendi, Minzum Quina – Alexis Rivas, Anderson Santamaría, Nilson Loyola, Alexis Arias – Ysrael Zuniga, Bernardo Cuesta e Omar Fernández. DT: J. Reynoso.
Atlético Mineiro: Giovanni – Carlos César, Edcarlos, Erazo, Mansur – Gabriel, Eduardo, Lucas Candido, Dodo – Henrique, Lucas Pratto. DT: Diego Aguirre.

Estatísticas

Melgar – Atlético Mineiro
Nenhum  antecedente internacional oficial.

Melgar
Volta para a Copa Libertadores depois de 32 anos. Sua última participação foi na edição de 1984, quando foi eliminado na fase de grupos que dividia com Sporting Cristal, Mérida e Portuguesa.

Tem 6 jogos como local na Copa Libertadores, com registro equilibrado: 3-0 – 3. Nessa condição perdeu os dois últimos jogos.
Por competições Conmebol, nunca recebeu times brasileiros

Atlético Mineiro
Tem 31 jogos como visitante na Copa Libertadores (8-8 – 15).
Nesta condição leva duas derrotas consecutivas e das últimas 10 só ganhou dois.
Zamora 1-0 (2014) e Santa Fe 1-0 (2015)

Só jogou uma vez no Peru pela Conmebol: venceu Universitario 2-0 em 22 de outubro de 1997 pela Copa Conmebol.
 

Árbitro – Wilson Lamouroux
Tem duas partidas pela Copa Libertadores
Santos Laguna 3 – Dep Anzoategui 0 (2014) e U. de Chile 3 – The Strongest 1 (2015)

Nunca dirigiu pela Conmebol nem Melgar nem Atlético Mineiro.

 

Esperançoso, Cobresal recebe o Corinthians

A equipe chilena Cobresal se aferra firmemente à esperança de superar o desafio difícil de enfrentar o Corinthians logo na estreia de ambos no Grupo 8 da Copa Libertadores da América-2016.

O plantel chileno ganhou sua classificação para a Libertadores depois de vencer contra todas as probabilidades o Clausura local 2015, e caiu num grupo complicado que, além do Corinthians, estão o paraguaio Cerro Porteño e o colombiano Independiente Santa Fe, campeão da Sudamericana-2015.
"Temos um grupo muito difícil, estamos muito esperançosos de fazer bem a tarefa de casa, se fizermos isso, temos uma boa oportunidade de classificar", disse o técnico argentino Dalcio Giovagnoli.

Para o Corinthians, campeão da Libertadores em 2012, a visita a Cobresal é totalmente inédita, que tem o "Timão" no mais completo desconhecimento de quem enfrentam ou que condições os aguarda no deserto de Atacama, o mais árido do mundo.
"Nós não sabemos muito sobre Cobresal. Só sabemos que jogam no deserto. Vamos aprender o mais rápido possível sobre eles", disse o goleiro Cássio, da equipe brasileira, que já está em Santiago aguardando o jogo.

A partida será disputada às 20h45 locais (23h45 GMT), sob a arbitragem do uruguaio Andrés Cunha assistido nas linhas por seus compatriotas Mauricio Espinosa e Gabriel Popovits.

Prováveis formações:

Cobresal: Eduardo Lobos – Diego Cerón, Patricio Jerez, Alexis Salazar, Miguel Escalona – Rodrigo Ureña, Víctor Hugo Saravia, Johan Fuentes, Nelson Sepúlveda – Pablo González y Ever Cantero. DT: Dalcio Giovagnoli

Corinthians: Cássio – Fagner, Felipe, Yago, Guilherme Arana – Bruno Henrique, Elias, Giovanni Augusto, Rodriguinho, Lucca – André. DT: Tite

Estadísticas:

Cobresal – Corinthians
Sem antecedentes internacionais oficiais.

Cobresal
Retorna para a Copa Libertadores depois de 30 anos. A de 1986 foi sua única participação no certame. Naquela ocasião, empatou três jogos em casa: Universidad Católica 1-1, América de Cali 2-2 e Deportivo Cali 1-1.

Corinthians
Disputou 52 jogos como visitante na Copa Libertadores (16 – 15-21).
Leva duas derrotas consecutivas atuando nessa condição, ambas na última edição: São Paulo 2-0 e Guarani 2-0.
Pela Conmebol jogou 5 vezes no Chile, com resultado nivelado: 3 – 0-2
Universidad Católica 3-2 (Libertadores 1996)

Universidad de Chile 0-1 (Libertadores 1996)

Colo Colo 2-0 (Mercosur 2001)

Universidad Católica 1-2 (Mercosur 2001)

Universidad Católica 3-2 (Libertadores 2006)

Árbitro – Andrés Cunha
Registra 6 jogos na Copa Libertadores, todos na edição de 2015.
Sua estreia foi em 24 de fevereiro: Racing Club 4 – Guarani 1
Nunca dirigiu o Corinthians e apenas uma vez o Cobresal. Foi em sua primeira partida internacional em cotejos de clubes: 20 de agosto de 2014, na derrota contra o General Diaz 2-1.

 

Ainda em construção, São Paulo de Bauzá recebe The Strongest

O tricolor paulista recebe nesta quarta-feira o The Strongest da Bolívia no primeiro jogo do Grupo 1 da Copa Libertadores .
Sob o comando de um técnico que sabe o que significa levantar duas Copa Libertadores, com Liga de Quito e San Lorenzo, o São Paulo mais sul-americano dos últimos 63 anos (com três argentinos, um uruguaio, um chileno e um colombiano) tem razão de sobra para o otimismo.

The Strongest chegou ao Brasil com a intenção de se tornar o ‘coelhinho da índia’ do São Paulo.

O treinador Mauricio Soria, no cargo há apenas uma semana, não perdeu nenhum da eliminatória que disputou o São Paulo na semana passada.
O jogo desta quarta-feira será disputado a partir das 19H30, hora local (21H30 GMT) no estádio do Pacaembu em São Paulo e será dirigido por Mario Diaz de Vivar, assistido por seus compatriotas Carlos Caceres e Miltiades Saldivar.

Possíveis escalações:

São Paulo: Denis – Bruno, Rodrigo Caio, Lucao, Mena – Hudson, Thiago Mendes – Michel Bastos, Ganso, Centurión – Alan Kardec. DT: Edgardo Bauzá.

The Strongest: Daniel Vaca – Diego Bejarano, Luis Maldonado, Federico Pereyra, Julio Pérez – Alejandro Chumacero, Walter Veizaga, Raúl Castro, Pablo Escobar – Mariano Torres e Rodrigo Ramallo. DT:  Mauricio Soria.

Estadísticas:

São Paulo – The Strongest
A sua história registra seis confrontos internacionais oficiais:
The Strongest 1 – Sao Paulo 4 (Sudamericana 2003)

Sao Paulo 3 – The Strongest 1 (Sudamericana 2003)

The Strongest 3 – Sao Paulo 3 (Libertadores 2005)

Sao Paulo 3 – The Strongest 0 (Libertadores 2005)

Sao Paulo 2 – The Strongest 1 (Libertadores 2013)

The Strongest 2 – Sao Paulo 1 (Libertadores 2013)

São Paulo
Será o seu jogo número 85 como local na Copa Libertadores, onde possui um excelente histórico: 64-12 – 8. Marcou 176 gols e recebeu 52.
Nesta condição leva 5 vitórias consecutivas sem sofrer qualquer gol. A última derrota foi em 2 de maio de 2013, contra o Atlético Mineiro 2-1.
Leva mais de 10 anos sem perder em casa pela Copa Libertadores contra uma equipe não-brasileira: 5 de abril de 2005 contra o Chivas 2-1.
Está invicto em torneios Conmebol frente a elencos bolivianos (6-2 – 0).

The Strongest
Só ganhou 4 dos 66 jogos que disputu como visitante pela Copa Libertadores. Os restantes foram 9 empates e 53 derrotas.

Leva 48 cotejos sem vencer nessa condição: Jorge Wilstermann 2-1 (15 de agosto de 1982).

O Brasil tem sido uma vaga até aqui inacessível para o The Strongest, já que perdeu as 13 vezes que se apresentou ali em torneios Conmebol.

Árbitro – Mario Díaz de Vivar
Apenas uma vez teve no comando de um cotejo da Copa Libertadores
Foi em 19 de março de 2014: Bolívar 1- Flamengo 0.
As outras duas partidas que dirigiu pela CONMEBOL foram pela Copa Sul-Americana.
U. de Sucre 2 – Deportes Iquique 0 (2014) y Goias 0 – Brasilia 2 (2015)

 

Textos: AFP
Estatísticas: Eduardo Bolanos / conmebol.com
Design. DD / conmebol.com

Últimas Noticias