NOTICIA DESTACADA

Venda de ingressos ao Público Geral para a Final da CONMEBOL Libertadores 2022
Venda de ingressos ao Público Geral para a Final da CONMEBOL Libertadores 2022
Independiente del Valle sagra-se bicampeão da CONMEBOL Sudamericana
Independiente del Valle sagra-se bicampeão da CONMEBOL Sudamericana
A 50 dias do Mundial: Equador quer fazer história
A 50 dias do Mundial: Equador quer fazer história

Copa Bridgestone Libertadores: seis jogos marcados para esta 4ª feira

Seis jogos eletrizantes no marco da Copa Bridgestone Libertadores: Salvador, Rosario, Asunción, São Paulo, Porto Alegre e San Cristóbal são as sedes.

Cerro Porteño buscará se afirmar frente ao Corinthians

O time do Cerro Porteño do Paraguai vai receber o Corinthians do Brasil nesta quarta-feira  num jogo pela terceira jornada do Grupo 8 da Copa Libertadores.

O encontro será no estádio Defensores del Chaco às 19H30 locais ((22H30 GMT).

O árbitro será o peruano Diego Haro, auxiliado pelos bandeiras compatriotas Braulio Cornejo e Coty Carrera.

Prováveis equipes:

Cerro Porteño: Antony Silva – Carlos Bonet, Bruno Valdez, Leo Cáceres, Junior Alonso – Fidencio Oviedo, Silvio Torales, Jorge Rojas, Marcelo Estigarribia – Luis Leal e Sergio Díaz. DT: César Farías. 

Corinthians: Cássio – Fagner, Felipe, Yago, Uendel – Bruno Henrique, Giovanni Augusto, Rodriguinho, Guilherme – Lucca; e André. DT: Tite.

Estatísticas:

Cerro Porteño – Corinthians

Quatro enfrentamentos internacionais oficiais. Um triunfo do Cerro Porteño e três do Corinthians.

Corinthians 8 – Cerro Porteño 2 (Libertadores 1999)     

Cerro Porteño 3 – Corinthians 0 (Libertadores 1999)

Cerro Porteño 0 – Corinthians 1 (Libertadores 2010)

Corinthians 2 – Cerro Porteño 1 (Libertadores 2010)

Cerro Porteño

Boa marca em seus 140 jogos como local na Copa Libertadores (72 – 44 – 24)

Nas últimas nessa condição teve os três resultados possíveis: Cruzeiro 0-2 (2014), Deportivo Táchira 2-2 (2015) e Cobresal 2-1 (2016)

Parelho histórico recebendo equipes brasileiras pela Conmebol (11 – 8 -12)

Leva cinco sem ganhar, desde 21 de outubro de 2009: Botafogo 2-1 pelas quartas de final da Copa Sul-Americana

Corinthians

Na Copa Libertadores jogou 53 vezes como visitante (17 – 15 – 21)

Ganhou em sua última apresentação nessa condição, que coincidiu com sua estreia na presente edição: Cobresal 1-0

Nivelada trajetória atuando no Paraguai por certames Conmebol: 3 – 2 – 3

As vitórias foram: Olímpia 2-1 (Libertadores 1999), Cerro Porteño 1-0 (Libertadores 2010) e Nacional 3-1 (Libertadores 2012)

Árbitro – Diego Haro

Dirigiu cinco partidas em Copa Libertadores

Uma na presente edição: Pumas 4 – Emelec 2

Nunca dirigiu o Cerro Porteño pela Conmebol e uma vez arbitrou o jogo do Corinthians: Danubio 4-0 (Copa Libertadores 2015)

 

Grêmio recebe o San Lorenzo

O time gaúcho recebe nesta quarta-feira um San Lorenzo asfixiado pela urgência, que chega em último e com apenas um ponto na terceira jornada do equilibrado Grupo 6 da Copa Libertadores.

Grêmio renasceu após o 4-0 da semana passada sobre o Liga de Quito, uma festa debaixo da chuva de Porto Alegre.

A goleada ante os equatorianos foi boa para a auto-estima do Grêmio que agora está em segundo lugar do Grupo 6 com três pontos, um menos que o Toluca mexicano, e que se lança agora no decisivo duelo contra o San Lorenzo.

O argentino 'ciclón' empatou na semana passada em seu estádio com o Toluca (1-1), acabando isolado no fundo da tabela ao ser o único time do grupo que não venceu nenhum jogo no torneio até agora.  

O jogo começa às 21H45 locais (00H45 GMT) na Arena do Grêmio em Porto Alegre (sul do Brasil) e estará dirigido pelo juiz uruguaio Daniel Fedorczuk, assistido por seus compatriotas Nicolas Taran e Richard Trinidad.

– Formações prováveis:

Grêmio: Marcelo Grohe – Wesley, Geromel, Fred, Marcelo Oliveira – Edinho, Maicon, Douglas, Giuliano, Luan – Henrique Almeida. DT: Roger Machado.

San Lorenzo: Torrico – Buffarini, Angeleri, Caruzzo, Mas – Mussis – Belluschi, Ortigoza, Blanco – Cerutti e Matos. DT: Pablo Guede.

Estatísticas:

Grêmio – San Lorenzo

Dois enfrentamentos internacionais oficiais, pelas oitavas de final da Libertadores 2014. Cada um ganhou como local 1-0 e San Lorenzo avançou de fase ao vencer nos pênaltis em Porto Alegre 4-2

Grêmio

Disputará seu jogo número 75 como local na Copa Libertadores com ótimo rendimento (54 – 14 – 6)

Leva 10 sem perder (os últimos cinco sem receber gols), desde 26 de abril de 2011, quando caiu ante Universidad Católica 2-1

Pela Conmebol recebeu equipes argentinas em 24 oportunidades, com marca positiva (13 – 7 – 4). As derrotas foram:

Independiente 1-0 (Libertadores 1984) 

Estudiantes 1-0 (Supercopa 1989) 

River Plate 3-2 (Mercosur 1998)        

Boca Juniors 2-0 (Libertadores 2007)

San Lorenzo

Como visitante sempre teve certa dificuldade em Copa Libertadores, onde de 57 partidas teve 9 vitórias, 16 empates e 32 derrotas

Das últimas 15 nessa condição só ganhou um: Danubio 2-1 em 19 de fevereiro de 2015

Jogou no Brasil em 20 ocasiões pela Conmebol (2 – 3 – 15). No Brasil leva 13 sem poder ganhar e as únicas vitórias foram ante Guaraní 1-0 (Libertadores 1988) e Corinthians 2-1 (Mercosur 1999) sendo que nunca pôde vencer pela Copa Libertadores

Árbitro – Daniel Fedorczuck

Tem 16 encontros por Copa Libertadores

Esteve presente em um nessa edição: Puebla 2 – Racing Club 2

Nunca dirigiu de forma oficial o Grêmio nem o San Lorenzo

 

Pumas defende liderança em visita ao Táchira

Os Pumas do México visitam nesta quarta-feira o Táchira venezuelano pela terceira jornada do grupo 7 da Copa Libertadores, em que os astecas defenderão a liderança na chave buscando dar outro passo às oitavas no estádio Pueblo Nuevo.

Os 'auriazules', que vêm de empatar 2-2 com Cruz Azul no torneio mexicano, ganharam os dois jogos anteriores frente ao Emelec equatoriano como local (4-2) e do Olímpia paraguaio como visitante (2-0).

Táchira, por sua parte, empatou 1-1 com Carabobo no fim de semana passado no torneio local, num jogo que dominou, mas acabou na igualdade aos cinco minutos da conclusão do jogo.

A partida se disputará às 20H15 locais (00H45 GMT de quinta-feira), com arbitragem do argentino Jorge Baliño como principal, e seus compatriotas como bandeiras Gustavo Rossi e Iván Núñez.

Equipes prováveis:

Táchira: José Contreras – Carlos Lujano, Williams Martínez, Wilker Ángel, Yúber Mosquera – Carlos Cermeño, Francisco Flores, Juan Carlos Mora, Jorge Rojas – Édgar Pérez Greco, Sergio Herrera. DT: Carlos Maldonado.

Pumas: Alfredo Saldívar – Josecarlos Van Rankin, Luis Fernando Quintana, Pablo Jaquez, Jesús Gallardo – David Cabrera, Fidel Martínez, Daniel Ludueña, Mathías Vidangossy – Dante López, José Alfonso Nieto. DT: Guillermo Vázquez Herrera.

Estatísticas:

Deportivo Táchira – Pumas

Sem enfrentamentos internacionais oficiais.

Deportivo Táchira

Tem 40 cotejos como local na Copa Libertadores com marca negativa: 9 – 15 – 16

Nessa condição leva três invicto e só perdeu um dos últimos 8: Racing Club 5-0 (17 de fevereiro de 2015)

A única vez que recebeu de forma oficial uma equipe mexicana foi em 3 de abril de 2012, quando empatou 1-1 com Cruz Azul

Pumas

Não tem tido um bom rendimento na Copa Libertadores como visitante (1 – 1 – 6)

Sua única vitória foi em seu mais recente jogo: em 1 de março venceu Olimpia por 2-0

Só uma vez se apresentou na Venezuela pela Conmebol: Maracaibo 0-3 pela Copa Libertadores 2006

Árbitro – Jorge Baliño

Estreia absoluta em torneios Conmebol por equipes para este árbitro argentino de 36 anos

 

Um Palmeiras revigorado enfrenta Nacional do Uruguai

Ressucitado trás o importante triunfo da semana passada, o Palmeiras recebe nesta quarta-feira em São Paulo o Nacional uruguaio com o objetivo de ratificar a liderança inesperada.

Os uruguaios, por sua vez, vivem agora a outra cara da moeda. Depois de começar o torneio local com três triunfos consecutivos, a boa fase foi cortada no jogo contra o Rosario Central na primeira jornada da Libertadores (1-1).

O jogo começa às 21H45 locais (00H45 GMT) no Allianz Parque de São Paulo e estará dirigido pelo juiz chileno Enrique Osses, assistido nas bandas por seus compatriotas Carlos Astroza e Christian Schiemann.

– Equipes prováveis:

Palmeiras: Prass – Lucas, Thiago Martins, Vitor Hugo, Zé Roberto – Thiago Santos, Jean, Robinho – Dudu, Gabriel Jesús e Cristaldo. DT: Marcelo Oliveira.

Nacional: Esteban Conde – Jorge Fucile, Mauricio Victorino, Sebastián Gorga, Alfonso Espino – Santiago Romero, Gonzalo Porras, Leandro Barcia, Kevin Ramírez – Nicolás López e Sebastián Fernández. DT: Gustavo Munúa.

Estatísticas:

Palmeiras – Nacional

Oito enfrentamientos internacionais oficiais com grande paridade: Três vitórias da Palmeiras, duas do Nacional e 3 empates

Palmeiras

Será seu jogo número 75 como local na Copa Libertadores (50 – 15 – 9)

Dos últimos 10 nessa condição só perdeu dois: Colo Colo 3-1 (2009) e Tijuana 2-1 (2013)

Pela Conmebol recebeu equipes uruguaias em 8 oportunidades com bom registro: 4 – 3 – 1. A única derrota foi em 5 de maio de 1971 ante o Nacional 3-0 pelo grupo semifinal.

Nacional

Leva 171 cotejos como visitante na Copa Libertadores (51 – 51 – 69)

Acumula 8 sem poder ganhar nessa condição, desde 7 de março de 2013 ante Boca Juniors 1-0.

De forma oficial se apresentou 35 vezes no Brasil, com 5 vitórias, 7 empates e 23 derrotas. Seus triunfos sempre foram ante diferentes rivais:

Palmeiras 3-0 (Libertadores 1971)  

Flamengo 2-0 (Supercopa 1988)         

Cruzeiro 2-1 (Supercopa 1993)           

Corinthians 2-1 (Mercosur 2000)         

Vasco da Gama 2-1 (Libertadores 2012)

Árbitro – Enrique Osses

Cumplirá su encuentro número 70 por competencias Conmebol

Debutó el 25 de agosto de 2005: Universidad Católica 0 – Universidad de Chile 1

Dirigió una vez a Palmeiras: Sporting Cristal 0-1 (Libertadores 2013) y en tres ocasiones a Nacional: Dep. Cuenca 3-2 (Libertadores 2010), Barcelona 2-2 (Libertadores 2013) y Newell´s 0-4 (Libertadores 2014)

 

Rosario Central busca sair do fundo e River uruguaio corre atrás de um primeiro triunfo

O argentino Rosario Central tentará sair do fundo da tabela do Grupo 2 da Copa Libertadores da América quando receber na noite desta quarta-feira o uruguaio River, que por sua vez busca sua primeira vitória no torneio.

Central, que neste ano volta à Libertadores após uma década, resgatou um empate como local na estreia contra o uruguaio Nacional (1-1), e perdeu por 2-0 de visita ao brasileiro Palmeiras.

River, que empatou nos dois jogos copeiros (2-2 com Palmeiras como local, e 0-0 frente ao seu compatriota Nacional), já desembarcou em Rosario.

O encontro será em Rosário, 310 km ao norte de Buenos Aires, a partir das 19H30 locais (22H30 GMT) de quarta-feira e será arbitrado pelo  paraguaio Ulises Mereles, acompanhado nas linhas por seus compatriotas Rodney Aquino e Darío Gaona.

Possíveis escalações:

Rosario Central: Sebastián Sosa – Víctor Salazar, Alejandro Donatti, Javier Pinola y Pablo Alvarez – Walter Montoya, Damián Musto, Giovani Lo Celso e Franco Cervi o Jonás Aguirre – César Delgado e Marco Ruben. Diretor técnico: Eduardo Coudet.

River Plate: Nicola Pérez – Cristian González, Ronaldo Conceicao, Darío Flores e Agustín Ale – Fernando Gorriarián, Giovanni González, Pablo González, Michael Santos – Sebastián Ribas y Nicolás Schiappacasse. Diretor técnico: Juan Ramón Carrasco.

Estatísticas:

Rosario Central – River Plate (U)

Dois enfrentamentos internacionais oficiais. Ambos nas quartas de final da Copa Conmebol 1996. Em Rosario venceu Central por 4-0 na ida, e na volta em Montevidéu empataram 0-0.

Rosario Central

Excelente rendimento atuando como local na Copa Libertadores, onde apenas perdeu 3 dos 37 jogos que disputou, com 23 triunfos e 11 empates

As únicas derrotas foram: River Plate 1-0 (1981), Cerro Porteño 2-0 e Atlético Nacional 2-1 (2006).

Está invicto recebendo times uruguaios pela Conmebol (3 – 1 – 0).

River Plate (U)

Dois jogos como visitante na Copa Libertadores, ambos na presente edição e com o mesmo resultado: 0-0, ante Universidad de Chile e Nacional de Montevidéu.

Árbitro – Ulises Mereles

Tem dois encontros em Copa Libertadores

Um na edição 2015 (Huracán 1 – U. de Sucre 1) e outro na atual (Racing Club 4 – Bolívar 1)

Nunca dirigiu o Rosario Central pela Conmebol e duas vezes arbitrou jogo do River Plate: Blooming 1-0 e Itagüí 0-0 (ambos na Copa Sul-Americana 2013) 

 

Cobresal recebe um complicado Santa Fe

Cobresal prepara seus últimos cartuchos para receber em seu acampamento ‘minero’ do norte do Chile um valente Independiente de Santa Fe da Colômbia, pelo grupo 8 da Copa Libertadores.

Cobresal caiu em  casa 1-0 ante o Corinthians, enquanto perdeu de visita do Cerro Porteño 2-1.

"Apesar de não termos respondido à altura nos últimos jogos, temos uma final nesta quarta-feira e esse pode ser o ponto chave para o que resta do torneio", disse o volante Víctor Sarabia.

Por sua parte, Independiente de Santa Fe, último campeão da Copa Sul-Americana, já está em Santiago desde quinta-feira, está em terceiro lugar no grupo 8 atrás do Corinthians com um ponto, após um empate de local com o paraguaio Cerro Porteño e uma derrota.

A partida será às 17H15 local (20H15 GMT) no estádio El Cobre de El Salvador, sob arbitragem do equatoriano Roddy Zambrano, auxiliado por seus compatriotas Christian Lescano e Juan Macias.

Prováveis escalações:

Cobresal: Sebastián Cuerdo – Miguel Escalona, Alexis Salazar, Álex López, Patricio Jerez – Johan Fuentes, Víctor Sarabia, Rodrigo Urena, Lino Maldonado – Eduardo Otárola e Nelson Sepúlveda. DT: Dalcio Giovagnoli.

 

Independiente Santa Fe: Róbinson Zapata –Almir Soto, Yerry Mina, William Tesillo, Leyvin Cristian Borja- Jeison Gordillo, Baldomero Perlaza, Juan Daniel Roa, Luis Manuel Seijas, Jonathan Gómez – Carlos Ibargüen. DT: Gerardo Pelusso.

Estatísticas:

Cobresal – Santa Fe

Sin enfrentamientos internacionales oficiales.

Cobresal

Nunca ganhou como local na Copa Libertadores em quatro cotejos disputados, com três empates e uma derrota

Terminou em empate nas duas vezes que recebeu times colombianos pela Conmebol, ambos na fase de grupos da Copa Libertadores 1986: América de Cali 2-2 e Deportivo Cali 1-1.

Santa Fe

Registra 40 jogos na Copa Libertadores como visitante (9 – 7 – 24)

Ganhou um dos últimos cinco nessa condição: Oriente Petrolero 3-1, em 4 de fevereiro deste ano pela primeira fase

Só jogou uma vez no Chile em torneios Conmebol. Foi em 15 de abril do ano passado, quando goleou Colo Colo por 3-0

Árbitro – Roddy Zambrano

Acumula 20 encontros pela Conmebol, 10 deles em Copa Libertadores

Nesta edição esteve presente em dois: U. César Vallejo 1 – Sao Paulo 1 e Trujillanos 0 – River Plate 4

Nunca dirigiu o Cobresal pela Conmebol e só uma vez o Santa Fe: derrota com Zamora 2-1, em 12 de março de 2014

 

Texto: AFP

Estatísticas: Eduardo Bolaños/conmebol.com

Design: DD/conmebol.com

 

Últimas Noticias