NOTICIA DESTACADA

Cascavel conquista seu primeiro título na CONMEBOL Libertadores Futsal 2022
Cascavel conquista seu primeiro título na CONMEBOL Libertadores Futsal 2022
Independiente del Valle sagra-se bicampeão da CONMEBOL Sudamericana
Independiente del Valle sagra-se bicampeão da CONMEBOL Sudamericana
A 50 dias do Mundial: Equador quer fazer história
A 50 dias do Mundial: Equador quer fazer história

Copa Bridgestone Libertadores: três partidas marcadas para esta terça (8)

Três jogos serão disputados nesta terça-feira no marco da Copa Bridgestone Libertadores. Manta, Medellín e Lima serão as sedes.

Um entusiasmado Emelec recebe o Olímpia

Com vantagem e motivado por recentes triunfos como local, Emelec do Equador receberá nesta terça o experiente Olímpia do Paraguai, que ainda não ganhou no Grupo 7 da Copa Libertadores da América-2016

No marco da terceira jornada da fase de grupos, o encontro entre 'elétricos' e 'decanos' será no estádio Jocay do porto pesqueiro de Manta (sudoeste), a partir das 17H30 locais (22H30 GMT).

O time equatoriano acumula 3 pontos e 0 de gol diferença para situar-se atrás do líder mexicano Pumas (6 tantos) e acima do venezuelano Táchira (3 e -1), enquanto que o time paraguaio pretende às margens do Pacífico romper sua má fortuna.

"Todos estamos sonhando acordados, tomara que façamos fazer um bom jogo e ganhar, e jogar bem acima de tudo", disse o técnico do Emelec, o argentino Omar De Felippe.

Apesar do Olímpia marcha em décimo entre 12 equipes no certame paraguaio com 7 unidades e a 11 do Sol de América, que encabeça a classificação, o acúmulo de reveses não assusta o recém contratado DT do Olímpia, o espanhol Fernando Jubero.

"Em nenhum dos dois torneios estamos mortos", indicou Jubero, que comandou o triunfo por 2-0 sobre o  Guaraní na sexta passada.

Ambas as equipes terão a revanche em 17 de março na cidade de Assunção, pela quarta jornada do Grupo 7.

O jogo entre Emelec e Olímpia será dirigido pelo árbitro brasileiro Wilton Sampaio e seus compatriotas Emerson De Carvalho e Guilherme Dias nas linhas.

Possíveis formações:

Emelec: Esteban Dreer – Byron Mina, Fernando Pinillo, Jorge Guagua, Jordan Jaime, Oscar Bagüí – Fernando Gaibor, Robert Burbano, Ángel Mena, Fernando Giménez – Marcos Mondaini. DT: Omar de Felippe

Olímpia: Diego Barreto – Carlos Rolón, Saúl Salcedo, Blas Riveros – Julián Benítez, Wilson Pittoni, Robert Piris, Jorge Salinas, Cristian Riveros – Fredy Bareiro e Nery Cardozo. DT: Fernando Jubero

Estatísticas:

Emelec – Olimpia

Oito enfrentamentos internacionais oficiais: 3 triunfos do Emelec, 2 do Olímpia e 3 empates

Olímpia leva quatro sem poder vencer o Emelec, desde 20 de setembro de 2011, quando venceu por 2-1 pela Copa Sul-Americana e avançou de rodada, já que havia ganhado pelo mesmo placar no Equador.

Emelec

Recorde positivo em seus 93 cotejos como local na Copa Libertadores (48- 19 – 26)

Leva quatro triunfos consecutivos e dos últimos 15 nessa condição apenas foi derrotado em um: Flamengo 2-1 (2 de abril de 2014)

Parelho histórico recebendo times paraguaios pela Conmebol (3 – 2 – 3). As últimas três foram com Olímpia: 1-2 (Sul-Americana 2011), 1-0 (Libertadores 2012) e 0-0 (Sul-Americana 2012)

Olímpia

Perdeu o dobro (62) das partidas que ganhou (31) como visitante na Copa Libertadores, com 48 empates.

Acumula três derrotas consecutivas e cinco sem ganhar, desde 4 de abril de 2013: Universidad de Chile 1-0.

Jogou 11 vezes de forma oficial no Equador (3 – 3 – 5). As três vitórias foram contra distintos rivais. Ademais da mencionada contra o Emelec, derrotou Barcelona 1-0 (Libertadores 1994) e Liga de Quito 1-0 (Libertadores 2000)

Árbitro – Wilton Sampaio

Registra cinco encontros pela Copa Libertadores

Já esteve presente em um nesta edição 2016: Sporting Cristal 1 – Peñarol 1

Nunca dirigiu pela Conmebol nem o Emelec nem Olímpia

 

Atlético Nacional busca manter rendimento perfeito ante o Peñarol

por Carlos RODRIGUEZ/AFP

O Atlético Nacional da Colômbia buscará nesta terça manter seu rendimento perfeito quando receber em Medellín o histórico Peñarol uruguaio, pela terceira jornada do Grupo 4 da Copa Libertadores-2016.

O conjunto verde, vigente campeão colombiano, começou o ano com um ritmo frenético que o tem à frente de seu grupo trás vencer seus dois primeiros jogos 2-0 de visita ao Huracán da Argentina e um categórico 3-0 sobre o peruano Sporting Cristal.

O onze colombiano espera revalidar seu poder ante a equipe mirasol no estádio Atanasio Girardot a partir das 19H45 (00H45 GMT de terça).

O jogo contará com a direção do árbitro brasileiro Heber Lopes, acompanhado nas linhas por seus compatriotas Marcelo Van Gasse e Bruno Pires.

Formações possíveis

Atlético Nacional: Franco Armani – Daniel Bocanegra, Davinson Sánchez, Alexis Enríquez, Farid Díaz – Alexander Mejía, Sebastián Pérez, Víctor Ibarbo, Alejandro Guerra – Jonathan Copete e Marlos Moreno. DT: Reinaldo Rueda.

Peñarol: Gastón Guruceaga – Matías Aguirregaray, Emilio MacEachen, Fabrizio Buschiazzo, Maximiliano Olivera –  Marcel Novick, Nahitan Nández, Tomás Costa, Luis Aguiar – Cristian Palacios e Miguel Murillo. DT: Jorge Da Silva.

Estatísticas:

Atlético Nacional – Peñarol

Seis enfrentamentos internacionais oficiais, com ampla superioridade do Atlético Nacional, com 5 vitórias contra apenas uma do Peñarol.

Atlético Nacional 3 – Peñarol 1 (Libertadores 1995)                                                       

Peñarol 1 – Atlético Nacional 3 (Libertadores 1995)                                                        

Peñarol 3 – Atlético Nacional 1 (Supercopa 1997)                                                              

Atlético Nacional 1 – Peñarol 0 (Supercopa 1997)                                                          

Peñarol 0 – Atlético Nacional 4 (Libertadores 2012)                                                       

Atlético Nacional 3 – Peñarol 0 (Libertadores 2012)

Atlético Nacional

Disputou 72 cotejos como local na Copa Libertadores, com marca positiva (37- 16 – 19)

Leva três triunfos consecutivos nessa condição: Libertad 4-0 e Emelec 1-0 (2015) e Sporting Crsital 3-0 (2016)

Só perdeu uma das 8 vezes que recebeu times uruguaios pela Conmebol. Foi em 8 de maio do ano passado, ao cair ante Defensor Sporting 2-0, nas quartas de final da Copa Libertadores.

Peñarol

Na Copa Libertadores foi visitante em 165 ocasiões, com 50 triunfos, 37 empates e 78 derrotas.

Leva seis cotejos sem ganhar nessa condição. O último foi em 13 de fevereiro de 2013 ante Deportes Iquique por 2-1

Ganhou apenas 2 das 13 vezes que se apresentou de forma oficial na Colômbia. As restantes foram 11 derrotas. Seus êxitos: Millonarios 2-1 (Libertadores 1997) e Deportivo Cali 1-0 (Sul-Americana 2014)

Árbitro –  Heber Lopes

Acumula 70 partidas internacionais oficiais de clubes

Esteve presente de forma ininterrupta nas últimas 13 edições da Copa Libertadores

Pela Conmebol dirigiu três vezes o Atlético Nacional: Godoy Cruz 2-2 (Libertadores 2012), U. César Vallejo 1-0 (Sul-Americana 2014), Libertad 4-0 (Libertadores 2015)  e cinco vezes o Peñarol: Barcelona 2-1 (Sul-Americana 2010), Godoy Cruz 2-1 e U. Católica 1-2 (Libertadores 2011), Vélez 0-1 (Libertadores 2013), Santos Laguna 0-2 (Libertadores 2014)

 

Com sede de vitória, Sporting Cristal recebe Huracán

Sporting Cristal do Peru, decidido em alcançar seu primeiro triunfo, recebe nesta terça e, Lima o argentino Huracán no jogo da terceira jornada do Grupo 4 da Libertadores da América 2016.

Cristal, com só um ponto na chave, necessita ganhar para manter as possibilidades de pelejar por um lugar nas oitavas de final. Na primeira jornada, a equipe peruana igualou por 1-1 de local ante Peñarol do Uruguai na segunda foi goleado 3-0 pelo Atlético Nacional da Colômbia.

Já o 'Globo' argentino dirigido por Alejandro Domínguez, com três pontos na tabela, chegou a Lima mentalizado em entrar na briga pelo primeiro lugar do Grupo 4.

Huracán caiu em casa por 2-0 ante o colombiano Atlético Nacional na primeira data e venceu de visita 1-0 o uruguaio Peñarol.

A partida está programada para esta terça às 19H45 locales (00H45 GMT) no estádio Nacional de Lima, com capacidade para 40.000 espectadores, sob arbitragem do paraguaio Mario Díaz, acompanhado pelos bandeiras Eduardo Cardozo e Juan B. Zorrilla.

O Grupo 4 da Libertadores é liderado pelo colombiano Atlético Nacional com 6 pontos, seguido por Huracán com 3 e Peñarol do Uruguai e Cristal com um só ponto.

Possíveis equipes:

Sporting Cristal: Diego Penny – Josué Estrada, Renzo Revoredo, Jorge Cazulo, Alberto Rodríguez, Alexis Cossio – Josepmir Ballón, Horacio Calcaterra, Carlos Lobatón – Santiago Silva e Gabriel Costa. DT: Mariano Soso.

Huracán: Marcos Díaz – José San Román, Mario Risso, Luciano Balbi, Luca Sosa – Mauro Bogado, Mariano González, Cristian Espinoza, Alejandro Romero Gamarra – Ramón Abila e Ezequiel Miralles. DT: Eduardo Domínguez.

Estatísticas:

Sporting Cristal – Huracán

Sem enfrentamentos internacionais oficiais.

Sporting Cristal

Leva 102 partidas como local na Copa Libertadores com registro positivo (44 – 31 – 27)

Nessa condição acumula quatro sem ganhar (três empates e uma derrota). Sua vitória mais recente foi em 29 de janeiro do ano passado ante o Atlético Paranaense por 2-1.

Parelho histórico recebendo times argentinos pela Conmeol (8 – 4 – 9). A última foi no ano passado, quando caiu ante Racing Club 2-0, em 17 de marzo na fase de grupos

Huracán

Registra um hisórico nivelado atuando como visitante na Copa Libertadores (4 – 3 – 4), onde converteu a mesma quantidade de gols que recebeu (12).

As vitórias foram duas no Chile em 1974 (Unión Española 3-1 e Colo Colo 2-1), uma no Peru com goleada ante Alianza Lima 4-0 em 2015 e a restante frente ao Peñarol 1-0 na terça passada.

A mencionada visita com triunfo ante Alianza Lima foi sua única apresentação internacional oficial no Peru.

Árbitro – Mario Díaz de Vivar

Será seu quinto jogo internacional oficial. Foram dois pela Copa Libertadores e dois pela Copa Sul-Americana

Já teve um ao seu cargo nesta edição de 2016: São Paulo 0 – The Strongest 1

Nunca dirigiu Sporting Cristal nem Huracán pela Conmebol

 

Texto: AFP

Estatísticas: Eduardo Bolaños/conmebol.com

Design: DD/conmebol.com

Últimas Noticias