NOTICIA DESTACADA

Colômbia inicia com pé direito, Brasil iguala estreia no Mundial Sub-20 Feminino
Colômbia inicia com pé direito, Brasil iguala estreia no Mundial Sub-20 Feminino
Workshop de Preparação de Gramado com a mira na Final da CONMEBOL Libertadores 2022
Workshop de Preparação de Gramado com a mira na Final da CONMEBOL Libertadores 2022
CONMEBOL Sudamericana entra na fase de definições
CONMEBOL Sudamericana entra na fase de definições

Di María, a esperança de devolver a luz ao PSG

Enquanto Paris SG vagueia através da névoa pelo jogo e resultados, Angel Di Maria, assinado no ano passado para conquistar a Liga dos Campeões, deverá dar um passo adiante na terça-feira contra o Arsenal para abrir o horizonte do PSG de Unai Emery.

Enquanto Paris SG vagueia através da névoa pelo jogo e resultados, Angel Di Maria, assinado no ano passado para conquistar a Liga dos Campeões, deverá dar um passo adiante na terça-feira contra o Arsenal para abrir o horizonte do PSG de Unai Emery.

Seja qual for o resultado contra o Gunners não será em qualquer caso, mérito ou culpa do Di Maria. Mas após a saída de Zlatan Ibrahimovic para o Manchester United, o PSG, órfão de sua estrela, seu artilheiro e um de seus líderes mais carismáticos, apela para 'Fideo' como um substituto natural e experiência ao mais alto nível.

Di Maria também foi a estrela e a conquista da "Décima '​Champions do Real Madrid em 2014.

Os 63 milhões que o PSG desembolsou ​​por sua transferência justificam a confiança do público parisino para tirar o time da crise na qual está em pleno mês de setembro.

– Fornecedor de bolas –

Em seus dois últimos jogos, o PSG provocou preocupação entre os fiéis. Desprovido de jogo e tímido, o quatro vezes campeão francês sofreu sua primeira derrota em Mônaco (3-1), há duas semanas, e na sexta-feira deixou duas unidades em casa contra o Saint-Etienne (1-1).

Unai Emery, que acaba de chegar e sentir a pressão de liderar a poderosa equipe parisiense, que exige resultados imediatos. Tanto jogadores novos e antigos devem se apressar para assimilar os conceitos do treinador basco, e Di Maria, por seu jogo e sua posição, deve ser o foco do jogo do PSG.

Destacado com duas assistências na vitória contra o Metz na segunda data (3-0), jogou um jogo ruim como seus pares em Mônaco, antes de completar  os duelos da Argentina contra o Uruguai (1-0) e Venezuela (2-2).

Depois de voltar na quinta-feira de sua turnê sul-americana, só tinha apenas pernas para jogar na sexta-feira, na última meia hora frente ao Saint-Etienne em casa (1-1), e ainda mais considerando que os parisienses terão jogo quase a cada três dias nas próximas semanas.

Em campo o seu objetivo continua sendo fornecer bolas de gol aos seus colegas, uma faceta na qual destacou na semana passada com 23 passes que terminaram em gol em 47 jogos oficiais com o PSG, além de 15 gols marcados.

– Não só qualidade –

Enquanto o uruguaio Edinson Cavani tem a pesada tarefa de não sair perdendo em comparação com Ibrahimovic, a eficácia de ambos repercute nas cifras de Di Maria.

Mas a sua capacidade de distribuir o jogo e acelerá-lo é altamente valorizado por Emery, que gosta de alta pressão e sair em contra-ataque.

"Nós nunca devemos deixar respirar o adversário, tem que sufocá-lo. É um esforço a ser feito. Não estávamos acostumados a correr tanto, a pressionar até esse ponto", reconheceu no final de agosto para ESPN.

Duas semanas depois, permanece constante, embora Emery formou uma medular de três homens com Marco Verratti, Thiago Motta e Blaise Matuidi. Algo que deveria aliviar o esforço defensivo de Di Maria e os demais jogadores de ataque.

Mas contra um adversário poderoso como o Arsenal, a própria qualidade não pode ser suficiente para o PSG.

Di Maria será um dos mais controlados na intensidade do duelo.

por Nicolas PRATVIEL/AFP

Foto: AFP

Edição: conmebol.com

Últimas Noticias