NOTÍCIA DESTACADA

Disputas decisivas na Fase de Grupos da CONMEBOL Libertadores
Disputas decisivas na Fase de Grupos da CONMEBOL Libertadores
Substituição de árbitro para o jogo Palmeiras x Emelec
Substituição de árbitro para o jogo Palmeiras x Emelec
UEFA e CONMEBOL fomentam o Futebol Feminino na APF e FVF
UEFA e CONMEBOL fomentam o Futebol Feminino na APF e FVF

Estatísticas da primeira Final Única da história

055_agif255387

O Flamengo e o River Plate se medirão no sábado (23), no Estádio Monumental de Lima, a partir das 15h00 (horário local) (20h00 GMT), pela primeira Final Única da CONMEBOL Libertadores 2019.

O duelo entre River Plate e Flamengo será a final nº 60 da CONMEBOL Libertadores; as equipes argentinas e brasileiras venceram 73% das 59 edições deste certame: as da Argentina venceram 25 delas (42%), enquanto as do Brasil venceram 18 (31%).

  • Será a 15ª final entre uma equipe da Argentina e outra do Brasil na CONMEBOL Libertadores; os argentinos venceram nove e os brasileiros cinco; no entanto, os brasileiros venceram as duas mais recentes: Corinthians x Boca Juniors em 2012 e Grêmio x Lanús em 2017.
  • Será a 40ª final entre uma equipe da Argentina e uma do Brasil em competições CONMEBOL; os argentinos venceram 23 e os brasileiros, 16. As equipes brasileiras ganharam seis das últimas nove, enquanto os argentinos venceram oito das nove anteriores a essa racha.
  • As equipes argentinas conquistaram o título em 69,4% das finais que disputaram pela CONMEBOL Libertadores (25/36), enquanto os brasileiros conquistaram em 54,5% de suas finais (18/33).
  • River jogará sua sétima final da CONMEBOL Libertadores: perdeu as duas primeiras (1966 e 1976) e venceu as últimas quatro (1986, 1996, 2015 e 2018); Marcelo Gallardo esteve presente nas três mais recentes (1996 como jogador, 2015 e 2018 como treinador).
  • Flamengo disputará sua segunda final da CONMEBOL Libertadores; em 1981, foi campeão, vencendo o Cobreloa na terceira final disputada em campo neutro (Estádio Centenário de Montevidéu).
  • River jogará sua 21ª final nas competições CONMEBOL / FIFA e a nona desde que Marcelo Gallardo é seu treinador;  foi campeão em sete das oito que jogou com Gallardo (ganhou cinco dos 12 anteriores).
  • Flamengo jogará sua nona final nas competições da CONMEBOL; foi campeão em quatro das oito anteriores, perdendo as duas que disputou neste século (Mercosul 2001 e Sul-Americana 2017).
  • River Plate não perdeu nenhum dos seus últimos seis jogos contra o Flamengo nas competições CONMEBOL (3V 3E); havia perdido quatro dos seis jogos anteriores (2V).
  • River Plate venceu 10 das 13 finais que jogou com Marcelo Gallardo como treinador em todas as competições; perdeu para o Huracán na Supercopa Argentina 2014, para o Barcelona no Mundial de Clubes 2015 e para o Lanús na Supercopa Argentina 2016.
  • River Plate venceu apenas uma das três finais que disputou em campo neutro na CONMEBOL Libertadores; perdeu as duas que jogou em Santiago do Chile, em 1966 e 1976, e venceu a mais recente, contra o Boca Juniors, em Madri.
  • Flamengo venceu cinco dos seis jogos que disputou em campo neutro nas competições CONMEBOL (1E); venceu as três finais que foram nessa condição: 2-0 x Cobreloa (Libertadores 1981), 3-0 x Liverpool (Intercontinental 1981) e 3-1 x São Paulo (Copa de Ouro 1996).
  • Flamengo perdeu apenas duas de suas últimas 14 partidas contra equipes argentinas nas competições CONMEBOL (5V 7E); no entanto, não ganhou nenhuma das cinco mais recentes (3E 2D).
  • River Plate se mantém invicto cinco jogos contra times do Brasil na CONMEBOL Libertadores (1V 4E); é a sua maior racha contra os brasileiros na competição.
  • Flamengo venceu três das oito séries de pênaltis que disputou nas competições da CONMEBOL: venceu a única que disputou pela Libertadores, contra o Emelec, na edição atual do certame.
  • River Plate triunfou em quatro das oito séries de pênaltis que disputou na CONMEBOL Libertadores; venceu três das quatro mais recentes, a derrota foi contra o Boca Juniors na edição de 2004.
  • Flamengo é o time que marcou mais gols no contra-ataque da CONMEBOL Libertadores 2019: quatro, pelo menos o dobro do que qualquer outro time do torneio.
  • River Plate chutou sete pênaltis na CONMEBOL Libertadores 2019 (marcou quatro): o maior número para uma equipe nas últimas sete edições do certame; o Millonario teve 301 toques na área rival, pelo menos 58 a mais do que qualquer outro time no torneio (Flamengo – 243).
  • Nicolás De La Cruz, do River Plate, é o jogador que causou mais cartões amarelos (9) na CONMEBOL Libertadores 2019; é também o que gerou mais faltas no terço final do campo no certame: 18, pelo menos sete a mais do que qualquer outro jogador.
  • Nenhum jogador eludiu Pablo Marí, do Flamengo, nas cinco partidas que o zagueiro espanhol disputou na CONMEBOL Libertadores 2019; além disso, ele ganhou 73,4% de seus duelos (22/30): a maior porcentagem do torneio entre os jogadores de campo do Mengão e do Millonario.
  • Bruno Henrique (10) e Gabriel Barbosa (8), do Flamengo, são os dois jogadores que participaram em mais gols na CONMEBOL Libertadores 2019.
  • Bruno Henrique participou de 10 gols na CONMEBOL Libertadores 2019 (5 gols, 5 assistências); o último jogador que participou de mais gols em uma edição do certame foi Gustavo Bou, jogando pelo Racing, em 2015 (12: 8 gols, 4 assistências).
  • Marcelo Gallardo liderou 60 partidas da CONMEBOL Libertadores com o River Plate, conseguindo 27 vitórias, 24 empates e apenas nove derrotas; superou 18 das 20 fases disputadas (perdeu nas oitavas de final da edição de 2016 e nas semifinais de 2017).
  • Jorge Jesus assumiu o cargo de técnico do Flamengo nas oitavas de final da atual Libertadores; estreou perdendo 0-2 para o Emelec na ida, mas conseguiu superar as três fases que disputou, conseguindo três vitórias e dois empates.

 

 

 

 

 

OPTA

Ultimas Noticias