NOTICIA DESTACADA

Palestra antidoping na prévia da CONMEBOL Libertadores de Futsal 2022
Palestra antidoping na prévia da CONMEBOL Libertadores de Futsal 2022
Venda local para Espectadores Argentinos da Final CONMEBOL Sudamericana 2022
Venda local para Espectadores Argentinos da Final CONMEBOL Sudamericana 2022
Buenos Aires recebe a CONMEBOL Libertadores de Futsal 2022
Buenos Aires recebe a CONMEBOL Libertadores de Futsal 2022

“A falta mais grave é o racismo”: uma campanha fundamental para a CONMEBOL

libertadores-sudamericana-fem-2
  • A CONMEBOL procura resolver de frente um problema recorrente dentro e fora dos estádios de futebol: expressões de racismo e discriminação.
  • Através da sua Unidade Disciplinar, a CONMEBOL tem aplicado sanções em casos de racismo, mas também considera essencial apelar a mensagens educativas e de sensibilização.
  • As finais únicas da CONMEBOL Sudamericana, CONMEBOL Libertadores Feminina e CONMEBOL Libertadores servirão para potenciar a campanha.

“A falta mais grave é o racismo” é uma campanha da CONMEBOL destinada a sensibilizar sobre a importância de banir as expressões de racismo, tanto dentro como fora do campo, e será reforçada antes da finais da CONMEBOL Sudamericana, CONMEBOL Libertadores Feminina e CONMEBOL Libertadores, que serão disputadas no Uruguai nos dias 20, 21 e 27 de novembro, respectivamente.

Esta iniciativa procura colocar em evidência, através de elementos centrados no comportamento racista nas redes sociais, como estas ações de violência e discriminação afetam os diferentes atores do futebol e do esporte. Visa também envolver os torcedores numa cruzada que defenda os valores positivos que se encontram na base do futebol: o respeito pelo adversário, o espírito esportivo, a tolerância e a camaradagem.

Cabe destacar que esta campanha será intensificada durante as competições de clubes continentais entre 20 e 27 de novembro no Uruguai.

“A CONMEBOL procura consolidar espaços livres de qualquer tipo de violência. Esta campanha visa sensibilizar sobre a importância de respeitar as diferenças existentes e que o futebol seja uma ponte entre pessoas e países”, afirmou Alejandro Domínguez, presidente da Confederação Sul-Americana de Futebol. A CONMEBOL está preparando novas ações neste contexto para o ano de 2022.

 

 

 

CONMEBOL.com

Últimas Noticias