NOTÍCIA DESTACADA

Semifinalistas da CONMEBOL Copa América de Beach Soccer 2022
Semifinalistas da CONMEBOL Copa América de Beach Soccer 2022
Confira os duelos e antecedentes da 6ª jornada da Fase de Grupos da CONMEBOL Sudamericana
Confira os duelos e antecedentes da 6ª jornada da Fase de Grupos da CONMEBOL Sudamericana
Jogos e históricos da última rodada da Fase de Grupos
Jogos e históricos da última rodada da Fase de Grupos

Histórico duelo final entre Flamengo e River Plate pela Glória Eterna

final-libertadores-750px

O Flamengo do Brasil e o River Plate da Argentina se enfrentarão neste sábado, no Estádio Monumental de Lima, a partir das 15h00, horário local (20h00 GMT), para a Final Única da CONMEBOL Libertadores 2019, a primeira definição com partida única na história da competição.

Lima, no Peru, se prepara para vivenciar uma grande festa do futebol. A final da Libertadores, o torneio mais importante do continente em nível de clubes, conhecerá seu campeão de 2019 e, como atração, pela primeira vez em quase 60 anos, será definida como uma partida única.

O Monumental de Lima, o estádio do popular Universitario, para 80.000 espectadores, foi escolhido para sediar a festa do esporte rei e que será transmitida pela primeira vez em 169 países, para uma audiência potencial de milhões de espectadores.

O compromisso será dirigido pelo árbitro chileno Roberto Tobar, auxiliado nas linhas por seus compatriotas Christian Schiemann e Claudio Ríos. E o VAR será comandado pelo uruguaio Esteban Ostojich.

Os competidores, Flamengo e River Plate, dois  times históricos do torneio, vão se confrontar sem um claro favorito para conquistar o título, além de terem realidades diferentes. A equipe do Rio de Janeiro busca acabar com uma seca de títulos internacionais e levantar novamente a Libertadores, após 38 anos.

Enquanto o time ‘Millonario’, atual monarca, quer revalidar seu cetro vencendo seu segundo campeonato consecutivo, e o quinto de sua rica história no torneio sul-americano.

– Duelo estratégico –

No banco de ambas as equipes, existem dois estrategistas com vasta experiência. Marcelo Gallardo quer agigantar sua história no continente e ser o terceiro treinador a vencer pelo menos três Libertadores.

O argentino poderia igualar Carlos Bianchi e Osvaldo Zubeldía na maior quantidade de títulos na frente do mesmo time: Bianchi venceu três com o Boca Juniors (2000, 2001 e 2003) e uma com Vélez (1994), enquanto Zubeldía venceu três com Estudiantes de La Plata (1968, 1969, 1970).

Caso o Flamengo vença a final, Jorge Jesús será o segundo técnico não sul-americano a ser campeão da CONMEBOL Libertadores; Mirko Jozić, da Iugoslávia (Croácia), levantou o troféu com o Colo-Colo em 1991.

O português será o quarto técnico europeu a disputar uma final da CONMEBOL Libertadores. O húngaro Béla Guttman foi vice-campeão com o Peñarol em 1962, o italiano Renato Cesarini foi vice-campeão com o River Plate em 1966 e o iugoslavo Mirko Jozić foi campeão com o Colo-Colo em 1991.

– Histórica final –

  • River Plate, atual campeão, acumula quatro troféus de Libertadores, enquanto o Flamengo ganhou pela única vez em 1981.
  • As equipes argentinas e brasileiras venceram 73% das edições deste certame: as da Argentina venceram 25 delas (42%), enquanto as do Brasil venceram 18 (31%).
  • Será a 15ª final entre uma equipe da Argentina e uma do Brasil na CONMEBOL Libertadores; os argentinos venceram nove e os brasileiros cinco; no entanto, os brasileiros venceram as duas mais recentes: Corinthians x Boca Juniors em 2012 e Grêmio x Lanús em 2017.
  • Somente Boca (11) e Peñarol (10) chegaram a mais finais da Libertadores que River, que nesta edição iguala Independente e Olímpia (7).
  • O Millonario perdeu suas duas primeiras finais da CONMEBOL Libertadores (1966 e 1976) e venceu as últimas quatro (1986, 1996, 2015,2018); Marcelo Gallardo esteve presente nas três mais recentes: em 1996 como jogador, em 2015 e 2018 como DT.
  • As equipes argentinas conquistaram o título em 69,4% das finais disputadas pela CONMEBOL Libertadores (25/36); os brasileiros venceram 54,5% de suas finais (18/33).
  • No total, 13 equipes brasileiras chegaram à final da Libertadores; O Flamengo é a sexta que chega a mais de uma.
  • Será a 40ª final entre uma equipe da Argentina e uma do Brasil nas competições da CONMEBOL; os argentinos venceram 23 e os brasileiros 16.
  • As equipes brasileiras venceram seis das últimas nove, enquanto os argentinos venceram oito das nove anteriores a essa racha.
  • River jogará sua 21ª final nas competições CONMEBOL / FIFA e a nona desde que Marcelo Gallardo é seu treinador; foi campeão em sete das oito que disputou com Gallardo (ganhou cinco dos 12 anteriores).
  • Flamengo jogará sua nona final nas competições da CONMEBOL; foi campeão em quatro das oito anteriores, perdendo as duas que disputou neste século (Mercosul 2001 e Sul-Americana 2017).
  • River Plate não perdeu nenhum dos seus últimos seis duelos contra o Flamengo nas competições CONMEBOL (3V 3E); havia perdido quatro das seis anteriores (2V).
  • River Plate venceu 10 das 13 finais que jogou com Marcelo Gallardo como treinador em todas as competições; perdeu para o Huracán na Supercopa Argentina de 2014, para o Barcelona no Mundial de Clubes 2015 e para o Lanús na Supercopa Argentina 2016.
  • River Plate disputou três finais da CONMEBOL Libertadores em campo neutro: perdeu as duas primeiras, em Santiago do Chile (1966, 1976) e ganhou a última, em Madri (2018).
  • Flamengo vendeu cinco das seis partidas que jogou em campo neutro em competições CONMEBOL / FIFA (1E); ganhou as três finais que foram nessa condição: 2-0 x Cobreloa (Libertadores 1981), 3-0 x Liverpool (Intercontinental 1981) e 3-1 x São Paulo (Copa de Ouro 1996).

 

 

 

CONMEBOL.com

Estatísticas: OPTA

Ultimas Noticias