NOTÍCIA DESTACADA

Palestras educativas antidoping na prévia da CONMEBOL Copa América de Beach Soccer 2022
Palestras educativas antidoping na prévia da CONMEBOL Copa América de Beach Soccer 2022
Juízes designados para a 6ª rodada
Juízes designados para a 6ª rodada
Confira os times que avançaram à Fase de Grupos da CONMEBOL Libertadores 2022
Confira os times que avançaram à Fase de Grupos da CONMEBOL Libertadores 2022

Mascherano deixará Seleção Argentina após Rússia 2018, mas quer a taça

O volante veterano Javier Mascherano revelou nesta quinta-feira que planeja se retirar da Seleção Argentina após o Mundial Rússia 2018, mas sua ilusão é fazê-lo com a Copa nas mãos.

“(O DT, Jorge) Sampaoli decidirá se eu tenho ou não que estar no Mundial. Mas o meu ciclo na Seleção Nacional termina na Rússia 2018. Não haverá mais”, declarou o meio-campista de 33 anos à TyC Sports.

O jogador nascido em San Lorenzo, perto de Rosario (norte), disse que “participar novamente de uma final do Mundial é uma das poucas coisas que podem me tirar o sono”. Mais do que a dívida, sempre existe a ilusão de poder repetir uma campanha como a da Copa do Mundo (Brasil) 2014″.

Argentina chegou à final, mas perdeu para a Alemanha por 1-0.

Mascherano fez parte da equipe que alcançou na terça-feira a classificação ao Mundial, ao vencer Equador por 3-1 em Quito, na última rodada da Eliminatória Sul-Americana. O jogador disputou o Mundiais da Alemanha-2006 (quartas de final), África do Sul-2010 (quartas de final) e Brasil-2014 (vice-campeão).

“Eu estou para somar e somar, a partir do ponto que estiver. Nunca vou fazer um problema. No dia em que o tenha, eu vou e está terminado”, afirmou o meio-campista, que ganhou duas medalhas de ouro no futebol com a seleção da Argentina nos Jogos Olímpicos de Atenas 2004 e Pequim 2008.

Consultado sobre como é jogar com Lionel Messi, o artilheiro dos três gols em Quito e o protagonista da classificação albiceleste, expressou que “é diferente do resto, tanto que no Equador as pessoas foram ao pré-aquecimento para vê-lo”.

“Messi não é da Argentina, é um patrimônio do futebol. Ele é como os grandes artistas, as pessoas pagam para ir vê-lo”, refletiu.

Sobre o seu futuro no FC Barcelona, ele disse que ainda tem um contrato. “É claro, talvez, que uma vez que termine a temporada, vou ver o que fazer. Mas o clube expressou que estão felizes comigo. Haverá tempo”.

 

 

 

AFP

Ultimas Noticias