NOTICIA DESTACADA

CONMEBOL organiza workshop com patrocinadores em Córdoba
CONMEBOL organiza workshop com patrocinadores em Córdoba
Mudança de horário nas Semifinais: Independiente del Valle x Melgar
Mudança de horário nas Semifinais: Independiente del Valle x Melgar
Colômbia e Brasil partem às quartas de final do Mundial Feminino Sub-20
Colômbia e Brasil partem às quartas de final do Mundial Feminino Sub-20

Mauricio ‘Mao’ Molina, o colombiano que ensinou Neymar a cobrar tiros livres

Em 2008 o notável armador colombiano Mauricio Molina jogava no Santos. Naquele tempo o astro brasileiro Neymar tinha suas primeiras chances na equipe principal quando ficou fascinado pela habilidade do ‘Mao’, dizendo ser um “excelente jogador e grande cobrador de faltas”.

No final desta temporada, o colombiano de 37 anos anunciou a sua aposentadoria oficial dos campos de jogo. Um verdadeiro aventureiro, perseguido pelas lesões durante toda a sua carreira, mas dotado de uma capacidade imensurável no pé esquerdo, que começou deleitando em sua passagem pelo Independiente de Medellín, seu clube de paixão, onde anunciou a sua retirada.

“É difícil anunciar a retirada, é um momento muito difícil para mim e para a minha família. Foram 20 anos de uma carreira muito linda, devo tudo ao futebol e simplesmente quero agradecer a todas as pessoas que fizeram parte da minha carreira, principalmente minha família que esteve sempre comigo”, exteriorizou, entre lágrimas, o volante ‘cafetero’, campeão da América com a Seleção Colômbia em 2001.

Antioquenho de nascimento, Mauricio Molina é produto de uma das duas canteiras mais importantes e exitosas do futebol profissional colombiano. Formou-se em Envigado, institução de onde também saíram figuras como James Rodríguez, Giovanni Moreno, Dorlan Pabón, Fredy Guarín e Juan Fernando Quintero. Debutou em 1998.

O gol que fez no Deportivo Pasto na final do torneio de 2002, que deu o título ao DIM depois de 45 anos; o gol que ele fez no Grêmio na CONMEBOL Libertadores 2003, no duelo de ida das quartas de final em Porto Alegre (2-2); ou a “pérola” contra o Atlético Nacional em um clássico de 2005, quando fez uma conquista olímpica, por estas e muitas coisas mais o torcedor do ‘Poderoso de la Montaña’ não esquecerá o ‘Mao’, um ídolo do rojo de Medellín.

Mas assim como os colombianos, Molina deixou gratas lembranças na memória futebolística, durante a sua carreira, em figuras como a estrela do futebol brasileiro Neymar, que fazia as suas primeiras jogadas no Santos, tempo em que Molina era o expositor do futebol do ‘Peixe’.

“Para mim Molina é um grande jogador, dele eu aprendi a cobrar tiros livres”, confessou o brasileiro, reconhecendo ‘Mao’ como um dos seus mentores, quando debutava na primeira divisão.

“Não sei se foi exitosa carreira mas me sinto um vitorioso pelo que consegui e onde cheguei. Cumpri com o futebol”, expressou igualmente Molina. Depois de um extenso caminho percorrido, o colombiano fechará a cortina da sua extraordinária carreira, cheia de conquistas e tristezas, mas que se emolduraram para dar o salto magnitude, mostrando que tudo é possível se ACREDITAMOS SEMPRE.

 

 

Videos: @Twitter y Comando Santista

CONMEBOL.com

Últimas Noticias