NOTÍCIAS DESTACADA

Começou a venda geral de ingressos para a CONMEBOL Copa América Feminina Colômbia 2022
Começou a venda geral de ingressos para a CONMEBOL Copa América Feminina Colômbia 2022
Designação de árbitros para os encontros de ida – Oitavas de Final da CONMEBOL Sudamericana
Designação de árbitros para os encontros de ida – Oitavas de Final da CONMEBOL Sudamericana
Árbitros para as Oitavas da CONMEBOL Libertadores
Árbitros para as Oitavas da CONMEBOL Libertadores

Meio século do craque Simeone

000_1pt2fv

O treinador argentino Diego Pablo Simeone (Buenos Aires, Argentina, 1970) está fazendo 50 anos nesta terça-feira. Meio século da trajetória do ‘Cholo’ Simeone vivenciados sempre com a bola no centro, a paixão, a competitividade, os sucessos e o DNA sul-americano, o de Acreditar Sempre.

Cinco décadas “jogo a jogo” onde ‘Cholo’ defendeu as camisas do Vélez Sarsfield, Pisa, Sevilla, Atlético de Madri, Inter de Milão, Lazio, Racing de Avellaneda e da seleção argentina. Em 2006 a ‘Academia’ o convidou para mudar do gramado para o banco, uma carreira que o levou do Racing ao Estudiantes de La Plata, River Plate, San Lorenzo de Almagro, Catania e Atlético de Madri.

Uma celebração na qual o técnico do Atlético vive em uma circunstância estranha: confinado como grande parte da população, aproveita o tempo com a família -sua esposa, suas duas filhas e o caçula- e suplementa a falta de treinos e jogos com ferramentas digitais para dar sessões individualizadas aos jogadores e analisar aspectos do jogo.

Simeone é considerado um dos melhores técnicos do mundo. Alcançou cifras recordes como treinador do Atlético de Madri, time que dirige ha 8 anos.  

Atualmente, sua equipe classificou às quartas de final da Champions League, após derrotar o Liverpool, vigente campeão, no último duelo antes do confinamento (2-3 em Anfield Road).

O treinador argentino festejará seus 50 anos com muitos desafios pela frente: dirigir algum clube de primeiro nível italiano (nunca negou seu carinho pelo Inter de Milão) ou dirigir a seleção argentina, estão no seu horizonte a meio prazo.

– Números do ‘Cholo’ –

– 467 jogos no Atlético como treinador: 315 de Liga, 70 da Liga de Campeões, 48 da Copa do Rei, 26 da Liga Europa, seis da Supercopa da Espanha e 2 da Supercopa da Europa.

– 282 jogos como jogador na Itália: 62 no Pisa (6 gols), 85 no Inter de Milão (14 gols) e 135 no Lazio (18 gols).

– 172 jogos no Atlético como jogador: 133 de Liga, 24 da Copa do Rei, 7 na Liga de Campeões, 6 na Copa Intertoto e dois na Supercopa da Espanha. Em total marcou 30 gols.

– 167 jogos como treinador na Argentina: 30 no Racing Club de Avellaneda (em duas etapas, 2006 e 2011), 57 no Estudiantes de La Plata, 33 no River Plate e 47 no San Lorenzo de Almagro.

– 120 jogos como jogador na Argentina: 82 no Vélez Sarsfield (14 gols) e 38 no Racing Club de Avellaneda (3 gols)

– 106 internacionalidades com Argentina: na sua retirada, era o jogador com mais jogos da seleção, com a qual marcou 11 gols, logo superado por Javier Mascherano. Disputou três Mundiais (1994, 1998 e 2002), quatro Copas América (campeão em 1991 e 1993), uma Copa Confederações (campeão em 1992) e uns Jogos Olímpicos (medalha de prata em Atlanta 1996).

 

 

 

CONMEBOL.com / EFE

Ultimas Noticias