NOTICIA DESTACADA

Faltam 100 dias para o desafio da Copa do Mundo 2022 no Catar
Faltam 100 dias para o desafio da Copa do Mundo 2022 no Catar
Confira os grupos da CONMEBOL Sub-20 de Futsal Feminino
Confira os grupos da CONMEBOL Sub-20 de Futsal Feminino
Fixture das Semifinais da CONMEBOL Libertadores e da CONMEBOL Sudamericana 2022
Fixture das Semifinais da CONMEBOL Libertadores e da CONMEBOL Sudamericana 2022

Obrigado por tanto futebol, gênio da canhota imortal!

maradona-int

Talento inato, veloz e audaz, Diego Maradona é o nome do futebol considerado por muitos, o melhor jogador de todos os tempos. De DNA sul-americano nesta sexta-feira celebramos o aniversário 60 de um gênio, um craque, o número 10 que soube alcançar a glória com a Alviceleste apostando em Acreditar Sempre.

Desde criança impressionou todos com sua canhota imortal, Diego Maradona ou o ‘Pelusa’ é o maior expoente do futebol argentino, com 33 gols em 90 jogos guiou sua seleção a duas finais mundiais, passando a ser desde 86’ uma eterna estrela no firmamento.

Maradona nasceu no Policlínico Evita de Lanús, sendo criado na humilde Villa Fiorito. Embora desenvolveu seu jogo em um lugar denominado “Las Siete Canchitas”, seu primeiro contato com o mundo do futebol foi no ano 1969, quando fez a prova para entrar nas divisões inferiores do clube Argentinos Juniors, berço de grandes estrelas do futebol argentino.

Daí a carreira foi ascendente para Diego, estreou aos 15 anos para logo jogar em grandes clubes como Boca Juniors, Barcelona e Napoli da Itália – onde é considerado um D10s -. Porém foi com a Alviceleste, que cumpriu seu sonho de ganhar um Mundial.

No total, o 10 disputou quatro Copas do Mundo: 1982, 1986, 1990 e 1994. Foi campeão em 1986 e vice-campeão em 1990.

Também é um dos três jogadores argentinos que conseguiram anotar em três Mundiais (1982, 1986 e 1994), junto com Lionel Messi (2006, 2014 e 2018) e Gabriel Batistuta (1994, 1998 e 2002).

Como goleador nos mundiais, só é superado por ‘Batigol’ por dois gols no ranking histórico.

Porém, como deixar de falar do Melhor Gol nos Mundiais, naquela calorosa tarde mexicana no 86’. Os meios massivos denominam o ‘Gol do Século’. Uma corrida onde Diego demonstrou todo seu talento driblando os ingleses em cada passo.

Diego participou diretamente em 16 gols nos 21 jogos disputados na Copa do Mundo: anotou oito e assistiu oito. É o jogador com mais assistências em Mundiais desde 1966.

Naturalmente, como é o jogador que mais rivais driblou, também é o que mais faltas recebeu nos Mundiais. Não só recebeu mais faltas que qualquer outro jogador, senão que também recebeu mais do dobro de faltas que qualquer outro jogador: 152.

Tem o recorde de mais faltas recebidas em um Mundial (53, em 1986); também tem o segundo máximo registro (50, em 1990) e o terceiro máximo registro (36, em 1982).

Por isso, Maradona é o jogador que provocou mais cartões para seus rivais (12) em jogos da Copa do Mundo desde 1966.

Como DT, Diego tem a maior porcentagem de vitórias (75%) entre todos os treinadores que dirigiram a seleção argentina em pelo menos 20 jogos: ganhou 18 de 24 (perdeu 6, não empatou nenhum).  

‘Pelusa’, ‘Gênio’, ‘Gol Cósmico’, ‘D10s’, não importa como é chamado, Diego Maradona será eternamente pura arte e futebol, um jogador absolutamente diferente aos outros que nasceu para ganhar porque sempre lutou e nunca se cansou de Acreditar Sempre.

 

 

 

 

Dados: OPTA

Texto e ilustração: CONMEBOL.com

Últimas Noticias