NOTICIA DESTACADA

Venda de ingressos ao Público Geral para a Final da CONMEBOL Libertadores 2022
Venda de ingressos ao Público Geral para a Final da CONMEBOL Libertadores 2022
Independiente del Valle sagra-se bicampeão da CONMEBOL Sudamericana
Independiente del Valle sagra-se bicampeão da CONMEBOL Sudamericana
A 50 dias do Mundial: Equador quer fazer história
A 50 dias do Mundial: Equador quer fazer história

Sul-Americanos na Europa: Messi decide ante o Arsenal e Dybala dá vida à Juventus

As estrelas argentinas do FC Barcelona e da Juventus tiveram grande destaque nos jogos da Champions League.

As estrelas argentinas do FC Barcelona e da Juventus tiveram grande destaque nos jogos da Champions League. Lionel Messi fez os dois tantos do 0-2 que poderiam catapultar o time azulgrená às quartas de final, prévio passo do Arsenal pelo Camp Nou. No caso de Paulo Dybala, 'La Joya' pôs o 1-2 ante o Bayern de Munique, dando umas esperanças de remontada que a Juventus confirmou com o 2-2 definitivo.

Messi mata dois desafios de um tiro frente ao Arsenal

O sorteio de oitavas da Champions League deparou o duelo número oito entre Arsenal e FC Barcelona. A última vez que ingleses e espanhóis jogaram foi em 2011, na mesma fase da competição. Naquela ocasião, a equipe do Arsene Wenger sucumbiu trás ganhar em casa por 2-1 e perder no Camp Nou 3-1. Nesta ocasião, o time de Luis Enrique se encaminhou às quartas de final, graças aos dois gols de Leo Messi para firmar o 0-2 definitivo.

Após um primeiro tempo em que o Arsenal foi superior, mas desperdiçou chances de abrir o placar, o trio 'MSN' do Barcelona apareceu para fazer a diferença e garantir um ótimo resultado para o clube catalão.

Messi abriu o placar aos 26 minutos do segundo tempo, finalizando com categoria ótimo contra-ataque em que a bola passou pelos pés de Luis Suárez e Neymar antes de chegar ao argentino.

"Estes jogadores são capazes de encontrar espaços onde ninguém vê, mas eu gostaria de destacar todos os onze jogagadores", Elogiou o técnico do Barça, Luis Enrique, após a partida.

Aos 36, o camisa 10 selou de vez a vitória catalã cobrando com perfeição um pênalti sofrido por ele mesmo.

O craque argentino quebrou mais um tabu. O genial argentino nunca havia marcado um gol no goleiro Petr Cech em seis confrontos prévios contra o veterano ex-jogador do Chelsea.

"Fizem uma grande partida contra uma grande equipe. Estou muito feliz pela maneira que trabalhamos o jogo todo. O primeiro tempo eles defenderam muito bem e sabíamos que eles não aguentariam o mesmo ritmo no segundo. Encontramos espaços e abrimos o placar assim", analisou Messi, craque do jogo.

"É claro que estou decepcionado, porque gastamos muita energia para termos chances de ganhar, mas acabamos perdendo. Eles são melhores do que nós, todo mundo sabe disso, mas se tivéssemos mantido nossa disciplina, poderíamos ter vencido. Sabíamos que não podíamos dar a eles o contra-ataque", lamentou por sua vez o técnico do Arsenal, Arsene Wenger.

As duas equipes voltam a se enfrentar no dia 16 de março, desta vez no estádio Camp Nou, em Barcelona, e os catalães tem tudo para garantir a vaga, podendo perder por um gol de diferença que, mesmo assim, estarão nas quartas de final.

O ‘10’ do FC Barcelona e da Argentina, com estes dois tantos, soma cinco gols nas quatro partidas que disputou na máxima competição europeia. O time de Luis Enrique, que marcha na ponta do campeonato espanhol com oito pontos de vantagem sobre o segundo, também se reafirma como um dos máximos favoritos a conquistar a presente edição da Champions League.

 

Dybala reaviva a chama de remontada da Juve

O jogo entre a Juventus e o Bayern de Munique parecia ser o mais atraente das eliminatórias de final da Champions League, algo que foi confirmado após uma grande final da equipe italiana. Ambos os clubes chegavam como líderes da Série A e da Bundesliga, respectivamente, apoiados por uma boa sequência de resultados.

A Juventus saiu perdendo por 2 a 0, mas conseguiu se manter viva no confronto de oitavas de final da Liga dos Campeões com o Bayern de Munique, ao garantir o empate em 2 a 2, nesta terça-feira, em Turim.

O resultado não chega a ser ruim para os bávaros, que podem se classificar com empate sem gols na partida de volta, dia 16 de março, em Munique, mas a 'Velha Senhora' ganhou muita moral para tentar buscar a vaga em solo alemão.

A Juve não perde em casa há 17 jogos em competições europeias, sendo que a última derrota foi justamente para o Bayern, em abril de 2013, nas quartas de final da Champions (2-0).

O time bávaro quase repetiu a dose, abrindo vantagem de 2 a 0 no início do segundo tempo, mas a atual tricampeã italiana fez questão de manter a invencibilidade em seus domínios.

Os comandados de Pep Guardiola saíram na frente aos 43 minutos de jogo golaço de Thomas Müller, que recebeu passe genial do brasileiro Douglas Costa, e o holandês Arjen Robben ampliou aos 10, com sua marca registrada: saindo da direita e cortando para o meio para encher o pé com a canhota.

Tudo indicava que o Bayern iria sair de Turim com uma valiosa vitória fora de casa, mas o brilho do argentino Dybala trouxe o desconto aos 18 e o gol do empate foi marcado aos 31 por Stefano Sturaro, que acabava de entrar em campo.

Últimas Noticias