NOTÍCIA DESTACADA

Vem aí o sorteio das Oitavas de Final
Vem aí o sorteio das Oitavas de Final
Paraguai e Brasil assumem a liderança na Copa América de Beach Soccer
Paraguai e Brasil assumem a liderança na Copa América de Beach Soccer
CONMEBOL Copa América de Beach Soccer dá o pontapé inicial
CONMEBOL Copa América de Beach Soccer dá o pontapé inicial

“Temos que fazer uma partida inteligente” disse o DT do Equador

O técnico interino do Equador, Jorge Célico, expressou neste sábado que os seus pupilos não jogarão como “loucos” contra o Chile, na próxima quinta-feira em Santiago, no encontro que determinará a sorte do tricolor nas eliminatórias sul-americanas para o Mundial 2018.

“Vamos ter que fazer uma partida muito inteligente que nos permita, em algum momento, chegar perto da vitória”, disse o DT argentino, que debutará como treinador da seleção do Equador, depois da saída do Gustavo Quinteros há duas semanas.

Célico, que treinava as divisões inferiores, disse que “isso não significa que vamos jogar como loucos, mas sim pensando durante todo o momento que a única coisa que serve é a vitória contra o Chile. Essa é uma realidade em função ao objetivo que temos.”

A tricolor, que teve um arranque brilhante nas eliminatórias ficando na zona de classificação durante onze jornadas, caiu este ano e está no oitavo lugar com 20 pontos, a sete do Uruguai (segundo) e a três do Chile (sexto).

Depois da concentração, que deixou de fora a vários jogadores, o treinador disse na Casa da Seleção, em Quito, que “desde o ponto de vista tático estratégico, eu fiz um estudo dos jogos do Chile”.

Célico garantiu que seu time “vai atrás do triunfo sobre o Chile porque Equador ainda tem vida, pouca vida, mas tem e precisa se agarrar a essa ilusão”.

Disse que seus jogadores, alguns jóvens convocados pela primeira vez, têm “absoluta convicção de dar o melhor pelo país” e que “isso é uma nova etapa, não digo melhor nem pior nem nada parecido”.

– ‘Uma equipe que sabe’ –

O Técnico da tricolor avaliou os chilenos como “jogadores e rápidos, hábeis”.

A Roja é “uma equipe forte no manejo da bola e na sua recuperação, uma equipe que sabe, e faz bem (…) um rival extremamente difícil”.

O atacante Roberto Ordóñez, um dos novos na nômina, disse que “o jogo vai ser difícil mas não impossível. Temos argumento (…) para poder chegar lá e fazer um bom trabalho” para “seguir sonhando” com a quarta participação mundialista da tricolor.

“É uma seleção muito forte, do meio para cima são muito rápidos, manejam muito bem a bola”, afirmou.

“Chile é uma seleção muito complicada”, disse o defesa Xavier Arreaga.

Equador viajará neste domingo a Santiago ante o duelo pela penúltima jornada das eliminatórias sul-americanas, que terminará no dia 10 de outubro contra a Argentina, em Quito.

 

 

 

AFP

Ultimas Noticias