NOTÍCIAS DESTACADA

Times históricos entram na briga pela classificação na CONMEBOL Sudamericana
Times históricos entram na briga pela classificação na CONMEBOL Sudamericana
Semana decisiva nas Oitavas de Final
Semana decisiva nas Oitavas de Final
CONMEBOL Copa América Feminina 2022: confira as estatísticas antes do início do torneio
CONMEBOL Copa América Feminina 2022: confira as estatísticas antes do início do torneio

‘Tucu’ Hernández destaca: “Chile amadureceu no manejo da bola”

Pedro Pablo 'Tucu' Hernandez, titular com o Chile no empate obtido contra a Alemanha (1-1) na quinta-feira na Copa das Confederações, destacou nesta sexta-feira que a Roja0 "amadureceu no manejo da bola."

Acostumado a jogar a um ritmo alucinante, como demonstrado especialmente no primeiro tempo contra a campeã mundial, o meia do Celta de Vigo considerou "normal" o desgaste físico sofrido no segundo tempo, mas ressaltou que a Roja já sabe como lidar com tais situações.

Contra os alemães a "fadiga foi observada após o desgaste da primeira metade, em que fomos melhor que o oponente, mas eu acho que acabamos bem, manejamos a bola. Nós amadurecemos na gestão do ritmo do jogo, às vezes em que devemos dar uma pausa" no jogo, disse em entrevista coletiva em Moscou.

"A equipe viveu até que ganhou a partida: concentração e muito exigente, às vezes", acrescentou o volante.

Questionado sobre o favoritismo que muitos colocaram na Roja na Copa das Confederações, Hernandez avalia como "fez com que as pessoas acreditem que somos favoritos, fizemos um grande papel em campeonatos recentes, e isso oferece às pessoas a ilusão de que somos favoritos".

"Mas nós respeitamos todos os adversários, tentamos fazer o nosso trabalho. Obviamente queremos ganhar o título, mas não acho que você está favoritos, todos os rivais são muito fortes", disse ele.
O que 'Tucu' tem bem claro após o jogo contra a Mannschaft é o nível atual da Roja: "Estamos à altura de equipes poderosas como a Alemanha."

Melhorar a efetividade

Ainda assim, Hernandez acredita que a Roja ainda pode melhorar "pequenos detalhes" como a eficácia contra o arco oposto. "Mas nós temos chances suficientes e o que me preocuparia é se não tivéssemos".

Sobre o recorde de Alexis Sanchez, que se tornou o maior artilheiro da história da seleção chilena, Hernandez disse que está "orgulhoso" de compartilhar com o tocopillano. "Ao vê-lo feliz faz mais forte o grupo e a seleção."

Seu parceiro Leo Valencia disse por sua vez o apoio que estão recebendo dos fãs chilenos: "Sabemos que o torcedor chileno sempre quer estar com a gente e isso dá outra motivação para continuar fazendo as coisas direito e dar alegria para todas aquelas pessoas que estão viajando".

O volante mostrou sua desconfiança ante seu próximo adversário, Austrália, ainda que para a Roja apenas o empate seria suficiente para se classificar. "É uma equipe fisicamente muito forte", disse ele.

Também se referiu à lesão do capitão Gary Medel, que teve que se retirar em parte por problemas musculares. Embora inicialmente para uma pausa que vai deixar o meia fora do torneio, Valencia explicou que "parece ser só uma contratura e espero que possamos tê-lo no próximo jogo".

 

 

 

 

 

AFP

 

Ultimas Noticias