NOTICIA DESTACADA

Independiente del Valle sagra-se bicampeão da CONMEBOL Sudamericana
Independiente del Valle sagra-se bicampeão da CONMEBOL Sudamericana
A 50 dias do Mundial: Equador quer fazer história
A 50 dias do Mundial: Equador quer fazer história
50 dias para o Mundial: Brasil em busca do hexa
50 dias para o Mundial: Brasil em busca do hexa

Zurique: candidatos visitam Comitê Executivo da CONMEBOL

Os candidatos a presidir a FIFA, Shaikh Salman Bin Ibrahim Al-Jalifa, Jérôme Champagne, Gianni Infantino e o príncipe Ali bin Al Hussein levaram suas propostas de trabalho ao Comitê Executivo da CONMEBOL, que encabeça o Presidente Alejandro Domínguez W-S.

Shaikh Salman Bin Ibrahim Al-Jalifa, um dos 5 candidatos à presidência da FIFA, pediu hoje para se reunir com o presidente da CONMEBOL, Alejandro Dominguez, que preside o Comitê Executivo. O candidato da Confederação Asiática no momento de solicitar o voto das 10 associações membro da CONMEBOL, explicou seu plano de trabalho. Disse que é a pessoa ideal para governar porque viveu uma situação de crise semelhante na Confederação Asiática, uma vez que, sob sua presidência, pôde administrar por 13 anos, diferentes circunstâncias esportivas.

"Eu sou um dirigente como você", disse o presidente da Confederação Asiática de Futebol (AFC), que também indicou como proposta de mandato, a ampliação de vagas para os representantes da CONMEBOL em diferentes áreas da administração da FIFA.

Jérôme Champagne outro candidato que visitou o CE da CONMEBOL, expressou que conhece o peso que a América do Sul tem no futebol, como criador de jogadores como matéria-prima. Indicou ainda que "a América do Sul deveria ter um papel transcendental na governança da FIFA", ao solicitar o voto das Associações sul-americanas para a eleição de amanhã. Finalizou dizendo que "por isso a América do Sul e a Conmebol devem votar em um candidato com visão mundialista e não regional".

Gianni Infantino, outro candidato à presidência da FIFA, ao apresentar seus cumprimentos ao Comitê Executivo da CONMEBOL, disse: "Eu me sinto sul-americano e a América do Sul merece o reconhecimento mundial por sua contribuição ao futebol mundial". Indicou que voltará a enunciar estas expressões durante o Congresso Extraordinário de amanhã.

Ali bin Al Hussein, candidato jordaniano, apresentou também as suas propostas para os presidentes das associações nacionais. Ele mencionou que "o futebol mundial precisa do respaldo da América do Sul" e pediu o voto dos países membros da CONMEBOL.

 

 

 

 

 

CONMEBOL.com

Últimas Noticias