Cree en grande.
CONMEBOL

Palmeiras recebe um River com sede de revanche

Palmeiras recebe um River com sede de revanche

Com semelhanças curiosas com sua anterior e única CONMEBOL Libertadores, Palmeiras procura o passe para a final do torneio americano nesta terça-feira contra um ferido River Plate que aposta pela mística que às vezes brota quando tudo parece perdido.

O 3-0 alcançado na semana passada na Argentina não só parece lapidário mas com pinta de déjà vu. Quando o Verdão ganhou sua única Libertadores em 1999, derrotou os 'milionários' por esse mesmo placar... e também nas semifinais.

Duas décadas mais tarde, Palmeiras caminha à sua quinta final com um time impulsionado pelo espírito de promessas como Gabriel Menino, Danilo e Patrick de Paula e a experiência do seu goleiro Weverton, o capitão paraguaio Gustavo Gómez e o artilheiro Luiz Adriano.

Orgulhosos de serem os únicos semifinalistas invictos -nove triunfos, dois empates- e confiantes por terem recebido apenas um gol no Allianz Parque de São Paulo na Copa, Palmeiras receberá o River.

Santos e Boca Juniors, que jogarão na quarta-feira no Brasil, após o 0-0 no La Bombonera, estarão pendentes do primeiro finalista da CONMEBOL Libertadores em tempos de pandemia.

-DADOS-

Jogo: Palmeiras x River Plate

Estádio: Allianz Parque, São Paulo

Hora: 21H30 locales (00H30 GMT da quarta-feira)

Árbitro: Esteban Ostojich (URU)

-Antecedentes-

  • Palmeiras goleou o River Plate por 3-0 em dois dos três encontros que tiveram na CONMEBOL Libertadores: um foi no recente jogo de ida, e o anterior na volta das semifinais de 1999; o último foi vitória do River por 1-0 na ida de 1999.
  • Palmeiras conseguiu avançar em 10 das anteriores 11 ocasiões que ganhou o duelo de ida em uma fase eliminatória da CONMEBOL Libertadores; a única vez que não conseguiu avançar foi em 2019, contra o Grêmio nas quartas de final.
  • River conseguiu avançar em uma das duas ocasiões que perdeu o encontro de ida de uma fase eliminatória da Libertadores por 3 ou mais gols; foi nas oitavas de final de 2017 sobre Jorge Wilstermann, onde perdeu 0-3 na ida, porém ganhou 8-0 na volta.
  • Rony, do Palmeiras, anotou cinco gols nas suas últimas seis partidas da CONMEBOL Libertadores; na edição passada, defendendo o Atlético Paranaense, não marcou nenhum gol em oito jogos disputados.
  • No duelo de ida contra Palmeiras, River fez só dois chutes a gol; sendo sua menor quantidade em um jogo da CONMEBOL Libertadores desde a final de 2019 contra o Flamengo (2 chutes a gol).

 

 

 

 

CONMEBOL.com

AFP/OPTA